09/17/11


Por Macworld / Reino Unido

Publicada em 13 de setembro de 2011 às 11h52


Segundo fontes próximas, empresas preparam exibição no Fórum de Desenvolvedores e na convenção BUILD; tablet da Samsung deve ser uma das atrações.

A Intel planeja mostrar esta semana o ainda inédito sistema Windows 8, da Microsoft, em tablets baseados nos novos processadores Atom e em ultrabooks. As demonstrações serão feitas durante o Fórum de Desenvolvedores Intel (IDF) e na conferência BUILD da Microsoft, que acontece hoje (13/9), de acordo com uma fonte familiar com os planos das companhias
A companhia exibirá os ultrabooks e outros aparelhos com Windows 8 e tentará angariar o apoio dos desenvolvedores ao sistema na plataforma x86. O Windows 8 rodará em tablets e PCs, e a Microsoft adicionou ao sistema o uporte à arquitetura ARM, que é usada na maioria dos smartphones e tablets do mercado, além da arquitetura x86 já usada em PCs.
Um dos anúncios mais esperados é de tablets da Samsung com Windows 8 baseados em chips Intel, que pode ser feito durante a conferência BUILD. Apesar de a Intel dominar o mercado de PCs, a companhia praticamente não possui presença na área de tablets, e espera desviar a atenção dos desenvolvedores de apps para tablets para longe da plataforma ARM. A Intel focará nos futuros processadores Medfield para tablets durante o Fórum, e também é esperado que a empresa mostre aparelhos como netbooks rodando chips Atom.
A Intel e a ARM duelam nos mercados de PCs e aparelhos móveis. Na IDF a Intel fornecerá mais detalhes sobre os ultrabooks, que a empresa descreve como computadores finos e leves com recursos similares aos dos tablets. A Intel espera que esses ultrabooks revitalizem o interesse nos computadores, setor que tem visto suas vendas caírem, em boa parte por causa da chegada dos tablets.
Já a ARM espera tirar a liderança da Intel no mercado de PCs usando uma plataforma comum, o Windows 8, para expandir a presença da sua arquitetura, dos tablets para os PCs. As fabricantes de chips Nvidia e Texas Instruments também estarão presentes na conferência BUILD para alardear o suporte ao Windows 8 em seus chips, que são baseados na arquitetura ARM.
A Nvidia e a Texas afirmaram que colocarão seus chips baseados em ARM em notebooks em uma tentativa de “roubar” uma fatia do mercado de PCs da Intel. A Nvidia confirmou que o Windows 8 funcionará em seus próximos chips Tegra, que possuem o nome código Kal El e devem chegar até o final deste ano aos tablets e PCs.
Procurada pela nossa reportagem, a Intel não quis comentar o assunto. A IDF será realizada esta semana em San Francisco, Califórnia, enquanto a BUILD acontece no mesmo período e no mesmo estado, mas na cidade de Anaheim.


Por IDG News Service

Publicada em 14 de setembro de 2011 às 08h00
Atualizada em 14 de setembro de 2011 às 14h15


“Esse é um passo significativo para trazer a Intel ao mercado de dispositivos móveis”, afirmou CEO da fabricante.

Intel e Google anunciaram uma parceria para que o Android funcione também em dispositivos com chips Atom.
O CEO da Intel, Paul Otellini, exibiu um smartphone com o chip Medfield – que sequer foi lançado – rodando o SO da Google. A demonstração foi durante a conferência para desenvolvedores da empresa, nos Estados Unidos. O executivo, porém, não quis especificar qual versão do sistema foi utilizada.
A companhia deseja fazer de sua arquitetura x86 uma das mais adotadas para smartphones, e um método inevitável para tanto é adaptá-la para trabalhar com oAndroid, alegou Otellini.
“Esse é um passo significativo para trazer a Intel ao mercado de dispositivos móveis”
Segundo o CEO, o primeiro celular com componentes da marca chegará às lojas no primeiro trimestre do ano que vem. A princípio o aparelho chegaria por esses meses, mas alguns imprevistos forçaram a prorrogação do prazo. O Medfield tem o processador Atom como motor e também será usado em tablets.

Ambas as empresas trabalharão para otimizar o Android em todos os seus aspectos, desde o kernel (núcleo) até áreas específicas, como gerenciamento de memória e interface gráfica, afirmou Andy Rubin, vice-presidente da Google no segmento de mobilidade, durante a conferência.
A rigor, a versão 2.2 do software já funciona em chips Intel. No entanto, a garantia de que as próximas também funcionarão é vista como um avanço no relacionamento entre as duas gigantes, disse Otellini.
Embora domine o mercado de desktops e notebooks, em relação aos dispositivos móveis a Intel está bem atrás da ARM, cujos processadores estão em grande parte dos smartphones. Um dos maiores desafios é fazer com que seus chips sejam tão econômicos quanto os da rival, sem, no entanto, perderem em desempenho.
Energia solar
O executivo da Intel afirmou que o objetivo é reduzir o consumo dos chips a tal ponto que células solares consigam manter máquinas ligadas. Para ilustrar o ideal, um engenheiro da empresa exibiu um computador que, com apenas um painel solar, conseguia rodar uma pequena animação.
Ainda assim, quando fonte de luz foi bloqueada, o aparelho travou. Otellini disse que a intenção era apenas mostrar onde a empresa que chegar, não produzir um protótipo pronto para ser lançado. O chip, chamado de Haswell, deverá ser usado em ultrabooks e em outros tipos de dispositivos que exigem um consumo mínimo de energia.
(Agam Shah)


Por PC World/US

Publicada em 16 de setembro de 2011 às 09h05


Segundo Intel, máquinas que utilizarem sua linha de processadores terão autonomia de 24 horas de uso ininterrupto e dez dias em stand by.

Pensa estar com sorte quando a bateria do seu notebook dura mais de cinco horas? Espere para ver a próxima linha de processadores da Intel, chamada, provisoriamente, de Haswll. A companhia fez uma promessa ousada: as máquinas da plataforma aguentarão até 24 horas longe da tomada.
A evolução em relação ao produto atual – o Sandy Bridge – é ainda mais expressiva quando comparada à autonomia do computador em estado de hibernação. Segundo a fabricante, nesse caso, o computador resistirá a dez dias sem recargas – 20 vezes mais do que a capacidade atual.

Se a Intel cumprir sua palavra, o usuário poderá levar seu notebook a uma viagem de cinco dias, por exemplo, sem se preocupar com o esgotamento da bateria – desde que o utilize com moderação. Mensagens e atualizações nas redes sociais poderiam ser visualizadas sem peso na consciência.
Antes do Haswell ser lançado, porém – deve chegar somente em 2013 – os chips Ivy Bridge aparecerão, com sua arquitetura de 22 nanômetros. O desempenho em relação à linha atual será até 40% maior, e o consumo de energia até 50% menor.
(Melanie Pinola)

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget