Maio 2013

Crianças e adolescentes que se submetem a tomografias computadorizadas (exame com nível de radiação maior do que um raio-X) têm risco 24% maior de desenvolver câncer do que aqueles que não fizeram o exame.

É o que aponta o maior estudo já feito sobre o tema, com um grupo de 10,9 milhões de pessoas de até 19 anos da Austrália.

Cláudia Collucci: Poucos hospitais adotam medidas de controle da radiação

Desse grupo, 680 mil fizeram tomografias ao menos 12 meses antes de um diagnóstico de câncer, para excluir os exames feitos durante a investigação da doença. Os voluntários foram acompanhados por nove anos e meio.

O risco absoluto de câncer, porém, permanece baixo. Em um grupo de 10 mil jovens, espera-se que 39 casos de câncer ocorram em dez anos. Se cada um deles fizesse uma tomografia, sete casos a mais apareceriam.
Editoria de arte/Folhapress



A preocupação com as crianças é maior porque seus tecidos ainda estão em formação, o que as torna mais suscetíveis às doses de radiação. A chance de elas repetirem o exame e acumularem os efeitos danosos ao longo da vida também é grande.

Recentemente, outras pesquisas apontaram o risco elevado de câncer em jovens que haviam feito o exame.

No entanto, segundo os autores do novo estudo, publicado no periódico "British Medical Journal", especialistas em radiação ainda questionavam a validade dos resultados e havia incerteza sobre o risco de câncer ligado à tomografia.

Especialistas dizem que o novo trabalho confirma e consolida as informações que já existiam a respeito.

"É um trabalho importante porque havia controvérsia sobre esse risco", diz Lisa Suzuki, radiologista do Hospital Infantil Sabará.

O estudo mostra um risco aumentado para tumores sólidos (de cérebro, pele, tireoide, trato urinário, órgãos digestivos etc.), leucemia e outros cânceres linfoides, em especial quando a exposição à radiação aconteceu antes dos cinco anos de idade.

BOM SENSO

Segundo Suzuki, campanhas internacionais e protocolos já sugerem a redução da radiação para crianças.

No Sabará, por exemplo, existe o plano de criar uma "carteira da radiação", nos moldes da de vacinação, para anotar os exames aos quais a criança foi submetida. Esse controle deve ser lançado no segundo semestre.

Marcos Menezes, coordenador do Centro de Diagnósticos do Hospital Sírio-Libanês, afirma também que os tomógrafos modernos podem ter uma dose de radiação 16 vezes menor que a padrão.

"O paciente tem direito de saber e questionar o tipo de tecnologia e a dose de radiação que vai receber e comparar para fazer uma escolha melhor", diz.

Cecilia Maria Lima da Costa, diretora do setor de oncologia pediátrica do A.C. Camargo, diz que exames que não usam radiação, como a ressonância magnética, têm ganhado mais espaço nessa faixa etária, mas, em alguns casos, a tomografia é essencial, como em traumas e acompanhamento de câncer.

"É preciso pesar risco e benefício. Se for essencial, vale a pena correr esse risco pequeno", afirma.

O consenso é de que a indicação do exame tem que ser precisa para evitar radiação desnecessária.

"É preciso ter bom senso dos dois lados. Há pais que insistem para que os filhos façam exames mesmo quando o médico acha que não é indicado, e há médicos com a sensação de que os exames resolvem tudo", diz Suzuki.

As duas escolas atingidas pelo tornado que passou por Moore, cidade vizinha a Oklahoma City, anteontem, não possuíam abrigos especiais para emergências do gênero.

Além de não contarem com porão, elas também não tinham cômodos reforçados que comportassem os alunos e funcionários durante tornados, apesar de o governo do Estado de Oklahoma afirmar ter construído "mais de cem" abrigos em escolas públicas.

A verba havia sido repassada pelo governo federal, mas os locais atingidos não haviam sido contemplados pelo programa.

Fotomontagem

Montagem mostra escola Plaza Towers, em Moore, antes e após ser atingida por tornado

Segundo o chefe do departamento de gerenciamento de emergências de Oklahoma, Albert Ashwood, os abrigos "não necessariamente" salvariam mais vidas.

Ao menos nove crianças morreram no desastre, entre as quais sete que estavam na escola básica Plaza Towers.

O governo federal também havia cancelado um programa de financiamento de construção de abrigos para tornados em residências, que reembolsaria parte dos custos de construção.

No total, as autoridades afirmaram que ao menos 24 pessoas morreram. Inicialmente, o instituto médico legal informou mais de 50 mortes, mas o número foi revisado para baixo. A explicação oficial é que, no caos, corpos foram contados várias vezes.

Equipes de salvamento retiraram mais de cem pessoas dos destroços, e não havia sido divulgado um número oficial de desaparecidos. Os trabalhos de busca prosseguem.

Segundo a governadora de Oklahoma, Mary Fallin, o número de mortes pode aumentar, já que "pode haver corpos que tenham sido levados a funerárias locais".

Em cerca de 20 minutos, o tornado levou abaixo bairros inteiros numa faixa de 32 km ao sul do centro de Oklahoma City, incluindo, além das escolas, um hospital.

Segundo o serviço meteorológico dos EUA, algumas áreas enfrentaram ventos de mais de 320 km/h, o que enquadra o tornado na categoria EF-5, a mais alta possível.

Um funcionário do governo afirmou que os pedidos por danos do desastre devem ultrapassar US$ 1 bilhão. A quantia é superior ao prejuízo causado em 1999 por um tornado na mesma região, que matou 36 pessoas.
Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress


Samuel Rosa e Carlos Santana durante a gravação do novo disco do guitarrista

Samuel Rosa está em Las Vegas para gravar com o guitarrista Carlos Santana a versão em espanhol de "Saidera". A canção do Skank, lançada em 1997 no disco "Siderado", estará no novo trabalho de Santana.


Carlos Santana conversa com Samuel Rosa detalhes da gravação em espanhol de "Saidera"

O famoso guitarrista chegou a Samuel Rosa por meio de sua gravadora, que, a pedido de Santana, selecionou algumas músicas de artistas brasileiros e latino americanos. Ao ouvir a música dos mineiros, convidou Samuel para participar do novo álbum.

A parceria começou a ser gravada nesta segunda-feira (20) e ainda não tem data para lançamento.

Skank comemora 20 anos de banda com exposição de fotos em Belo Horizonte
Em homenagem aos 20 anos do Skank, exposição em Belo Horizonte resgata 14 fotos inéditas da banda. Os retratos foram feitos pela então estudante de fotografia Paula Fortuna, em 1991, para a divulgação do primeiro show da banda, no Aeroanta, em São Paulo (09/06/2011) Paula Fortuna/ Divulgação








Tornados causam destruição em Estados norte-americanos81 fotos

A passagem de um tornado pela região de Oklahoma City (EUA) deixou os brasileiros que moram na área com medo. Não há relatos de que algum tenha perdido a casa ou se ferido. Mesmo assim, a comunidade viu de perto a destruição e sente, em casa, as consequências da devastação.

VEJA ONDE FICA OKLAHOMA CITY


A reportagem do UOL conversou com três imigrantes brasileiros que vivem há anos na região e que nunca viram nada tão assustador quanto o tornado de segunda-feira (20), que deixou ao menos 24 mortos.

Vânia Pacini
"A região que eu moro não foi atingida, mas não tenho nem gás, nem energia elétrica e nem água potável na minha casa. Meu filho mais velho foi o que mais se assustou. Ele estava jogando bola na escola quando o tornado passou. Eles não tiveram tempo de procurar um abrigo e ficaram no vestiário. Os professores colocaram capacetes de futebol americano nos alunos e todos rezaram muito. Eles estavam achando realmente que iriam morrer e começaram a se despedir uns dos outros. Por sorte, ele se salvou e está agora na cama, dormindo, na minha frente."

Patrícia Paes
"Uma sirene avisando a chegada do tornado tocou quando eu estava no trabalho. Em vez de ir para o abrigo, calculei o tempo e me senti segura de dirigir rumo ao norte, onde eu moro. No percurso para casa, caiu pedra de gelo e senti ventos fortíssimos. Por sorte, o prédio onde eu trabalho não sofreu danos, mas a área está devastada."

Rodrigo Ferreira
"O tornado é assustador. Você vê tudo rodando, com muito lixo junto. O tornado passou a um quarteirão da minha oficina. Fui de bicicleta ver o estrago. Parece que foi uma bomba que explodiu. O pessoal que mora nas ruas, não reconhece as casas deles. Só tem um monte de lixo e carros amontoados em um canto. Você não identifica nada. Não vê nada com formato certo."




Angelina Jolie relatou que entre fevereiro e abril deste ano se submeteu a procedimentos para retirar as mamas para prevenir que um câncer se desenvolvesse



A atriz Angelina Jolie: a apresentadora de televisão americana Giuliana Rancic, que também se submeteu a uma dupla mastectomia, disse hoje se sentir "orgulhosa"de Jolie.

Los Angeles - A decisão da atriz Angelina Jolie de se submeter a uma mastectomia dupla diante do alto risco que tinha de desenvolver um câncer foi recebida nesta terça-feira com admiração pela classe artística nos Estados Unidos.


"Que corajosa!", disse a cantora Sheryl Crow, sobrevivente de um câncer de mama, que elogiou através do Twitter a "coragem" e a "consideração" de Jolie por "compartilhar sua história sobre a mastectomia".

Sheryl recomendou às mulheres que leiam o texto que Jolie escreveu no "New York Times" para divulgar sua decisão, especialmente as que pertencem a uma família com histórico de câncer de mama.

Angelina Jolie relatou em carta aberta publicada hoje que entre fevereiro e abril deste ano se submeteu a vários procedimentos para retirar as mamas para prevenir que um câncer se desenvolvesse, decisão apoiada por seu parceiro, o ator Brad Pitt.

Os médicos haviam previsto que a artista tinha 87% de chances de desenvolver um tumor mamário no futuro e 50% de sofrer câncer de ovários, doença que matou sua mãe em 2007, quando tinha 56 anos.

Durante o tempo que as intervenções duraram, Jolie conseguiu manter o assunto restrito mas, uma vez superado o trauma, decidiu compartilhar sua experiência.

"Queria escrever isso para explicar a outras mulheres que a decisão de se submeter a uma mastectomia não foi fácil. Mas agora estou muito satisfeita de ter feito isso. Minhas possibilidades de desenvolver um câncer de mama se reduziram de 87% a menos de 5%. Agora posso dizer a meus filhos que não precisam temer me perder por um câncer de mama", acrescentou.

Ferramenta mostra quais comportamentos corriqueiros do usuário poderiam ser duramente punidos em países nos quais a população não é tão livre assim


Policial e jovens de Myanmar: país é um dos mais fechados do mundo. De acordo com Anistia Internacional, liberdade de expressão não existe em país asiático.

A Anistia Internacional, entidade que monitora e denuncia a situação dos direitos civis mundo afora, lançou uma ferramenta para Facebook que mostra como até mesmo os pequenos gestos praticados por pessoas em países que protegem as liberdades individuais seriam duramente punidos em locais nos quais a população não é tão livre assim.

Intitulada “Trial by Timeline” (Julgamento pela Timeline), a ferramenta da organização analisa todas as informações do perfil na rede social e oferece um retrato interativo das consequências sofridas pelo usuário de acordo com a atual situação das garantias individuais em diferentes países.

Depois de autorizar o acesso do app à Linha do Tempo, o usuário irá observar o desenrolar de uma espécie de investigação policial. As “autoridades” vão avaliar as informações do perfil, desde o gênero até a profissão, passando por posts, opções de curtir e também os amigos.

Apesar de não ficar claro se as punições aplicadas em quem pratica tais condutas constam, de fato, em lei, o resultado oferecido pela ferramenta é estarrecedor. As consequências implicadas por atos corriqueiros como, por exemplo, ter uma conta em uma rede social ou o não cumprimento das regras de vestuário, assustam pela crueldade.

No Myanmar, por exemplo, uma pessoa que procura se expressar de qualquer modo, redes sociais, inclusive, pode ser presa e torturada. Na Arábia Saudita, mulheres que saem às ruas sem o véu islâmico ou burca podem ser duramente perseguidas e até espancadas. No Afeganistão, não declarar uma religião é considerado como blasfêmia e ter algum envolvimento com a imprensa pode causar problemas à vida de quem mora no México.



Estudo da Cisco aponta que o número de conexões de banda larga cresce 19% ao ano e que a velocidade aumentou de 4,1 para 4,7 Mbps em 2012




Queda de impostos e popularização de aplicações pesadas aumentaram a busca por pacotes de internet de maior velocidade

O número de conexões de internet em banda larga (fixa e móvel) no Brasil saltou de 21,7 milhões em 2011 para 25,8 milhões em 2012. O dado é da Cisco, que divulgou hoje a nova edição do Barômetro 2.0 – pesquisa que reúne informações sobre a internet banda larga no país no ano passado.

O estudo não inclui o uso de internet via smartphone, mas apenas as conexões por meio de modem 3G (chamadas de móveis) e aquelas realizadas através de outras tecnologias, como TV a cabo e xDSL (denominadas fixas). Segundo a Telebrasil (Associação Brasileira de Telecomunicações), o país soma hoje – entre acessos fixos, móveis e via smartphone – cerca de 96 milhões de conexões.

Além do crescimento no número de acessos, a pesquisa da Cisco aponta o aumento na velocidade das conexões. "Há uma migração bastante acentuada de usuários de banda larga de até 2 megabits por segundo para pacotes com velocidade superior a 2 megabits", afirma Anderson André, diretor de operações da Cisco.

Segundo ele, a redução de impostos barateou a banda larga. Assim, muitas pessoas ampliaram suas velocidades de acesso mantendo os mesmos gastos. Isso se refletiu no aumento da velocidade média da rede no Brasil em 15% no ano passado, de 4,1 megabits por segundo em dezembro de 2011 para 4,7 um ano depois.

A popularização de aplicações que demandam uma conexão melhor também é apontada como razão da mudança de panorama. "Hoje, mais de 60% do uso de banda larga no Brasil envolvem aplicações que lidam com vídeo, como o Facebook e o Google", exemplifica Anderson.





Impressoras 3D estão virando moda nos Estados Unidos. Com diversos usos, o hardware doméstico está causando até polêmica em relação ao compartilhamento de arquivos de armas de fogo, por exemplo.



Adaptadores de lego

Muitas crianças querem soluções para unir brinquedos diferentes, como legos e bonequinhos. Infelizmente, nenhuma companhia investiu nisso ainda.

O designer e artista norte-americano Golan Levin, então, criou uma série de arquivos de adaptadores 3D para oito estilos de brinquedos diferentes, icluindo um universal, que inclui todas os conectores.




Molduras de óculos

Por que usar os mesmos óculos todos os dias se você pode trocar as molduras sempre? Usuários do site Thingiverse têm experimentado vários estilos, apenas adicionando as lentes.

Bre Pettis, CEO da empresa de impressão 3D Makerbot, já mudou as dele 47 vezes.




Discos de música

Uma maneira no mínimo inusitada de baixar músicas: “grave” nos discos plásticos da Fisher Price, que muita criança já teve.

Imprima-os em 3D e toque na vitrolinha original da marca, como demonstrado em um passo-a-passo do site Instructables. Será que “Stairway to Heaven” soaria melhor em um desses disquinhos?




Bustos personalizados

Por que ter um busto de Einstein ou Beethoven se você pode ter o seu próprio ou de alguém querido?

Um usuário de uma impressora 3D usou o gadget Microsoft Kinect para medir 230 cabeças edisponibilizou os arquivos no site Thingiverse. Na foto, o busto do comediante norte-americano


Stephen Colbert



Anel de noivado

Um anel de noivado de plástico pode não parecer a ideia mais romântica do mundo, no entanto, pode ser feito de forma personalizada.




Armas de brinquedo

Já não é mais tão fácil encontrar armas de brinquedo à venda, especialmente pretas. Mas há arquivos disponíveis no site Thingiverse de diferentes modelos, como a Glock 22




Peças de armas reais



Além de brinquedos, também há uma polêmica envolvendo a impressão dearmas reais. Componentes de diferentes modelos e até uma arma completa já foram disponibilizados no site do grupo Defense Distributed,mas estão fora do ar por ordem da Justiça norte-americana.





Mais impressoras 3D


Sim, impressoras 3D se reproduzem. Um dos objetivos da impressora RepRap 3D é a capacidade de criar componentes de outra impressoras 3D da mesma marca.


Até agora, apenas algumas partes estão disponíveis, mas a capacidade de reproduzir a impressora inteira não parece estar muito distante.


Uma jovem de 23 anos, que padecia de câncer cerebral nos Estados Unidos, conseguiu reunir dinheiro o suficiente antes de morrer para pagar sua própria preservação criogênica. Kim Souzzi foi diagnosticada com glioblastoma multiforme recorrente, um câncer cerebral altamente agressivo, considerado o tumor mais maligno entre as neoplasias das células gliais no cérebro, em março de 2011.
Em agosto de 2012, quando Kim tinha uma expectativa de vida entre três e seis meses, publicou em seu blog o desejo de ser preservada criogenicamente para ser revivida no futuro, quando a tecnologia tenha avançado o suficiente para reanimá-la e tratar câncer no cérebro. Ela escreveu em seu blog:
- “Muitos de vocês sabem que eu sou agnóstica, eu não tenho nenhuma idéia do que acontece quando você morre, mas não tenho nenhuma razão para pensar que a minha consciência vai continuar após a morte. A única coisa que eu posso pensar que me faz sentir um pouco mais a vontade com a minha morte é o de garantir planos de criopreservação sobre a possibilidade remota de que descubram como reviver as pessoas no futuro. A forma como eu vejo, é uma aposta melhor do que a decomposição ou ser cremada”.
No mesmo mês, Suozzi falou sobre sua situação no Reddit. Ela observou que nos meses anteriores, alguns redditores queriam iniciar uma arrecadação de fundos para ajudá-la para tornar as coisas mais divertidas antes de morrer.
- “Eu espero que o pessoal ainda tenha algum interesse em me ajudar, mesmo que não dê tempo para sair de férias ou para o paraquedismo, a crioconservação é sinceramente o que me trará mais paz na morte.”
A resposta foi imediata e usuários do Reddit e organizações como a Alcor Life Extension e Society for Venturism criaram um fundo comum para juntar aproximadamente 80 mil dólares, dinheiro suficiente para realizar o sonho da jovem.
Segundo informou a fundação Alcor Life Extension, a garota faleceu em 17 de janeiro e foi transladada às instalações da organização para que fosse criopreservada nesse mesmo dia.
Sua história mobilizou tanta gente, mas tanta gente, que, vejam que bacana, inclusive permitiu criar a organização Alice’s Escapes (As Escapadas de Alice), que proporciona férias para famílias com filhos gravemente doentes.

Listamos alguns famosos que não tem nem onde cair morto. Eles estão endividados, despejados, arruinados e até morando de favor… estão literalmente na sarjeta. Tropeçaram no próprio dinheiro e estão se dando mal.

1. O ator Maurício Mattar está vivendo de favor na casa da ex-mulher. Segundo informação do site ‘Ego’, ele foi processado por sua filha Petra devido a um atraso no pagamento das pensões alimentícias e ficou sem ter para onde ir. O pagamento está atrasado há três meses e já chega ao valor de R$ 34 mil.

2. No final de abril de 2012, as cantoras Pepê e Neném receberam uma ordem de despejo do apartamento onde moram no Rio de Janeiro. Elas estavam devendo nada mais, nada menos que R$ 15 mil somente de aluguel. Graças a uma ajuda do “Programa da Tarde”, a dupla conseguiu uma doação de R$ 20 mil e pagou a dívida. “Nossa! Ficamos muito felizes, nós não tínhamos o que fazer ou de onde tirar esse dinheiro. Estávamos desesperadas, sem ter pra onde ir”, comemorou Neném em entrevista ao site ‘Ego’.

3. O casal Belo e Gracyanne pode estar afogado em dívidas. Eles estariam devendo mais de R$ 300 mil para marceneiros, lojas de móveis e também para uma profissional que reformou a mansão do casal. “Ele ainda me deve R$ 88 mil e tenho em minhas mãos R$ 136 mil de cheques da Gracyanne devolvidos”, disse a arquiteta Graça Arantes em entrevista ao jornal ‘Extra’. Em janeiro de 2013, o casal teria recebido até uma ordem de despejo e, além de tudo, o cantor ainda é réu em processos onde é acusado de não pagar funcionários e atrasar salários de músicos. Mesmo em meio a cobranças, o casal fez uma festa luxuosa de casamento em 2012 e viajou para Paris em abril de 2013 para curtir uma lua de mel atrasada.

4. Luisa Marilac, que ficou famosa na internet como esbanjadora por lançar o bordão “Se isso é estar na pior, o que é estar bem?”, se endividou por conta da fama repentina e agora mora em um cortiço na cidade de Guarulhos, em São Paulo. “Me prometeram um monte de coisas, fiz comercial, me diverti, mas não ganhei nem um tostão. Diziam que era para eu ficar famosa primeiro e depois iria ter uma chance. Hoje me chamam de bizarra”, contou em entrevista para o jornal “Extra” em fevereiro de 2013.

5. No início de 2013, a dançarina Mulher Melão teve que deixar o apart-hotel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, onde morava e voltar para a Vila Valqueire, seu antigo bairro. O motivo? Ela não conseguia mais arcar com as despesas do lugar.

6. Em 2010, o cantor Latino também quase foi despejado de sua casa no Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Um oficial de Justiça chegou a entregar a ação de despejo devido a falta de pagamento do imóvel nos últimos dois anos. O cantor teve que negociar a dívida para continuar tendo onde morar.



fonte::amemais.net


A beleza é um conceito abstrato e evidentemente relativo, no popular: "Quem ama o feio, bonito lhe parece". A existência da beleza está estreitamente relacionada a uma percepção que, por sua vez, é determinada, em boa medida, por preceitos culturais e associações específicas. No entanto, como costuma ocorrer com o crítico olhar científico, também são estabelecidos parâmetros que delineiam um composição que corresponda a perfeição da beleza em referência ao rosto humano.


E de acordo com as proporções postuladas como idôneas pela Ciência, a britânica Florence Colgate é a mulher mais bela do planeta. Além da simetria do rosto, a distância entre suas orelhas é exatamente o dobro da medida que separa suas pupilas. Ademais, a distância que há entre seus olhos e a sua boca equivale a 1/3 da que separa seu queixo da linha onde começa seu cabelo, acima da testa. Ambas proporções coincidem com a beleza perfeita que os cientistas obtiveram depois de correlacionar múltiplas variáveis.

Florence foi indicada "A mulher mais bela do Reino Unido" depois de ganhar o concurso Lorraine Naked, que premia a beleza natural. Graças a isto recebeu várias ofertas para protagonizar campanhas publicitárias, motivo pelo qual logo seu rosto inundará as ruas de dezenas de cidades britânicas.

Carmen Lefevre, pesquisadora do Perception Lab da Escola de Psicologia da Universidade St Andrews, explica a "perfeição" desta mulher:

- "Florence tem todas as senhas da beleza clássica: olhos grandes, pômulos destacados, lábios grossos e tez clara. A simetria parece ser um elemento muito importante para definir alguém atraente".




Confira a Florence em fotos do dia a dia:
 Reprodução: Facebook

  Reprodução: Facebook

  Reprodução: Facebook

  Reprodução: Facebook

  Reprodução: Facebook

 Reprodução: Facebook


Se você acha que já viu tudo nesta vida, prepare-se para ver o capeta em pessoa. Um maluco colombiano, enjoado de ver todos os dias sua cara feia no espelho, resolveu mudar um pouco o “visu” para tornar sua aparência mais agressiva.

Tirou parte do nariz e colocou umas bolotas de silicone na testa para ficar igualzinho o diabo, veja:




fonte::mlkbolado

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget