Outubro 2020

Imagem: Maxar/ASU/P. Rubin/NASA/JPL-Caltech

16 Psyche, asteroide de ferro, níquel, ouro e platina do sistema solar


Um estudo publicado nesta semana por cientistas da Southwest Research Institute (SwRI), dos Estados Unidos, na revista The Planetary Science Journal traz novos detalhes sobre o 16 Psyche, um asteroide gigantesco feito de ferro, níquel, platina e ouro que valeria muito dinheiro na Terra. A novidade é que ele está "enferrujando".


Descoberto em 1852, este é um dos maiores asteroides já catalogados no Sistema Solar. Em 2017, o telescópio Hubble, da Nasa, descobriu que o objeto é feito de vários metais preciosos. Com mais de 200 quilômetros de diâmetro e massa correspondente a 1% de todo o cinturão de asteroides, estima-se que o material do 16 Psyche seja equivalente a mais de US$ 10 quintilhões.


O valor representa mais de 10 mil vezes o valor do PIB (produto interno bruto) do mundo inteiro em 2019 —que, segundo o Banco Mundial, foi de US$ 87 trilhões. Mas não há planos para minerar o gigante espacial. Por isso esse número é apenas curioso e não realmente prático.

Tracy Becker, cientista planetária do SwRI e autora do novo estudo sobre o estranho asteroide dourado, observou o gigante em dois pontos específicos de sua rotação, de olho em comprimentos de onda ultravioleta (UV) na sua superfície.

"Fomos capazes de identificar pela primeira vez em qualquer asteroide o que pensamos serem bandas de absorção ultravioleta de óxido de ferro", disse ela no comunicado do instituto. "Esta é uma indicação de que está acontecendo um processo de oxidação no asteroide, o que pode ser resultado dos ventos solares atingindo a sua superfície."

Em outras palavras, as ondas ultravioletas detectadas no gigante de ferro mostram que há um processo de oxidação ocorrendo na sua superfície. Resumindo: assim como acontece com os metais da Terra, o 16 Psyche está "enferrujando". Mas nem por isso ele perdeu o interesse de astrônomos.

A agência espacial norte-americana Nasa prepara uma missão para enviar uma sonda até o asteroide para estudá-lo mais de perto. A empresa SpaceX, de Elon Musk, venceu a concorrência de US$ 117 milhões para tocar o projeto.

Por ser feito de metais preciosos, assim como o núcleo da Terra e de outros planetas rochosos, cientistas acreditam que o 16 Psyche um dia fez parte do interior de um planeta muito maior.

"A Terra possui um núcleo metálico, um manto e uma crosta. É possível que quando o Psyche era um protoplaneta em formação, ele foi atingido por outro objeto em nosso sistema solar e perdeu seu manto e crosta", explica Becker.

Atualmente, o plano da Nasa e da SpaceX é lançar a sonda em 2022 com expectativa de que ela chegue lá em 2026, já contando com uma ajudinha do campo gravitacional do planeta Marte para receber um último empurrão no meio do caminho.

A esperança é de que uma olhada de perto no 16 Psyche nos traga mais informações sobre o núcleo da Terra e de outros planetas, já que é muito mais fácil enviar uma sonda até os cantos frios do Sistema Solar do que ao centro quente do nosso planeta.

"O que torna Psyche e os outros asteroides tão interessantes é que eles são considerados os tijolos do Sistema Solar", disse Becker. "Entender o que realmente constitui um planeta e possivelmente ver o interior de um planeta é fascinante. Assim que chegarmos ao Psyche, vamos realmente entender se é esse o caso."

Fonte: Uol

Organização Miss México 
Miss Querétaro, Valeria Ruíz

Algumas coisas nunca saem de moda. Como roupas tradicionais. Apenas alguns dias atrás, Miss México postou fotos de seus concorrentes de 2020 exibindo versões feitas por designers de roupas tradicionais do país e elas rapidamente se tornaram virais.

Senhorita Guanajuato, Georgina Villanueva
Mas não são apenas os modelos e os figurinos que tornam essas imagens tão impressionantes. Os fotógrafos também fizeram um excelente trabalho capturando as mulheres. Ao levá-las para fora em vez de para um estúdio, eles realmente aumentaram a ligação entre a terra e a cultura que ela gerou.


Miss Estado De México, Perla Franco

Senhorita Nayarit, Bênção Chukwu

No total, havia 32 competidoras competindo para avançar para a próxima rodada. As pessoas escolheram 6 (Miss Sonora, Miss Michoacan, Miss Guanajuato, Miss Estado de México, Miss Quintana Roo, Miss Guerrero) através de curtidas em suas fotos nas redes sociais e 6 foram escolhidas pelos juízes (Miss Colima, Miss Sinaloa, Miss Coahuila , Srta. Campeche, Srta. Nayarit, Srta. Oaxaca).

Miss Sinaloa, Elizabeth Vidaña

A Grande Final do Miss México será realizada em 31 de outubro.

Dona Guerrero, Isabel Ruíz

Miss Jalisco, Mariana Macias

Miss Campeche, Jennifer Álvarez

Senhorita Cidade Do México, Jéssica Farjat

Senhorita Aguascalientes, Ximena Hita

Senhorita Chihuahua, Isela Serrano

Srta. Oaxaca, Sabrina Góngora

Senhorita Durango, Carolina Thomas

Srta. Colima, Daniela Ramírez

Miss Nuevo León, Evelyn Álvarez

Miss Quintana Roo, Regina González 

Miss Michoacán, Karolina Vidales

Miss Tamaulipas, Naila Navarro

Miss Chiapas, Rocío Carrillo

Senhorita Sonora, Ayram Ortíz

Senhorita Puebla, Valerie Bartsch

Srta. Coahuila, Georgina Vargas

Miss Baja California Sur, Diana Ramírez

Miss Veracruz, Andrea Munguía

Senhorita Yucatán, Ana Paulina Rivero

Srta. Morelos, María Fernanda Hütterer

Dona Hidalgo, Jaqueline Gómez

Senhorita Zacatecas, Karina Román

Senhorita Tlaxcala, Fedra Alpés

Miss Baja California, Daniela Pedroza

Srta. Tabasco, Gildy Reyes

Senhorita San Luis Potosí, Daniela Sánchez Acosta

Mais informações: miss-mexico.com.mx | Instagram | Facebook

Instagram/@rotaalternativarv 
O casal, que já viajou grande parte da Europa com seu parceiro Rogeirinho, compartilha essa experiência no Instagram @rotaalternativarv

Estilo de vida extremamente barato e que permite fugir da rotina de trabalhar de segunda à sexta atraiu Lucas e Eve

Os caminhos de Lucas Miguel, 33, e Eve Leoncio, 26, se cruzaram na Europa em 2017, quando ambos tinham ido para Dublin, estudar e trabalhar. Depois de alguns meses de relacionamento, eles começaram a notar que a ânsia que os levou do Brasil para a Irlanda ainda não havia cessado. Apesar da rotina confortável, eles começaram a conversar sobre novas possibilidades. 

“Até que um dia a gente assistiu um vídeo no Youtube de um ônibus convertido e de uma galera que viajava nele. Daí caímos em outros vídeos de vans e motorhome e de repente clicou: é isso, faz todo sentido morar em um carro que tem uma certa estrutura e poder viajar e ser totalmente móvel”, conta Lucas.

O casal então incluiu um novo membro na relação: Rogerinho, o motorhome. O nome no diminutivo faz jus ao tamanho do automóvel, que além de pequeno é um modelo bem antigo, de 1992, o que facilitou a pechincha. O preço também indicava que algumas coisas não funcionavam, o que fez com que Lucas e Eve tivessem que mexer no carro. Eles instalaram um painel solar e uma bateria para que eles pudessem recarregar os equipamentos eletrônicos. Mas aquecedor de água, por exemplo, eles ainda não têm.

Os brasileiros estão há dois anos viajando pela Europa. Nesse tempo eles já conheceram a Holanda, Alemanha, Áustria, Eslovênia, Portugal, Grécia, Macedônia, Sérvia, Hungria. “A intenção esse ano era viajar pela Escandinávia, Noruega, Dinamarca e Suécia, mas veio a pandemia do coronavírus, então a gente passou 2020 inteiro trabalhando. Atualmente estamos na Holanda, trabalhando em uma fazenda”, diz Lucas, que trabalhava em um estúdio de animação 3D
 no Brasil.

Instagram/@rotaalternativarv
Lucas e Eve tiveram a oportunidade de conhecer diversos destinos paradisíacos da Europa, entre eles a pequena ilha Lefkada, na Grécia

Eve reitera que apesar da possibilidade de viajar bastante e conhecer diversos lugares ser atrativa, o objetivo principal ao adotarem a vida nômade não era esse, mas sim buscar um estilo de vida mais simples e que saísse da mesmice da rotina de trabalhar de segunda a sexta. Para isso, o casal economizou €12.000 para comprar o motorhome e conseguir viajar por seis meses com mais tranquilidade. Em geral, eles mantêm esse esquema de trabalhar e economizar por um período para poderem viajar sem preocupações.

O casal se adaptou muito bem à vida na estrada e aprecia muito a liberdade que esse modelo proporciona, mas toda escolha traz consequências e dificuldades. “A questão do planejamento pega muito para mim, eu tô descontruindo isso, mas sempre precisei saber o que fazer amanhã. Tanto que sempre fizemos roteiros, nunca foi ‘hoje a gente dorme aqui e amanhã a gente vê’, isso nunca funcionou para mim”, diz Eve.

Lucas diz que mais sente falta da vida “normal” é poder estar perto dos amigos e das pessoas queridas, especialmente nos últimos meses. “Nunca fui tão apegado. A gente sente saudade, claro, mas sempre soube lidar. Ultimamente, depois de algum tempo longe, comecei a dar mais valor para isso”, diz.

Quando eles compraram o Rogerinho, não tinham muitos planos, pretendiam ficar um ano viajando para entender se realmente gostariam desse estilo de vida para depois ver o que fariam. Hoje, especialmente após os últimos meses trabalhando em uma fazenda, já estão começando a planejar um futuro mais distante, onde pretendem ter um pedaço de terra em algum lugar da Europa para construir uma casa simples onde eles possam plantar o próprio alimento e, claro, ainda ter um motorhome na garagem para quando quiserem viajar.

Fonte: turismo

Perto de Reykjavik, Islândia
Andrea, uma guia de aventura, e seu filho Benjamin.

É um fato bem conhecido que o vínculo entre a mãe e seus filhos é o mais forte e importante da natureza. As mães desempenham um papel fundamental na vida de seus filhos nos melhores e nos piores momentos, fazendo de tudo para mantê-los seguros, felizes e saudáveis.

A fotógrafa romena Mihaela Noroc largou tudo e foi viajar pelo mundo, tirando fotos de diversas mulheres cercadas pela própria essência de sua própria cultura. Com a ajuda de suas imagens, ela não apenas capturou as mulheres incrivelmente bonitas, mas também apresentou e compartilhou algumas de suas histórias incrivelmente inspiradoras em sua plataforma.

Ao longo do caminho, passando por bem mais de 50 países, Noroc também conseguiu documentar e fotografar a maternidade, assumindo a responsabilidade de compartilhar as histórias de amor e compaixão incondicional entre uma mãe e um filho.

Até agora, o fotógrafo captou vislumbres da vida de 26 mães em todo o mundo. Noroc diz que a quantidade de contexto que ela pode fornecer em torno de cada retrato muda a cada vez.

“Às vezes, sinto que as fotos de mães com seus filhos dizem muito e uma legenda mais longa só estragaria o charme. Mas sempre há uma química íntima entre eles. E sempre há tanta beleza e bondade nesses momentos especiais.” Noroc compartilhou em suas redes.

Tóquio, Japão
Shiori e sua filha de sete meses, Kanade.

Cordilheira dos Andes, Peru
Juliana e seu filho Alex.

A própria Mihaela se tornou mãe em agosto de 2018 e isso a deixou ainda mais motivada para continuar seu projeto. Ela agora está viajando pelo mundo com sua filha. Em dois anos, a pequena Natalia viajou com sua mãe para 28 países em 6 continentes, conhecendo muitas mulheres incríveis.

Calcutá, Índia
Arpita e seu filho.

Campo de refugiados, Grécia
Esta mãe e suas filhas fugiram da guerra na Síria.

No entanto, como todas as outras pessoas, Mihaela também foi afetada pela reclusão da pandemia mundial.

“Em janeiro, estávamos na China quando um vírus misterioso começou a fazer notícia no país. De volta para casa, na Europa, ninguém se importou com isso, mas estar a algumas centenas de quilômetros do epicentro, ver o que estava acontecendo ao nosso redor me fez perceber que nosso mundo mudaria muito ”, Noroc compartilhou em seu Instagram. “Tivemos a sorte de voltar para casa com segurança, na Romênia, e encontrar um lugar com um pátio durante o bloqueio. Embora não possamos nos mover, podemos pelo menos ver o céu. Eu olho para ele e me pergunto quando estaremos de volta lá, em um avião, viajando para um novo destino para conhecer novas mulheres incríveis? "

Bahir Dar, Etiópia
Mãe e filho etíopes.

Itália
A filha Caterina é bailarina e sua maior apoiadora é a mãe, Bárbara.

Como mãe, Mihaela espera aprender com esta crise e criar um mundo mais bonito e igual, onde sua filha Natalia possa viver em paz.

“Há muito mais histórias para serem descobertas e agora, como mãe, sinto um desejo ainda mais forte de trazer minha pequena contribuição para tornar este mundo um lugar melhor para as gerações futuras.” Ela escreveu em seu Instagram.

San Antonio Aguas Calientes, Guatemala
A mãe criou todas essas roupas esplêndidas.

Kathmandu, Nepal
Upasha e sua filha Pratyusha.

Teerã, Irã
Leila e seu filho Abtin.

Kathmandu, Nepal
Uma mãe hindu e seu filho.

Amsterdã, Países Baixos
Rachelle disse ao fotógrafo: “Estamos descansando após um longo dia de trabalho”.

Bucareste, Romênia
Carmen e suas filhas, Ranya e Zara.

Portugal

Nova Iorque, EUA
Jenny e sua filha Lily estavam dando um passeio pela vizinhança.

Chisinau, Moldova
Ina e seu bebê de um mês.

Tel Aviv, Israel
Mãe e suas filhas.

Osh, Quirguistão
Mãe e filho

Austrália 
Ela é uma artista maravilhosa da Austrália e uma linda mãe.

Calcutá, Índia
Tabassum mudou-se de Bangladesh para Calcutá na esperança de uma vida melhor para sua filha.

Mumbai, índia

Guangzhou, China
Ela estava a caminho do hospital para dar à luz.

França

Rio de Janeiro, Brasil
Mãe e suas filhas.

Berlim, Alemanha
Dia de verão no parque.

Grã Bretanha

Mais informações: Instagram | Facebook

$ok={Aceitar!} $days={7}

O "Minha Cidade em Foco" usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Fale com o Mundo MS

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget