Mundo MS

Escolha a categoria

Imagem: Zahi Hawass/Instagram/Reprodução

Uma equipe de arqueólogos liderada por Zahi Hawass, ex-ministro de Antiguidades do Egito, encontrou o que parece ser a múmia mais antiga do país. O corpo, sepultado há 4,3 mil anos, estava dentro de um sarcófago lacrado com argamassa em uma tumba próxima ao Cairo.

A múmia estava enterrada em um poço com 15 metros de profundidade perto da Pirâmide de Djoser, na Necrópole de Saqqara, que é considerada um Patrimônio Mundial da Unesco. Ela parece pertencer a um homem chamado Hekashepes, que foi coberto com camadas de folhas de ouro.


O grupo encontrou outros túmulos e objetos que apontam para a 5ª e 6ª Dinastia do Antigo Egito. Uma das tumbas, considerada a mais importante, pertencia a Khnum-djed-ef – um antigo sacerdote. A segunda maior tumba pertencia a Meri, que foi um oficial do palácio real.

Os achados foram descritos por Hawass em seu Instagram. O arqueólogo cita, por exemplo, a tumba de um padre revelada no complexo da pirâmide do rei Pepi I. No local havia ainda nove estátuas, que se juntam a outras figuras de madeira encontradas em um poço próximo.

Também foram encontradas três estátuas de pedra que representavam uma pessoa chamada Fetek. As peças foram colocadas ao lado de uma mesa de oferendas e um sarcófago de pedra que continha sua múmia. Amuletos, vasos, ferramentas e cerâmicas também integram a coleção.

Nos últimos anos, arqueólogos fizeram uma série de descobertas no Egito — mais especificamente em Saqqara. Além do interesse histórico, tais achados também sustentam o turismo do país, que sofreu baques devido a agitação política desde 2011 e as restrições impostas durante a pandemia de 2020.

Via: Gizmodo

© Foto / Pixabay / virin000

Enquanto as terras raras estão em alta demanda devido ao papel que desempenham na transição para uma economia mais verde, a Europa e os EUA seguem sendo dependentes das importações em um mercado dominado pela China.

Um estudo realizado pela Norwegian Petroleum Directorate identificou uma quantidade "significativa" de minerais e metais nas profundezas de seu mar, que vão desde cobre até preciosas terras raras.

"Dos metais encontrados no fundo marinho na área de estudo, o magnésio, nióbio, cobalto e minerais de terras raras são encontrados na lista da Comissão Europeia de minerais críticos", comunicou a empresa.

Os recursos estimados das áreas remotas nos mares da Noruega e da Groenlândia somam aproximadamente 38 milhões de toneladas de cobre e 45 milhões de toneladas de zinco acumulados em compostos polimetálicos.

Além disso, existem 24 milhões de toneladas de magnésio, 3,1 milhões de toneladas de cobalto e 1,7 milhão de toneladas de cério, um elemento de terras raras usado em ligas.

Atualmente, a Europa e os EUA dependem das importações destes minerais, considerados críticos na região e cujo mercado é dominado pela China.

Nos EUA, atualmente há apenas uma mina de terras raras em funcionamento, de propriedade da empresa norte-americana MP Materials. No entanto, os óxidos dos minerais de terras raras extraídos são enviados para a China para processamento posterior.

Pesquisa da Universidade de Pequim mostra que a velocidade do eixo terrestre vem se igualando à do próprio planeta desde 2009


Mudanças no eixo de rotação são novas provas da ação do ser humano sobre a natureza

Estudo da Universidade de Pequim, desenvolvido pelos cientistas Yi Yang e Xiaodong Song, sismólogos da instituição, mostra que o núcleo da Terra vem desacelerando e igualou sua velocidade à do planeta Terra. O artigo que resume a pesquisa foi publicado na revista Nature Geoscience e surpreendeu os próprios envolvidos que estudam o fenômeno desde o ano de 1995.

Na prática, a redução da velocidade do núcleo interno da Terra altera o funcionamento do planeta influenciando a duração dos dias, o mar e o clima. A constatação é que a velocidade foi reduzida em 2009 quando se igualou o que alterou os campos gravitacionais e magnéticos da terra. O tempo de um dia, por exemplo, tem uma relação direta com a rotação da Terra em torno de seu próprio eixo.

Ao El País, Xiaodong Song explicou que, nos últimos anos, os dias estão mais curtos e isso pode sim ter relação com essa mudança. “Com a alteração no campo gravitacional podem ocorrer deformações na superfície do planeta o que impacta diretamente no nível do mar.”

Uma incrível rede de cavernas foi descoberta cerca de 200 metros abaixo do Parque Nacional das Cavernas de Carlsbad, no Novo México, EUA.


Imagens impressionantes mostram uma piscina azul “maravilhosa” que nunca foi vista por olhos humanos antes. A piscina é preenchida com água marinha líquida leitosa e é cercada por rochas brancas e foscas. Acredita-se que a caverna tenha evoluído ao longo de milhares de anos e tenha sido completamente intocada pelos humanos.


“Esta piscina esteve isolada por centenas de milhares de anos e nunca tinha visto a luz antes daquele dia”, explica Rodney Horrocks, chefe de recursos naturais e culturais do do Parque Nacional das Cavernas de Carlsbad. A misteriosa descoberta foi feita 200 metros abaixo da entrada da Caverna Lechuguilla, uma das 10 maiores cavernas do mundo. Embora tenha sido descoberta em 1993, os exploradores só entraram em suas passagens “virgens” pela primeira vez em 2020.


A descoberta foi feita por uma equipe de exploradores liderada pelo geocientista Max Wisshak. A expedição envolveu o mapeamento de 2,1 quilômetros de passagens e várias “quedas de corda” para chegar à piscina. As origens da rede de cavernas ainda não são conhecidas, mas a equipe encontrou vários esqueletos de morcegos, que se acredita terem milhares de anos.

A piscina tem aproximadamente 30 cm de largura, 60cm de comprimento e vários centímetros de profundidade. Embora pareça estar nublada nas fotos, a piscina é realmente cristalina e é provavelmente água da chuva antiga filtrada que se infiltrou no calcário da caverna.

“Essas piscinas intocadas são cientificamente importantes porque as amostras de água são relativamente livres de contaminantes e os organismos microbianos que podem viver nessas piscinas são apenas aqueles que pertencem a elas”, disse Wisshak.

A descoberta da rede de cavernas e da piscina azul é um achado significativo para cientistas e pesquisadores. Ele oferece uma oportunidade única para estudar um ambiente natural que foi intocado pela influência humana. A caverna e seu ecossistema evoluíram ao longo de milhares de anos em completo isolamento, fornecendo informações valiosas sobre os processos de formação de cavernas e a evolução da vida em ambientes subterrâneos.

Além disso, a descoberta da rede de cavernas também pode ter implicações para a conservação de outras cavernas e ambientes subterrâneos ao redor do mundo. A natureza intocada da caverna e da piscina destaca a importância de proteger esses ambientes únicos e frágeis da interferência humana.


Dados e imagens obtidos pela missão Dawn, da NASA, forneceram uma visão incrível da superfície do planeta Ceres, localizado no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. De acordo com o geocientista, Scott King, do Virginia Tech College of Science, a visão de Ceres era muito nebulosa e difícil de identificar.

Em varreduras telescópicas anteriores, Ceres não tinha características distintas em sua superfície. Então, em 2015, os cientistas conseguiram observar até mesmo a composição e as estruturas do planeta, o que revelou uma atividade geológica inesperada. Até então, pensava-se que Ceres estava inativo, já que era tão pequeno.


Em vez disso, Dawn observou que ao redor do objeto, no cinturão de asteroides, havia fraturas em rochas agrupadas de um determinado local, bem como a missão identificou sinais óbvios de um mundo oceânico, com depósitos de minerais condensados por toda a superfície. Esses depósitos eram o sinal de um oceano congelante.

King nutria certa curiosidade sobre Ceres, ele não compreendia plenamente como um corpo tão pequeno quanto esse planeta poderia produzir o calor necessário para suportar tal nível de atividade geológica, capaz de justificar as características da superfície observadas por Dawn.


Felizmente, através da modelagem computacional, ele e uma equipe de cientistas, em conjunto com o Serviço Geológico dos Estados Unidos e o Instituto de Ciência Planetária descobriram que a decomposição de elementos radioativos, no interior de Ceres, mantêm o planeta ativo.

Reprodução da superfície do planeta anão Ceres (Imagem: Andamati/Shutterstock)

Elementos radiativos influenciam a atividade de Ceres
Os estudos feitos por King sobre planetas grandes como a Terra, Vênus e Marte sempre indicaram que os planetas começam quentes. Esse calor é oriundo da colisão entre objetos que formam o planeta. Entretanto, segundo King, Ceres, nunca ficou grande o suficiente para se tornar um planeta e gerar calor da mesma maneira.

O modelo feito pela equipe indicou que Ceres começou frio e passou a se aquecer a partir da decomposição de elementos radioativos como urânio e tório. Esse processo perdurou até o interior do planeta se tornar instável, com uma parte se movendo para cima e outra para baixo. Esse movimento poderia explicar algumas das características encontradas na superfície de Ceres.

Portanto, de acordo com o modelo da equipe, Ceres não seguiu o padrão típico de formação de planetas. Segundo King, “o que mostramos neste artigo é que o aquecimento radiogênico por si só é suficiente para criar geologia interessante”. Agora, a pedido da NASA e da Fundação Nacional de Ciência recentemente, o geocientista irá replicar esse modelo, com algumas melhorias, nas luas de Urano, para descobrir como são os seus interiores.

©Getty Images

Um dos países mais naturalmente bonitos do mundo também é um dos menos visitados, mas talvez a maioria de nós nunca poderá viajar para essa nação. O lugar corre sério risco de desaparecer!

Tuvalu é um país insular no centro-oeste do Oceano Pacífico, situado no meio do caminho entre a Austrália e o Havaí. O paraíso fica num atol de corais, ou seja, num recife de corais em forma de anel que forma uma lagoa, com ilhas ao longo da borda. O país é um oásis impressionante, mas enfrenta a ameaça de desaparecer completamente da face da Terra.

Descubra mais sobre as pessoas, a cultura, o risco de devastação e muito mais sobre essa comunidade única e quase desconhecida!

©Getty Images
Nove ilhas
As nove ilhas que formam esse pequeno país compreendem seis pequenos atóis pouco povoados e três ilhas de recifes com praias cheias de palmeiras.

©Getty Images
População pequena
Há apenas cerca de 11.000 pessoas em Tuvalu, que tem uma área de menos de 26 km². No entanto, eles estabeleceram sua própria cultura e modo de vida singular.

©Getty Images
É o quarto menor país do mundo
Este pequeno país só não é menor que o Vaticano, Mônaco e Nauru. Tuvalu tem sua própria moeda, o dólar de Tuvalu, e também usa o dólar australiano.

©Getty Images
Línguas oficiais
Tuvaluanos são Polinésios e seu idioma, a língua tuvaluana, está intimamente relacionado com o samoano, de acordo com a Enciclopédia Britannica. O idioma ensinado nas escolas e amplamente utilizado, no entanto, é o inglês.

©Getty Images
Religião
A maioria da população pertence à Igreja de Tuvalu, ou ao que já foi a Igreja Protestante das Ilhas Ellice.

©Getty Images
Cultura
De acordo com o The Guardian, a atmosfera na ilha é aventureira e bem-humorada, com os moradores passeando ao longo das estradas da ilha em motocicletas, tirando cochilos nas redes à tarde e fritando peixes em fogueiras na praia à noite.

©Getty Images
Esportes
Os esportes desempenham um papel enorme na vida cotidiana em Tuvalu. Quando aviões não são esperados, jovens andam de bicicleta e jogam vôlei, basquete e futebol na pista de pouso.

©Getty Images
Um paraíso aparente
As exuberantes areias brancas em meio às águas turquesas, com coqueiros densos, fornecem um cenário deslumbrante para desfrutar de temperaturas médias diárias entre 27 e 29°C.

©Getty Images
Segunda Guerra Mundial
Escavações feitas pelos militares dos EUA na construção de uma pista de pouso durante a Segunda Guerra Mundial deixaram cicatrizes na terra que mais tarde foram preenchidas com areia e povoadas por casas.

©Getty Images
Comunidade Britânica
Tuvalu é uma nação insular independente dentro da Comunidade Britânica. Na foto podemos ver a Rainha Elizabeth II visitando o país em 1982.

©Getty Images
Ainda tem uma relação com a monarquia
Príncipe William e Kate Middleton também visitaram Tuvalu em 2012. Na imagem, eles estão bebendo água de coco de uma árvore plantada pela Rainha em sua visita anterior em 1982.

©Getty Images
A capital
A capital de Tuvalu, Funafuti, é um pequeno atol de corais onde fica o aeroporto. Em seu ponto mais alto, a cidade está apenas 4,5 metros acima do nível do mar. Aproximadamente um terço da população vive em Funafuti.

©Getty Images
Mergulhos
A Área de Conservação de Funafuti, na costa da capital, oferece águas calmas para mergulho de profundezas e de snorkel entre tartarugas marinhas e peixes tropicais.

©Getty Images
Observação de pássaros
Há também várias ilhotas desabitadas abrigando aves marinhas deslumbrantes.

©Getty Images
Agricultura
Os coqueiros prosperam em Tuvalu, assim como as árvores de fruta-pão, pandanus, taro (uma espécie de inhame) e bananas. Frangos e suínos são criados nas ilhas. Peixes e mariscos também são capturados para alimentação.

©Getty Images
Mudanças climáticas
A nação de baixa altitude foi classificada como "extremamente vulnerável" às mudanças climáticas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

©Getty Images
Ameaça do aumento no nível do mar
A bela nação insular está lutando para lidar com os impactos relacionados às mudanças climáticas, em grande parte por causa do aumento do nível do mar em 5 mm ao ano desde 1993, o que está bem acima da média global.

©Getty Images
Danos às plantações e inundações
À medida que a água salgada sobe através do atol de coral para as ilhas, ela estraga os cultivos de taro e mandioca, plantações vitais para a população.

©Getty Images
Autossuficiência prejudicada
A água salgada envenena o solo fino e dificulta muito o cultivo, tornando os tuvaluanos cada vez mais dependentes de importações caras.

©Getty Images
Inundações
O aumento do nível do mar também está causando cada vez mais inundações durante as marés altas e nas tempestades. Inundações afetam as casas das pessoas e ameaçam o acesso à pista do aeroporto.

©Getty Images
Outros impactos nocivos das mudanças climáticas
Juntamente com o aumento do nível do mar, o aumento das temperaturas representa uma ameaça para a nação. As encostas dos atóis e ilhas de corais estão sofrendo erosões, o que encolhe ainda mais a já pequena faixa de terra.

©Getty Images
Aumento da atividade de tempestades
Com as mudanças climáticas, há uma previsão de que a gravidade dos ciclones e secas piore ainda mais, criando ainda mais erosão através das ondas.

©Getty Images
Aumento da atividade de tempestades
As árvores são arrastadas para o mar à medida que a ilha é atingida pelas ondas, tornando o país ainda mais frágil de ser atingido por inundações e erosão adicional.

©Getty Images
Branqueamento dos corais
Devido ao aumento das temperaturas, os recifes de coral perto de Tuvalu também estão sendo afetados pelo branqueamento de corais. Isso pode envenenar os peixes de recife que se alimentem de micro-algas expelidas por esses corais branqueados, o que por sua vez causa doenças graves em pessoas que comem esses peixes.

©Getty Images
Fornecimento limitado de água doce
Apenas a captação de chuva e os poços forneciam água doce para a população. Mas desde que o aumento do nível do mar contaminou os suprimentos de água subterrâneos, Tuvalu tornou-se totalmente dependente da água da chuva, armazenada em grandes tanques de coleta. As mudanças climáticas, ao mesmo tempo, estão aumentando a frequência de secas e a água potável está se tornando cada vez mais rara por lá.

©Getty Images
Restam menos de 100 anos
Alguns cientistas previram que Tuvalu poderia se tornar inabitável entre 50 a 100 anos - ou menos - se o nível do mar continuar a subir no ritmo que está.

©Getty Images
Sob ameaça
Muitos prevêem que Tuvalu se tornará o primeiro país a desaparecer como resultado das mudanças climáticas.

©Getty Images
Ainda liderando a luta contra as mudanças climáticas
Num esforço para conter a poluição e dar exemplo para as nações maiores, quatro das ilhas do país já são 97% dependentes de energia solar. O governo está trabalhando para alcançar a meta de 100% de energia renovável a partir de energia eólica e solar até 2025.

©Getty Images
Planos potenciais
Tuvalu está considerando construir uma ilha artificial, para dragar e recuperar terras ao sul da ilha Fongafale, elevar a terra a 10 m acima do nível do mar e construir habitações de alta densidade. É um plano que custaria US$ 300 milhões, mas que o país não tem dinheiro para colocar em prática.

©Getty Images
Possível evacuação como refugiados da mudança climática
No entanto, o primeiro-ministro de Tuvalu, Enele Sopoaga, rejeita essa atitude "derrotista". Ele diz que o governo está concentrado em se adaptar às mudanças nos padrões climáticos para manter o país de pé.

©Getty Images
Possível evacuação como refugiados da mudança climática
Fiji já ofereceu terras ao governo tuvaluano para realocar sua população para 1.200 km ao sul, mas Tuvalu não aceitou. O ex-primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, chegou a sugerir que daria cidadania plena aos cidadãos de Tuvalu em troca dos direitos marítimos e pesqueiros do país, mas Sopoaga rejeitou a proposta por causa do "pensamento imperial".

©Getty Images
Alguns estão indo para a Nova Zelândia
As gerações mais jovens estão aceitando cada vez mais a necessidade de emigração e a Nova Zelândia tem recebido tuvaluanos em número crescente.

©Getty Images
Muito em jogo
Grande parte da população mais idosa não quer se mudar, pois teme perder sua identidade, cultura, estilo de vida e tradições.

©Shutterstock

Conheça os bairros mais legais e descolados do mundo em 2022! Adivinha qual o representante do Brasil?

A revista Time Out acaba de publicar sua lista dos 51 bairros mais legais do mundo. Eles entrevistaram cerca de 20.000 pessoas, incluindo moradores das cidades e especialistas locais, para avaliar os melhores bairros do mundo com base em diversão, comida, cultura e comunidade.

Nas fotos a seguir, você encontrará uma versão detalhada desta lista de bairros. Descubra os bairros mais legais e descolados do mundo em 2022!

©Shutterstock
51. Versalles, Puerto Vallarta
Este bairro, encontrado na cidade mexicana Puerta Vallarta, na costa do Pacífico, parece uma cidade em si mesmo. Não está longe das gloriosas praias da região, tem acesso a restaurantes e lojas muito descoladas e tudo isso em uma parte muito menos turística da cidade.

©Shutterstock
50. Festac Town, Lagos, Nigeria
Festac significa Segundo Festival Mundial Africano de Artes e Cultura, realizado na capital nigeriana em 1977. Originalmente construído para o festival, este bairro agora abriga inúmeros hotéis, restaurantes e uma vida noturna agitada.

©Shutterstock
49. Stoneybatter, Dublin
Localizado entre o Phoenix Park e o rio Liffey, e não muito longe do centro da cidade, você encontrará este delicioso bairro irlandês. De bares tradicionais a cafés peculiares, Stoneybatter tem muito a oferecer. Dica: se tiver planos de ir para lá, escolha junho. Durante três dias acontece o Stoneybatter Festival.

©Shutterstock
48. Moda, Istambul
Moda é um dos distritos mais legais da capital da Turquia. Tem um píer e dezenas de lugares vibrantes para comer, beber e desfrutar da vibe turca.

©Shutterstock
47. Fortitude Valley, Brisbane
O hotspot criativo da cidade australiana definitivamente vale uma visita. De lojas boutique a uma ampla gama de bares e boates, este é o lugar para fazer compras, comer, beber e se divertir. Se você gosta de música ao vivo, o festival de apresentação Big Sound acontece em setembro.

©Shutterstock
46. Thonglor, Bangkok
Este bairro da capital tailandesa mistura antigo e novo como nenhum outro lugar. Pontilhada com cafés, restaurantes, escritórios e templos da moda, Thonglor é realmente um caldeirão do que a cidade tem a oferecer.

©Shutterstock
45. Bandra West, Mumbai
A Índia é um país grande, por isso é uma grande conquista que este bairro em Mumbai esteja listado aqui. Bandra West é realmente um lugar descolado que ninguém vai querer perder. É também um dos lugares favoritos das estrelas de Bollywood, então é fácil esbarrar com uma celebridade ou duas.

©Shutterstock
44. Haut-Marais, Paris
A capital francesa é um desses lugares com muitas coisas legais para escolher, mas o bairro de Haut-Marais leva o troféu este ano. Lá, você encontrará lojas vintage, excelentes restaurantes e galerias de arte (sem mencionar o Museu Picasso).

©Shutterstock
43. Kingsland, Auckland
Procurando um lugar legal na Nova Zelândia onde você pode beber cerveja artesanal, comer uma deliciosa pizza e ouvir música ao vivo? Então não procure mais: este bairro em Auckland é o lugar para você!

©Getty Images
42. Ubud, Bali
Bali é famosa por suas florestas, templos, praias e surfe, entre muitas outras atrações. Ubud está no meio disso tudo. Neste bairro, você encontrará mercados, lojas de artesanato, galerias de arte, restaurantes e até um santuário sagrado de macacos. Pegue uma cerveja Bintang e aproveite!

©Shutterstock
41. Barrio Escalante, San José
A capital da Costa Rica abriga a Calle 33, no Bairro Escalante, que foi apelidada de "Paseo Gastronómico". Sim, este é um santuário para quem gosta de comer bem, e você não só encontrará comida de dar água na boca, como também vai tomar um dos melhores cafés da sua vida.

©Shutterstock
40. Santurce, San Juan
Você encontrará esta joia de 500 anos na capital de Porto Rico. Santurce possui arquitetura colonial deslumbrante e continua sendo o centro da cultura afro-caribenha na cidade. Há música, murais e muito mais para se desfrutar em Santurce.

©Shutterstock
39. Pagrati, Atenas
Este bairro na capital grega é mais conhecido pelo Estádio Panatenaico (onde ocorreram os primeiros Jogos Olímpicos modernos). Hoje, sua oferta cultural é imensa, incluindo uma série de bares e restaurantes descolados.

©Shutterstock
38. Sea Point, Cidade do Cabo
Este bairro sul-africano atrai pessoas de todas as classes sociais. A praia, inúmeros restaurantes e vistas deslumbrantes podem ter algo a ver com isso! O Festival Internacional de Jazz da Cidade do Cabo acontece em março, se você estiver procurando um evento especial.

©Shutterstock
37. Ximending, Taipei
A capital de Taiwan é bem legal, especialmente neste bairro vibrante. O Ximending tem muita vida com dezenas de lojas legais e luzes de neon de sobra.

©Shutterstock
36. Dogpatch, San Francisco
Com uma localização privilegiada à beira-mar, este bairro costumava ser um local cheio de fábricas e estaleiros. Hoje em dia, as coisas são bem diferentes. Houve um boom de pessoas criativas se mudando para a área para viver e abrir negócios. É agora uma das áreas de maior evolução em San Francisco.

©Shutterstock
35. Kelham Island, Sheffield
Uma vez lar de armazéns, Kelham Island é agora um lugar onde você pode comer, beber e se divertir. O Mercado de Vendedores Ambulantes acontece no primeiro fim de semana do mês e, definitivamente, vale uma visita. Lá você encontrará barracas de comida, cervejas artesanais e música ao vivo, só para citar algumas coisas.

©Shutterstock
34. Chacarita, Buenos Aires
Chacarita é mais do que apenas o lar de uma das maiores necrópoles da América do Sul. O bairro argentino também é uma vizinhança efervescente e um próspero polo gastronômico.

©Shutterstock
33. Marrickville, Sydney
Imigrantes gregos e vietnamitas moldaram o bairro, assim como muitos negócios de fabricação. Nos últimos anos, Marrickville se tornou um bairro procurado e é frequentemente apelidado de "o novo Newtown" e "o novo Paddington". A cena artística do bairro está crescendo, assim como as famílias que estão se mudando para lá.

©Shutterstock
32. Noord, Amsterdã
Se jogue em uma balsa para atravessar o rio IJ e conheça o bairro cool holandês de Noord. Este antigo terreno baldio deixou seus longos dias difíceis para trás. Agora, em vez de criminosos, é mais provável que você encontre hipsters bebendo café com leite. É um maravilhoso hub criativo e lar de inúmeros eventos, incluindo o icônico festival de dance music Amsterdam Dance Event.

©Shutterstock
31. Letná, Praga
A capital da República Tcheca é tão linda, quanto movimentada. Porém, do outro lado da abarrotada cidade antiga, cruzando o rio Vltava, você encontrará Letná, um bairro com muitos espaços abertos, restaurantes descolados e lojas independentes.

©Shutterstock
30. Northern Quarter, Manchester
A Stevenson Square e a área circundante é o lugar mais cool de Manchester em 2022. Parte de Northern Quarter foi fechada para pedestres, o que fez desse bairro ainda mais atraente para as pessoas desfrutarem de sua oferta de bares, cafés e bares. Além disso, há também um novo espaço verde na lugar, então a cidade realmente está evoluindo. Adicione Mayfield Park à sua lista de visitas imperdíveis.

©Shutterstock
29. Coconut Grove, Miami
O bairro mais antigo da cidade foi assentado pelos bahamenses no século XIX. Hoje, ele é provavelmente o bairro mais fervilhante de Miami, com restaurantes e lojas encantadoras, bem como o icônico shopping ao ar livre, CocoWalk.

©Getty Images
28. Kilimani, Nairóbi
Há mais na capital do Quênia do que seu tráfego frenético. Kilimani é o lar de uma próspera cena artística e vida noturna, e definitivamente vale a pena ser visitada. O Mercado Maasai é o lugar perfeito para comprar lembranças.

©Shutterstock
27. Fitzroy, Melbourne
Melbourne é uma das áreas mais multiculturais da Austrália e o bairro de Fitzroy não é exceção. O lugar rapidamente se tornou o centro para artistas e pessoas que gostam de arte, com brechós, bares e uma gama eclética de restaurantes que atendem a todos os gostos.

©Shutterstock
26. Levinsky, Tel Aviv
Tel Aviv é conhecida por ser a cidade mais animada de Israel, porém, ao contrário de outras áreas, Levinsky não perdeu sua autenticidade. Lar de comunidades turcas, persas e etíopes, o bairro tem a mistura perfeita entre empresas tradicionais e lojas da moda, incluindo cafés artesanais e boutiques vintage.

©Shutterstock
25. West End, Vancouver
Agora é hora de ir para a Colúmbia Britânica do Canadá, mais especificamente para o bairro movimentado de West End em Vancouver. O West End é realmente um lugar acolhedor para todos.

©Shutterstock
24. Vesterbro, Copenhagen
Vesterbro é cheio do charme dinamarquês, com seus sítios históricos, ruas cool e restaurantes para desfrutar de iguarias escandinavas. Halloween e Natal são duas das melhores épocas do ano para visitar o lugar, já que ambas as ocasiões são grandes no bairro.

©Shutterstock
23. Barrio de las Letras, Madri
Uma vizinhança artística, o Barrio de las Letras tem uma vibe boêmia e a reputação de ser um dos pontos turísticos da capital espanhola. Não perca o Mercado de Las Ranas ao ar livre, que acontece no primeiro e terceiro sábados do mês.

©Shutterstock
22. Wan Chai, Hong Kong
O antigo distrito da Luz Carmim em Hong Kong é agora um de seus bairros mais descolados. Lojas e restaurantes da moda, bem como sua vibrante cena artística, fazem de Wan Chai um lugar único.

©Shutterstock
21. Silver Lake, Los Angeles
Silver Lake pode ser apenas um trecho da Sunset Boulevard, no entanto, é um pouco diferente de seus vizinhos e, de fato, totalmente hipster. De lojas boutique a cafés boêmios, você encontra de tudo. Dirija-se ao Mercado dos Agricultores de Silver Lake em uma tarde de terça-feira ou no sábado de manhã para encontrar os produtos mais frescos da região.

©Shutterstock
20. Rione Sanità, Nápoles
Se você gosta de lugares onde pode sentir como as cidades são de verdade, então o bairro Rione Sanità, na cidade italiana de Nápoles, é o seu destino. Lá você vai desfrutar da arquitetura barroca, de seus restaurantes autênticos e dos mercados locais.

©Shutterstock
19. Little India, Singapura
Singapura é um lugar bastante único e um de seus apelos mais primorosos é o bairro Little India. O festival Artwalk Little India acontece em janeiro como parte da Singapore Art Week. Durante as celebrações, você pode desfrutar de instalações de arte, performances e muito mais.

©Getty Images
18. Sants, Barcelona
A cidade espanhola de Barcelona não é só sobre Antoni Gaudí e futebol. O bairro de Sants, estando um pouco mais longe do centro da cidade, tem sua própria personalidade. Lá, todos são bem-vindos. Em agosto, as pessoas tomam as ruas durante a Festa Major de Sants, o que faz desta uma ótima época do ano para visitar o bairro.

©Shutterstock
17. Walthamstow, Londres
Muitos londrinos que tiveram que sair de algumas áreas do leste e norte de Londres por causa dos altos preços encontraram um porto seguro nesta parte da capital. Walthamstow village é adorável. O famoso mercado e a High Street estão agora vibrando com a nova vida.

©Shutterstock
16. Avondale, Chicago
Avondale pode até ser o lar da comunidade polonesa da cidade, mas lá você também pode comer a melhor comida mexicana da região! O bairro está passando por uma gentrificação e novos pontos aparecem o tempo todo. Dê um passeio pela Avenida Milwaukee e veja como o novo e o antigo se misturam.

©Shutterstock
15. Neukölln, Berlim
Berlim é provavelmente uma das cidades mais descoladas do mundo. No coração da capital alemã, você encontrará Neukölln. Tanto os residentes quanto os visitantes podem desfrutar de sua variedade de lojas locais, incluindo restaurantes turcos, libaneses e sírios, bem como de belos espaços verdes. Dica: no verão, há um cinema ao ar livre na área.

©Shutterstock
14. San Isidro, Havana
Esta parte da Antiga Havana costumava ser um pouco mais tensa. Agora, atrai muitos artistas, que passaram a fazer murais incríveis. Em 2016, uma fábrica de pães abandonada foi transformada em uma galeria de arte, a Galería Taller Gorría, e o bairro cubano se tornou ainda mais moderno com o passar dos anos.

©Shutterstock
13. Vila Madalena, São Paulo
Tradicionalmente um ponto de encontro boêmio para estudantes universitários nos anos 80, esse bairro brasileiro continua na moda até hoje. Se você gosta de cerveja gelada, música, arte e boa comida, não tem como errar com a Vila Madalena.

©Shutterstock
12. Dundas West, Toronto
Dundas West é o lar de uma grande comunidade de imigrantes portugueses e brasileiros. Nesta parte de Toronto você encontrará estimulantes galerias de arte, bares e cafés. Em junho acontece o Do West Fest, caso você esteja procurando uma vibe de festa de bairro.

©Shutterstock
11. Shawlands, Glasgow
Shawlands é o lugar mais quente para estar abaixo do rio Clyde. Este bairro escocês abriga vários negócios multiculturais independentes. E para os fanáticos por arte, há a Coleção Burrell para visitar. Se você for em maio, não perca o festival Southside Fringe!

©Shutterstock
10. Cours Julien, Marselha
Este bairro na cidade do sul da França é um centro criativo, lar de inúmeras lojas vintage, de segunda mão e independentes, restaurantes e bares. Em Cours Julien, você também encontrará muitas galerias de arte descoladas e arte de rua para desfrutar.

©Shutterstock
9. Barrio Yungay, Santiago
O primeiro bairro planejado da capital chilena tem uma vibe boêmia. O Barrio Yungay tem pouco de tudo, inclusive museus, espaços verdes e fachadas nos estilos Art Deco, Barroco e Bauhaus. Claro, também há muitos lugares legais para tomar um drink, comer e se divertir.

©Getty Images
8. Cliftonville, Margate
A cidade litorânea britânica tem presenciado um fluxo de novas famílias e artistas nos últimos anos, e Cliftonville é uma das áreas mais procuradas. Isso transformou o bairro, que atualmente é um dos que estão em maior ascensão na cidade.

©Shutterstock
7. Shimokitazawa, Tóquio
Este bairro abriga algumas das lojas independentes mais descoladas da capital. Lá você encontrará inúmeras lojas de roupas vintage e cafés, e também uma variedade de novas instalações de alimentação e compras que abriram nos últimos anos. Em agosto, acontece o Festival Awa-Odori, o maior festival de dança do Japão.

©Shutterstock
6. Barrio Logan, San Diego
Barrio Logan é o centro da cultura mexicano-americana na cidade da Califórnia. No Parque Chicano, por exemplo, você encontrará a maior concentração de murais chicanos do mundo. Além disso, você vai provar tacos de classe mundial e ver alguns carros modificados de cair o queixo!

©Shutterstock
5. Mile End, Montreal
Com uma forte herança judaica e um hub popular para artistas, este bairro canadense está entre os mais legais de Montreal. Em Mile End, você encontrará restaurantes realmente bons, livrarias independentes peculiares e os melhores bagels da cidade. E isso sem mencionar as festas de bairro na área do parque de skate.

©Shutterstock
4. Ridgewood, Nova York
Localizado na fronteira com o Brooklyn, este bairro do Queens mergulha no melhor das duas regiões. Está na moda e tem bares e restaurantes bastante badalados para manter visitantes e moradores bem ocupados. Mas o bairro também tem casas de tijolos históricas e uma sensação de old school, sabe? Por exemplo, Ridgewood é o lar da Vander Ende-Onderdonk House (c. 1709), que é a mais antiga casa de campo de pedra holandesa de Nova York.

©Shutterstock
3. Wat Bo Village, Siem Reap
Wat Bo Village é uma das partes mais antigas da cidade cambojana de Siem Reap. Mas também é um dos bairros mais efervescentes. Lá você encontrará hotéis legais, inúmeros bares e restaurantes, e tudo o que você precisa para uma boa noite de diversão.

©Shutterstock
2. Cais do Sodré, Lisboa
"Pink Street" e sua área circundante é um dos hotspots da vida noturna da capital portuguesa. Uma parte da cidade que já foi esquecida no passado, o Cais do Sodré agora é a casa de alguns dos bares, boates e restaurantes mais legais de Lisboa. Além disso, moradores e visitantes estão a poucos passos do rio Tejo e de outras áreas populares, como o Bairro Alto.

©Shutterstock
1. Colonia Americana, Guadalajara
Guadalajara é conhecida como a capital cultural do México, e Colonia Americana é onde tudo acontece! Lá você encontrará uma arquitetura emocionante, incluindo os estilos Art Deco e Neoclássico, e uma rica oferta cultural, como inúmeros espaços musicais, por exemplo. E, claro, há muitos restaurantes e lojas cool por lá.

Fontes: (Time Out)

$ok={Aceitar!} $days={7}

O "Minha Cidade em Foco" usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Fale com o Mundo MS

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget