Julho 2012

Banda larga da empresa chega com pacote inicial de R$89,90 por 35 Mbps, em 200 mil domicílios de São Paulo. 



Semanas atrás, a TIM fez um evento para detalhar sua fibra óptica. A empresa apresentou alguns números de preços e velocidades, mas que eles ainda poderiam ser ajustados baseado no mercado de fibra atual, e que tudo estaria certo para o lançamento do produto, no fim de agosto. Pois bem, a empresa decidiu adiantar o lançamento do Live TIM para o dia primeiro de agosto (amanhã) em São Paulo e mudou consideravelmente a oferta.

Antes, a TIM pensava em oferecer uma conexão de 25 Mbps de download e 5 Mbps de upload por R$109. Agora, o plano mais básico da fibra custará R$89,90 e promete 35 Mbps de download e 20 Mbps de upload. O segundo e mais caro plano, o de 50 Mbps de download e 30 Mbps de upload, custará R$129,90. (Aqui é importante lembrar que, segundo regras da Anatel, provedores de fibra óptica devem fornecer pelo menos 60% da velocidade vendida). A diferença é sensível, e acredito que além de a TIM realmente ter estudado a concorrência (como a Vivo, que vende fibra de 30 Mbps por R$120), eles usaram os valores da outra coletiva como teste e coletaram a reação de leitores, como vocês.

O lançamento inicialmente será na cidade de São Paulo, atingindo 200 mil domicílios inicialmente — a empresa não divulgou quais são os bairros agraciados — e chega no Rio de Janeiro até o fim deste trimestre. A promessa é de expansão rápida por um processo diferente de adição de fibra: em vez do ponto a ponto, o ponto da fibra fica na rua e é “esticado” até as casa em um raio de 400 metros. Apesar de no fim das contas a casa ter uma conexão VDSL2, creio que foi a solução mais prática para aumentar o alcance do produto — desde que a conexão faça jus ao prometido.

E para ter certeza disso, testaremos durante o próximo mês a conexão da TIM. Como já uso fibra óptica em casa, será possível comparar com mais facilidade. Um dos detalhes importantes que a TIM fez questão de frisar é que você pode assinar apenas a fibra, sem depender dessas vendas casadas e empurradas de telefone e televisão. Isso me agrada bastante. E você? O que achou dos preços?

[Live TIM]

A Microsoft revitaliza o Hotmail, passa a chamá-lo de Outlook, e o coloca no topo dos webmails.



Sejamos francos aqui: dizer às pessoas que você usa o Hotmail tem sido o equivalente na Internet a admitir usar crocs. Mas após uma década sendo motivo de chacota, o Hotmail finalmente teve a maior vitória no jogo da caixa de entrada desde o Gmail. E talvez ela até faça você mudar.

Isso está começando a se tornar previsível, familiar. A Microsoft pega algo entediante, parcialmente quebrado e fortemente enraizado: Windows, Office, Mobile. Joga fora praticamente tudo o que é feio e pouco inspirado, coloca pessoas espertas para trabalhar nesse produto e embala tudo com Metro. Windows 8, Office 15 e Windows Phone tiveram todas as suas partes estagnadas transformadas em coisas vibrantes, modernas. E o Hotmail, agora Outlook, também pode se gabar do mesmo.

Ele parece bom de verdade

Mas, qual é? É possível reformular o Hotmail? O Hotmail? Mesmo o pessoal que trabalha no Hotmail admitirá sem relutar que o nome em si é uma dos maiores desvantagens do serviço. Ninguém o quer em seu currículo, cartão de visitas ou compartilhado em meio a uns bons drinks. É um nome estigmatizado independente do quão bom ou ruim ele seja de fato — quando foi a última vez que você abriu a sua caixa de entrada lá?



Assim sendo, diga adeus ao Hotmail. Agora é Outlook. E contrariando todas as expectativas, ele é muito bom — a Microsoft pegou o que era motivo de sarro por toda a web e o transformou em um webmail de primeira classe.

Primeiro, e isso não é superficialidade, o Hotmail-que-agora-é-Outlook não parece algo vindo direto dos anos 1990, com toda a sua bagunça e um design deprimente. O Novo Hotmail tem um visual fantástico e dependendo de como você tenha encarado o último facelift do Gmail, ele talvez seja o webmail mais bonito do momento. Simples, claro, limpo — ele se parece com uma mobília da Tok Stok montada por um especialista.

O Outlook é tão bom quanto você deseja que o email seja. Ele combina perfeitamente com o modernismo colorido plano do Windows 8. As cores são fortes e limitadas, complementando o restante da paleta do Metro. Os itens da caixa de entrada são espaçados de maneira perfeita, criando uma lista densa de mensagens facilmente gerenciável — diferente da esquisita formatação recente do Gmail. A Microsoft está enfatizando em quantos pixels extras ela te dá para visualizar suas mensagens em comparação ao Google, e é verdade mesmo: com o Outlook, a parte superior da tela é visivelmente mais estreita que no Gmail.




Isso lhe dá um pedação de tela para apreciar, tornando as linhas de assunto fáceis de passar o olho — a coisa inteira é incrivelmente legível, embora os emails em si às vezes voltem para a fonte serifada padrão. Mas tirando esse detalhe na tipografia (que talvez seja só um engasgo do Beta que estou usando), o Outlook se sai no mínimo tão bem quanto o Gmail.

Se você for um purista, pode exibir a sua caixa de entrada inteira em uma lista tradicional. Você sabe como isso funciona. Ou abrir um “painel de leitura,” que divide a área útil da sua tela entre a visualização da caixa de entrada e uma visão em tempo real de cada mensagem em uma coluna adjacente, meio que no estilo do gerenciamento de email no iPad. Você também pode deixar o painel de leitura abaixo da lista. Todos os três modos funcionam bem e são maravilhosamente rápidos para carregar. Sim — três formas de ver seu email bem projetadas, todas em uma aba do navegador, sem que nenhuma delas pareça ter sido feita de qualquer jeito.

Ele realmente parece bom

Não se trata apenas de chegar ao nível da fachada meio cansada do Gmail — a Microsoft colocou o cérebro para trabalhar a fim de fazer do Outlook o webmail mais funcional já visto. São tantos recursos.

À esquerda, as pastas padrões. Nada a dizer sobre isso (embora você talvez gostasse!), mas pelo menos elas são bem feitas. Quando você olha esse canto com mais atenção, as coisas ficam interessantes. O email fica interessante.

O Outlook oferece uma série de “Visualizações rápidas”, que permite a você ir instantaneamente para emails com documentos anexos, imagens incorporadas e mesmo categorias inteligentes como atualizações de transporte de mercadorias — sim, o negócio é refinado o bastante para extrair o seu último pedido da Amazon da pilha de mensagens. Você pode criar as suas próprias categorias com os parâmetros desejados, mas mesmo essas poucas pré-carregadas são uma ajuda e tanto.

A visualização da caixa de entrada pode ser ordenada para mostrar as newsletters que você assinou, mas nunca parou para ver (pense no Groupon) e notificações de redes sociais (Fulano da Silva está seguindo você no Twitter!). Esta é uma excelente maneira de limpar o lixo do seu email sem ter muito trabalho, ou passear por essas mensagens menos importantes com muito menos cliques. Faz muito sentido. A essência do email é a mesma de quando o Hotmail estava em alta, uma década e meia atrás, mas ocorreram algumas mudanças — o serviço pode ser mais um alerta de notificação (foto marcada!) do que uma mensagem de fato. A Microsoft entendeu isso e o Outlook facilita a tarefa de tratar esses emails de segunda classe como eles merecem: um ruído vez ou outra útil.

A facilidade de clicar nos locais para ver o email que deseja não tem igual à do Outlook. Mas esses locais são só parte do que é legal.

Digamos que você tenha aberto um daqueles emails marcados com fotos. E digamos que ele foi marcado daquela forma por incluir um link para uma galeria do Flickr. O Outlook irá automaticamente incorporar aquela galeria através de um slideshow, permitindo que você veja as imagens sem precisar sair da sua caixa de entrada. O mesmo sistema de incorporação é chamado para outros anexos e links multimídia, de vídeos a documentos do Word — que podem ser visualizados e editados com a versão web gratuita do Office, claro.

Isso é um mantra no Outlook — o seu email é um tipo de história em quadrinhos online, uma daquelas abas que raramente são fechadas não importa onde você esteja. Já que ele ficará por ali mesmo, não deveria fazer um pouco mais do que somente lidar com o email? Ele não deveria fazer isso de uma forma que faça sentido e que não pareça serem recursos só por ter esses recursos? Sim, muitas vezes sim. E o Outlook oferece exatamente isso.

Pequenos toques em abundância, como uma visualização instantânea da última atualização no Facebook ou tweet que alguém com quem você está trocando mensagens, pisca instantaneamente no email. Passe o cursor sobre a foto de um contato (pega diretamente do Facebook) e você pode começar um bate-papo via Facebook com ele. Tudo a partir do Outlook. Nada disso tira o foco da comunicação com as pessoas que você conhece, a parte mais importante de se existir um endereço de email. No mínimo, isso potencializa o conceito, seguindo a definição mais abrangente de comunicação dos nossos tempos.

Diferente do GTalk do Gmail, aquela caixinha onipresente jogada no lado esquerdo das nossas caixas de entrada abruptamente alguns anos atrás, todos os tweaks “sociais” do Outlook são naturais e graciosos. Nada soa obrigatório. Você está aqui pelo email, você acaba usando um pouco mais e se pergunta por que não poderia ver o que seu chefe está tuitando enquanto vocês dois trocam emails. Os computadores devem nos ajudar a trapacear a ordem natural nos achando mais espertos do que realmente somos, e o Outlook garante essa pequena injeção de inteligência.

Mas alguém irá de fato usar isso?

A equipe de turismo de Chernobyl tem uma tarefa mais fácil do que essa. “Hotmail” é um palavrão na tecnologia e, francamente, “Outlook” deve estar bem próximo dela, um pesadelo relacionado ao ambiente de trabalho com o qual a maioria das pessoas associa o tédio. A triste verdade é que a maioria de nós não vai trocar o Gmail por um serviço de webmail melhor. Mesmo que seja um serviço de webmail muito melhor. Muitos de nós estamos usando a mesma conta do Gmail desde meados da década passada e essa inércia, combinada com as conotações tóxicas do Hotmail, faz de qualquer mudança uma missão psicológica. Por que a Microsoft não o chamou de Bing mail? As pessoas gostam do Bing. O Bing é um mecanismo de busca decente e tem uma pronúncia divertida. Sam arroba Bing ponto Com. Eu gosto desse.

Mas não, é Outlook, e muitos irão recusar, por mais que não devessem. O que todos nós devíamos fazer é, em vez de rir de nós mesmos sem perceber que no renascimento do Hotmail ele pode disputar de igual para igual com o Gmail, dar-lhe uma chance. Configure a sua conta principal para encaminhar as mensagens para uma nova conta no Outlook e teste-o de verdade. Se você já foi conquistado pelo esquema visual do Windows (Phone) 8, tem ainda mais incentivos para testar. Se você já se cansou do Google enfiando mídia social goela abaixo do seu email ou tem receios quanto à questão da privacidade, é a sua chance.

E o Outlook está disponível para você a partir de hoje. Você pode até conseguir um endereço com seu nome verdadeiro.

Leva alguns minutos para configurar uma nova conta de email e se você se permitir apreciar o trabalho duro e ao mesmo tempo sutil dispendido nesse novo, bonito e útil email, você talvez acabe com algo na sua tela que dure outros oito anos.

grupos do Facebook mostram para todos os membros quem leu cada post. Isso pode ser bastante útil, ou muito medonho.



A partir de hoje, grupos do Facebook mostram para você – e para o restante dos membros – exatamente quem leu cada post. O que pode ser bastante útil, ou muito medonho.

Daqui em diante, quando for postada uma atualização num grupo do Facebook, ela terá um contador com o número de visualizações. Quem tiver permissão de ver o post passa o mouse por cima do contador, e pode saber exatamente quem o viu. Se todos do grupo viram, ele diz apenas “Visto por todos”.

E como o Facebook sabe se você leu ou não um post? Eles não deixam claro, mas dado que a rede já monitora milhões de usuários, deve haver um algoritmo mais ou menos esperto para isso.

Essa função com certeza tem sua utilidade: significa que os usuários podem ter uma ideia de quem sabe o que foi postado, e deve facilitar as conversas – nada de perguntar “mas você não viu o que eu falei?”, por exemplo. Em especial, isso parece bem útil para grupos que organizam reuniões ou eventos.

Mas isso pode ficar muito medonho se for além disso. Imagina se esse contador chega ao Mural dos usuários, ou ao Feed de notícias? Acompanhar quem leu seus posts iria criar um mundo novo de neurose. O TechCrunch perguntou ao Facebook sobre essa possibilidade, mas a resposta foi: “não vamos discutir o que podemos (ou não) fazer no futuro”.

Do jeito que está, o contador de visualizações parece bem legal para grupos – e só. Pode parar aí.

Este foi o valor que a Vivo, a Tim, a Oi e a Claro investiram em São Paulo para cumprir medida da Anatel; ação irá aumentar a capacidade de numeração da região de 44 milhões para 90 milhões de números



Agência Brasil - O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) informou hoje (30) que as operadoras de telefonia celular investiram mais de R$ 300 milhões na implantação do nono dígito nas linhas de telefones móveis do estado de São Paulo.

Segundo a entidade, o novo formato exigiu uma série de modificações nas redes e sistemas das empresas, mas a ativação do nono dígito foi implantada com sucesso.

Desde ontem (29), todos os números de telefones celulares da área 11 (São Paulo) terão o dígito 9 à frente do número atual. De acordo com o SindiTelebrasil, o processo de implantação do nono dígito iniciou no ano passado e se completou neste domingo, com a troca de softwaresem milhares de centrais telefônicas do país.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a medida vai aumentar a capacidade de numeração da região de 44 milhões para 90 milhões de números.

O nono dígito deve ser acrescentado no momento da discagem em todas as ligações originadas de telefone fixo e móvel para telefones celulares da área 11, independentemente da sua localidade de origem. A área 11 abrange 64 municípios de São Paulo, inclusive a capital.

Cantor britânico não queria receber pela participação na cerimônia; organizadores estabeleceram valor por questões contratuais; Mike Oldfield, Dizzee Rascal, Emeli Sande e Arctic Monkeys também pediram o mesmo preço



Opera Mundi - Assim como Mike Oldfield, Dizzee Rascal, Emeli Sande e Arctic Monkeys, o cantor inglês Paul McCartney cobrou do governo britânico apenas uma libra (o equivalente a três reais) para interpretar os clássicos Hey Jude e The End na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres na última sexta-feira (27/07).

Em um primeiro momento, as bandas e cantores concordaram em não cobrar pelos shows. Entretanto, o LOCOG (Comitê dos Jogos Olímpicos de Londres, na sigla em inglês) esclareceu que o valor de uma libra foi necessário por conta de burocracias contratuais, segundo foi divulgado pelo jornal inglêsThe Sun.

O mesmo ocorreu com a maioria de atores, dançarinos e figurantes, que se voluntariou para dar vida às performances da cerimônia. A quantia cobrada por McCartney não equivale nem a 0,05% das 2.012 libras desembolsadas por cada espectador que adquiriu o ingresso mais barato da cerimônia de abertura.

O evento foi organizado por Danny Boyle, mesmo produtor do premiado longa metragem "Quem quer ser um milionário". Além de Paul McCartney, o repertório musical do evento contou com outros nomes célebres da música britânica, como os Arctic Monkeys e o rapper Dizzee Rascal. Também houve a presença do ator Daniel Craig interpretando James Bond e do humorista Rowan Atkinson, como o famoso Mr. Bean.

A atriz Kristen Stewart, 22, está fazendo as malas e sairá da mansão que dividia com o namorado, Robert Pattinson, 26, segundo o site "Radar Online".

O ator, que teria desembolsado US$ 6 milhões no imóvel, no bairro de Los Feliz, em Los Angeles, deixou a casa nesta semana.

John Shearer - 12.jul.12/Associated Press

Kristen Stewart e Robert Pattinson


De acordo com o site da revista "People", o casal não está se falando. Há alguns dias, uma revista estampou na capa fotos da estrela de "Crepúsculo" com o cineasta Rupert Sanders, 41, que a dirigiu em "Branca de Neve e o Caçador".

Ele é casado com a modelo britânica Liberty Ross, 33, com quem tem dois filhos.

A grande expectativa agora é pelo evento que Pattinson e Kristen deveriam apresentar no dia 9 de setembro. Eles estão escalados para entregar um dos prêmios do Video Music Awards, da MTV.

Depois, haverá o lançamento de "Amanhecer - Parte 2", o último filme da saga "Crepúsculo", previsto para estrear em 16 de novembro.

Os atores estarão sob os holofotes também por conta de outros projetos. Pattinson vai estrear "Cosmopolis" em 17 de agosto.

Há ainda a sequência de "Branca de Neve e o Caçador 2", planejada para ser dirigida pelo Sanders, com Kristen no elenco.

Telefones celulares passam a ter nono dígito em São Paulo e região do DDD 11



  • Telefones celulares passam a ter nono dígito em São Paulo e região do DDD 11
A partir da meia-noite deste domingo (29), todos os telefones celulares que estão na região com DDD 11 (que abrange São Paulo e mais 63 municípios) terão nove dígitos. Os aparelhos móveis ganharão o nove na frente do número atual. Exemplo: um telefone com o número 9876-5432 passa a ser 9-9876-5432.
As mudanças foram necessárias porque o número de linhas telefônicas na região da grande São Paulo estava chegando perto do limite de combinações possíveis com oito dígitos. Sem a implementação do número nove, o limite de linhas é de 44 milhões. Com o nono dígito, passa a ser de 90 milhões.
De acordo com a Anatel, o DDD 11 tem 34 milhões de linhas ativas e oito milhões na posse das operadoras. “Acreditamos que este limite seria estourado em cerca de cinco meses”, afirma Adeilson Nascimento, gerente de interconexões da Anatel. Com o acréscimo do nono dígito, a Anatel acredita ter linhas para, no mínimo, até 2025.
A mudança é obrigatória e vai atingir todos os usuários de telefonia celular das operadoras Claro, Vivo, TIM e Oi. Usuários de telefonia via rádio (da operadora Nextel) não serão atingidos. Telefones residenciais também continuam com oito dígitos.
Mudanças gradativas
A adição do nono dígito passa a valer neste domingo, mas as mudanças ocorrerão gradativamente para que os usuários se adaptem às mudanças (veja na tabela abaixo o cronograma). A Anatel afirma que os prazos podem ser modificados, dependendo da adaptação dos usuários ao nono dígito. 

FIQUE POR DENTRO DAS MUDANÇAS

DiaO que acontecerá
29/07Telefones passam a receber o nono dígito. Durante dez dias, todas as ligações feitas com oito dígitos serão completadas normalmente.
07/08Ligações feitas de outros estados para o DDDs receberão avisos sobre as mudanças. Após a mensagem, fica a cargo das operadoras completar as ligações.
18/08Ligações feitas de outros estados usando os oito dígitos não serão completadas. Nessa data, DDDs feitos de dentro do estado de São Paulo começam a receber os avisos. Fica a cargo das operadoras completar as ligações.
28/08Ligações interurbanas para celulares feitas com oito dígitos não serão mais completadas. Nesse dia, ligações locais para celulares começam a receber os avisos das novas regras. Completar as ligações será facultativo às operadoras.
16/10Nenhuma ligação com oito dígitos para celulares de São Paulo passará a ser completada. A mensagem ainda será mantida.
16/01/2013Não haverá mais avisos nas ligações feitas sem o nono dígito.

Uso do nono dígito se estenderá para todos os celulares do Brasil

A Anatel garante que todos os telefones móveis do Brasil terão o nono dígito. “A padronização de um sistema é muito importante para a assimilação de uma mudança por parte dos usuários”, afirma Nascimento. Porém, a Anatel ainda não tem previsão de quando começará a fazer as mudanças em outros telefones.

A tendência é que o próximo local a receber o nono dígito seja a área de DDD 21 (da região da cidade do Rio de Janeiro). De acordo com a Anatel, demoraria de dois a três anos para o Rio de Janeiro alcançar o número de 44 milhões de linhas telefônicas. Além do Rio de Janeiro, as regiões com maior número de linhas ativas são as de DDD 31 (Belo Horizonte), 51 (Porto Alegre), 81 (Recife) e 19 (Campinas). Esta medida deve valer apenas para telefones celulares.

Instabilidade em redes de telefonia

Durante a mudança nos números dos celulares de São Paulo, deverá haver momentos de instabilidade na rede das operadoras. “Qualquer situação de alteração exige manutenção. Então é certo que aconteça instabilidades na hora da troca”, diz Nascimento.

A TIM informou os clientes via SMS que poderá acontecer instabilidades durante a implantação do nono dígito.O SMS trazia a seguinte mensagem: “Em função da inclusão do 9º dígito nos celulares do DDD 11 de SP, ao longo do dia 29/07 poderá ocorrer instabilidade em nosso atendimento, serviços e sistemas”. As outras operadoras não avisaram os clientes da mudança.

Mão-de-obra para quem não tem smartphone

A adição do dígito nove nos telefones celulares de São Paula vai trazer um problema para quem tem muitos contatos na agenda telefônica. Se a pessoa tem uma agenda com 150 contatos e demora cerca de 30 segundos para atualizar cada número, vai demorar nada menos do que uma hora e quinze para atualizar a agenda.

Esse trabalho será poupado se você tiver um smartphone. Há alguns aplicativos que incluem automaticamente o nono dígito nos telefones.




À direita, Sally em foto de junho de 1983, na missão espacial STS-7 no ônibus espacial Challenger da Nasa
À direita, Sally em foto de junho de 1983, na missão espacial STS-7 no ônibus espacial Challenger da Nasa

A astronauta Sally Ride, a primeira mulher americana a ir para o espaço, morreu nesta segunda-feira (23). Há 29 anos, em junho de 1983, ela integrou a missão espacial STS-7 no ônibus espacial Challenger da Nasa. Sally morreu após 16 meses de luta contra um câncer pancreático, aos 61 anos.

"Sally quebrou barreiras com graça e profissionalismo - e, literalmente, mudou a face do programa espacial americano", disse o administrador da Nasa, Charles Bolden. "A nação perdeu um dos seus melhores líderes, professores e exploradores. Nossos pensamentos e orações estão com a família de Sally e os muitos que ela inspirou. Ela fará falta, mas sua estrela sempre vai brilhar intensamente."

"Sally era um modelo pessoal e profissional para mim e milhares de mulheres ao redor do mundo", disse a vice-administradora da Nasa, Lori Garver. "Seu espírito e determinação continuará a ser uma inspiração para as mulheres em toda parte."

Sally fez duas viagens espaciais, ambas a bordo do Challenger, em 1983 e 1984. Ela ingressou na Nasa na turma de 1978, a primeira a incluir mulheres. Ela e outras cinco mulheres, junto com 29 homens, foram selecionados entre 8.000 candidatos. Foram cinco anos de treinamento antes de ir para a missão de seis dias que instalou dois satélites de comunicações e realizou uma série de experimentos científicos.

Em 1986, Sally iria a uma nova missão, mas integrou o comitê de investigação sobre o acidente do Challenger. Um ano mais tarde, ela deixaria a Nasa para ensinar física na Universidade da Califórnia, em San Diego. Em 2001, ela criou seu próprio instituto para estimular garotas a seguir carreira em ciência, matemática e tecnologia.

As primeiras mulheres a irem para o espaço foram as cosmonautas russas Valentina Tereshkova, em 1963, e Svetlana Savitskaya, em 1982.

O Banco Central do Brasil lançará na segunda-feira (23), as novas cédulas de R$ 10 e R$ 20 da segunda família do real.

A cerimônia de lançamento está programada para as 15h, em Brasília, com a presença do presidente do BC, Alexandre Tombini, e transmissão ao vivo no site da instituição.

Plano Real completa 18 anos: conheça as principais notas










Segundo o BC, além de elementos de segurança mais modernos e mais fáceis de verificar, as cédulas têm novas marcas táteis e tamanhos diferenciados, com o objetivo de facilitar a identificação dos valores das cédulas pelos deficientes visuais e aumentar a dificuldade de falsificações.

As novas notas entrarão em circulação por meio dos bancos comerciais, dos caixas automáticos e da rede de comércio. As cédulas atuais continuarão valendo e somente serão retiradas de circulação em decorrência do desgaste natural.

As cédulas de R$ 100 e R$ 50 da segunda família do real entraram em circulação no dia 13 de dezembro de 2010. O início da circulação das novas cédulas de R$ 5 e R$ 2 está previsto para 2013.

O projeto da segunda família do Real vem sendo desenvolvido desde 2003 pelo Banco Central em conjunto com a Casa da Moeda do Brasil (CMB), responsável pela produção do dinheiro brasileiro.



DE SÃO PAULO
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

O suspeito de ser o atirador que matou 12 pessoas em um cinema em Aurora, no Estado do Colorado, nos EUA, na madrugada desta sexta-feira, disse que era o "Coringa" antes de começar o tiroteio na sessão de estreia do filme "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge".

Membro da comissão de polícia de Nova York, Ray Kelly disse que "era claramente um indivíduo transtornado". "Ele tinha o cabelo pintado de vermelho, disse que era o Coringa, obviamente o inimigo do Batman".
Reuters

Retrato de James Holmes, 24, o suspeito de ser o atirador que matou 12 pessoas e feriu dezenas em um cinema nos EUA

A polícia do Colorado diz que James Holmes, 24, estava vestido com uma roupa protetora e detonou dois explosivos antes de disparar com um fuzil AR-15, uma escopeta calibre 12 e pelo menos duas pistolas. Os agentes acreditam que o crime foi premeditado.

O atirador foi detido. Os argumentos para fundamentar a hipótese são que o atirador usava máscara de gás, colete a prova de balas, capacete e estava vestido todo de negro. De acordo com os policiais, ele levava um carregador com mais de 100 balas, que foram compradas de forma legal nos últimos seis meses.

As autoridades e as testemunhas do tiroteio afirmam que a cena do crime era de caos, com a sala de cinema coberta de fumaça e tiros por todos os lados. Chris Ramos, que presenciou a ação, disse que era "exatamente como um filme de terror".

SOZINHO

Mais cedo, a polícia do Colorado afirmou que o suspeito agiu sozinho. "Estamos confiantes que ele agiu sozinho, mas faremos uma investigação para termos absoluta certeza disso", disse à imprensa o chefe de polícia de Aurora Dan Oates.

Segundo ele, o suspeito, identificado como James Holmes, 24, não tem histórico criminal além de uma multa por velocidade. De acordo com Oates, 71 pessoas foram atingidas-- 12 morreram e 59 ficaram feridas, algumas delas em estado crítico.

A policia encontrou três armas no carro do suspeito e uma no cinema. Não foi possível saber de imediato quantos tiros foram disparados pelo atirador. As vítimas foram levadas a seis hospitais da região, e ao menos 200 pessoas que estavam no cinema durante o ataque serão interrogadas.

"Não especularemos sobre o motivo do suspeito para o ataque, não é algo que discutiremos agora. Da primeira ligação até o local foi um minuto, um minuto e meio. A resposta foi rápida, e
ficaremos no local por um bom tempo analisando a cena do crime", disse Oates.

Ainda segundo o chefe de polícia, o shopping onde fica o cinema permanecerá fechado hoje.

Na casa de Holmes, foram encontrados explosivos sofisticados. Forças especiais da polícia entraram pelas janelas do apartamento de James, e esvaziaram o prédio, depois que Holmes disse à polícia que teria bombas em sua residência.

ATAQUE

O ataque teve início durante uma cena de tiroteio do filme, o que aumentou a confusão e o pânico geral, de acordo com testemunhas entrevistadas pela imprensa.



Reuters
Foto sem data definida de James Holmes, 24, que matou 12 pessoas e feriu mais de 30 a tiros em cinema no Colorado, nos EUA

"Nós continuamos a assistir o filme por um momento", disse à ABC uma testemunha, identificada apenas como Jack. Em seguida, após se darem conta que os tiros eram reais, "todos entraram em pânico".

As pessoas começaram a correr em direção a saída do cinema enquanto os policiais chegavam ao local e mandavam todos se abaixar, segundo uma outra testemunha, Banjamin Fernandez, de 30 anos, citado pelo Denver Post.

A presença de muitos fãs fantasiados pode ter facilitado a fuga do atirador para o estacionamento em meio à confusão, e algumas informações indicam que ele também utilizava uma máscara de gás.

"Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" 

Divulgação
Com Christian Bale como o "homem-morcego", "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" estreia em 27 de julho no Brasil


Diretor de novo Batman diz que chacina em cinema foi "insuportavelmente selvagem"


O diretor de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge", Christopher Nolan, durante a pré-estreia do filme em Nova York (16/7/12)

O diretor de “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”, Christopher Nolan, disse em um comunicado divulgado nesta sexta (20) que a chacina durante a estreia do filme foi um ato “insuportavelmente selvagem”.

"Falando em nome da equipe e do elenco, eu gostaria de expressar nosso profundo pesar sobre a tragédia sem sentido que se abateu sobre a comunidade de Aurora, " falou o diretor. "Eu não me atreveria a dizer que sei algo sobre as vítimas do tiroteio além de que eles estavam lá ontem à noite para assistir a um filme. Acredito que filmes são uma das grandes formas de arte americanas e a experiência de assistir a uma história se desenrolar na tela é um passatempo importante e feliz."

"O cinema é a minha casa, e a idéia de alguém violar esse lugar inocente e esperançoso de uma forma tão insuportavelmente selvagem é devastador para mim", prosseguiu o diretor. "Nenhum de nós pode dizer que jamais poderia adequadamente expressar nossos sentimentos para com as vítimas inocentes deste terrível crime, mas nossos pensamentos estão com eles e sua famílias".

ANDREZA MATAIS
JULIA BORBA

A Anatel decidiu suspender a venda a partir de segunda-feira (23) de novas linhas de três das maiores operadoras de telefonia móvel do país: TIM, Oi e Claro.

A medida, antecipada pela Folha, foi confirmada pela Anatel no final desta tarde e afeta venda de pacotes de voz e dados e fez as ações das empresas despencarem na Bolsa.

A Anatel tomou a decisão após avaliar dados das três empresas pelos últimos seis meses. Um dos maiores problemas é que as chamadas são interrompidas no meio do telefonema.

Somadas, elas detêm de 70% do mercado de telefonia móvel no país.

Esta é a primeira vez que a agência suspende as vendas de três operadoras de uma só vez. Isoladamente, a medida já havia sido adotada contra a Telefônica no passado.

POR ESTADO

Cada Estado, incluindo o Distrito Federal, terá uma operadora com a venda suspensa. A punição da Anatel atinge a prestadora com o pior desempenho em cada Estado. Veja a lista das empresas proibidas de vender em cada Estado no final do texto.

O consumidor, porém, não corre o risco de ficar impedido de adquirir novas linhas de telefonia celular. Isso porque cada Estado terá suspensa a venda de apenas uma das operadoras punidas. Ou seja, se em seu Estado o consumidor não conseguir adquirir um chip de uma empresa, porque sua venda está suspensa, poderá comprar a linha de outra companhia.


Editoria de Arte/Folhapress



PLANO

A Folha apurou que as vendas ficarão interrompidas até que elas apresentem um plano de investimento para os próximos dois anos, com metas para resolver problemas na qualidade dos serviços prestados aos consumidores.

As prestadoras deverão apresentar um plano para melhorar a prestação de serviço, detalhado por Estado, em até 30 dias. O plano deve conter medidas capazes de garantir a qualidade do serviço e das redes de telecomunicações, especialmente quanto ao completamento e à interrupção de chamadas e ao atendimento aos usuários.

"Novas vendas só serão permitidas após análise e aprovação, pela Anatel, do Plano apresentado", informou a agência.

"A decisão não trata de multa. Estamos atuando preventivamente. Mas, para as empresas que não cumprirem a suspensão nas vendas, a multa é de R$ 200 mil por dia", afirmou João Rezende, presidente da Anatel.

A Anatel exigirá que as empresas apresentem, nos planos de ajustes, a intenção de melhorias imediatas no atendimento. A agência espera que as adaptações nas redes sejam feitas em seis meses.

De acordo com Bruno Ramos, superintendente de serviços privados da agência, a medida pode refletir sobre as promoções das operadoras voltadas para novos clientes.

"Se ela tem um tráfego maior que o suporte de rede, ela precisa elevar essa capacidade ou ajustar suas promoções. Não acreditamos que a medida vá afetar o que está disponível hoje", disse.

VIVO
A Vivo, que é a maior operadora do país, não será afetada. O mesmo ocorre com CTBC e Sercomtel. Todas as operadoras, porém, serão obrigadas a melhorar os serviços.

Como o número de queixas dos usuários da Vivo não é tão expressivo quanto nas demais, não está prevista suspensão nas vendas da empresa.

A interrupção na comercialização de novas linhas da operadora só vai ocorrer caso ela não apresente o planejamento ou caso não cumpra o acordo que fizer com a agência.

TIM
Há pouco mais de uma semana, a Folha antecipou que a agência pretendia executar medida contra a TIM, devido ao grande número de queixas dos consumidores.

A agência, no entanto, decidiu, antes de aplicar a sanção, aprofundar estudos sobre os casos de outras empresas de telefonia.

Na ocasião, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) disse que a proibição das vendas deveria ser "o último recurso" na tentativa de colocar uma companhia de volta nos trilhos.

VEJA OS ESTADOS COM VENDAS SUSPENSAS

CLARO
- Santa Catarina
- Sergipe
- São Paulo

OI
- Amazonas
- Amapá
- Mato Grosso do Sul
- Roraima
- Rio Grande do Sul

TIM
- Acre
- Alagoas
- Bahia
- Ceará
- Distrito Federal
- Espírito Santo
- Goiás
- Maranhão
- Minas Gerais
- Mato Grosso
- Pará
- Paraíba
- Pernambuco
- Piauí
- Paraná
- Rio de Janeiro
- Rio Grande do Norte
- Rondônia
- Tocantins

Reprodução

Logos de Tim, Claro e Oi, empresas que tiveram a venda de celulares suspensas


OUTRO LADO

O SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) afirmou que foi surpreendido com a medida. "A decisão foi baseada em queixas apresentadas ao call center da Anatel, que não revelam as reais condições das redes que suportam os serviços. A Anatel considerou dados dos últimos meses, que não refletem os investimentos realizados pelas prestadoras nesse período", afirmou.

O sindicato disse que há tempos o setor cobra das autoridades ações que viabilizem a implantação de infraestrutura, e que a principal barreira está na dificuldade de expansão, especialmente das antenas de celular.

"A suspensão das vendas só traz prejuízos para a população e não resolve os eventuais problemas de qualidade dos sinais de telefonia móvel. A proibição da venda, além de restringir o cidadão na sua escolha de novos planos e serviços também pode afetar uma série de pequenas empresas, que têm como principal fonte de receita a venda de chips de celulares, comprometendo inclusive a oferta de postos de trabalho."

*

A Oi afirmou que está comprometida com o desenvolvimento do setor e que está investindo R$ 6 bilhões neste ano. "O plano estratégico de quatro anos da Oi prevê investimentos totais de R$ 24 bilhões, no período de 2012 a 2015."

Disse, ainda entender que, pelas informações recebidas até o momento, a análise da agência não reflete os investimentos feitos em melhorias de rede.

"O entendimento da Oi é que a análise está defasada em relação à evolução recente percebida na prestação dos serviços. Os dados não consideram o esforço e a concentração de investimentos realizados nos últimos 12 meses."

*

A TIM, por sua vez, afirmou que irá tomar todas as medidas necessárias para restabelecer o quanto antes a normalidade de suas atividades. A empresa disse que ficou "bastante surpresa a medida" com a medida, classificada como "extrema" e desproporcional.

"Tal medida desproporcional da Anatel certamente afetará a competição no setor de telecomunicações no país em beneficio de alguns concorrentes e em prejuízo aos mais de 200 milhões de usuários."

A empresa afirma que vem apresentando excelentes resultados no quesito índice de desempenho no atendimento da Anatel e que está desenvolvendo projetos para ampliar a infraestrutura de modo a dar suporte ao crescimento da companhia.


A Claro também afirmou que foi foi surpreendida e que apresentará prontamente seu plano de investimentos.

"A Claro apresenta um dos melhores indicadores de rede medidos pela própria Anatel. Recentemente, foi apontada como o melhor serviço de banda larga em vários estados, inclusive São Paulo, por um dos principais veículos de comunicação de tecnologia", disse.

A empresa também disse que o critério usado pela Anatel está relacionado a problemas pontuais de atendimento no call center que atendem os Estados de Santa Catarina, Sergipe e São Paulo, e que as ações de melhoria já apresentaram resultados.

Sylvester Stallone - Sage Stallone - Rocky
Sage apareceu no filme "Rocky", de 1990, como Rocky Balboa Jr.

A autópsia do corpo do filho de Sylvester Stallone, o também ator Sage Stallone, foi concluída no domingo (15). No entanto, para ser divulgado, o resultado ainda depende do relatório do exame de toxicologia, que só fica pronto de quatro a seis semanas.

Ele foi encontrado morto na sexta-feira (13) em sua casa em Hollywood, informou a imprensa em Los Angeles.

Sage Moonblood Stallone, 36 anos, que apareceu no filme "Rocky" de 1990 como Rocky Balboa Jr, estava "animado" ultimamente, disse seu advogado.

"Estava em boa forma, trabalhava em vários projetos e ia se casar. Estou devastado. Era um cara maravilhoso e adorável. Isto é uma tragédia", revelou o advogado George Braunstein.

Sylvester Stallone, que atualmente promove seu filme "Os Mercenários 2", está "devastado", revelou o site de celebridades TMZ.

O gabinete dos legistas de Los Angeles informou que "a investigação sobre a morte está na etapa inicial", sem dar mais detalhes.

Pilha pode ser recarregada no freezer? Video game estraga a TV? Saiba a resposta para esses e outros mitos do mundo tecnológico.


Por Renan Hamann

Desde que somos pequenos, ouvimos muitas coisas que nos fazem crescer com medo de outras tantas – “engolir o chiclete faz o estômago colar”, por exemplo. E quando o assunto é tecnologia, isso também é verdade. Afinal de contas, qual avó nunca reclamou do video game por achar que ele poderia estragar a televisão da sala?

Hoje, reunimos alguns dos maiores mitos da tecnologia para dizer se eles são realmente verdadeiros ou se não passam de “histórias para boi dormir”. Fique atento, pois certamente você verá algo que alguém já lhe disse e você sempre duvidou se isso era real ou não.

1. Colocar a pilha no freezer pode recarregá-la?

Muitas pessoas têm o costume de colocar pilhas em refrigeradores e freezers para que elas sejam “recarregadas”. Mas a verdade é que isso é impossível de acontecer. “Tecmundo, eu juro que uma vez a bateria do controle remoto acabou e, depois de deixá-la no freezer, voltou a funcionar!”. Sim, nós sabemos que isso é verdade, mas o que aconteceu nesse caso não foi uma recarga, mas uma ativação de carga.

(Fonte da imagem: ThinkStock)

As pilhas possuem uma carga elétrica que é gerada por processos químicos dos elementos utilizados em sua composição. E as baixas temperaturas podem fazer com que os elementos presentes nas baterias consigam gerar a eletricidade necessária para mais alguns minutos de utilização – em aparelhos que exijam pouca corrente, como controles remotos.

O site LifeHacker afirma que a refrigeração das pilhas funciona muito mais para retardar a dissipação da carga do que como um gerador de corrente. Por essa razão, o armazenamento em freezers para pilhas não alcalinas é recomendado – uma vez que elas perdem uma quantidade significativa de carga todos os dias.


2. Mac e Linux não têm vírus

Por muitos anos, os usuários do Windows sofreram com as piadinhas daqueles que utilizam outros sistemas operacionais. Essas brincadeiras eram geralmente voltadas ao fato de “somente o sistema da Microsoft ter vírus”. Mas será que Mac e Linux realmente são invulneráveis a qualquer ameaça virtual?

(Fonte da imagem: ThinkStock)

Realmente, existem menos pragas para os outros sistemas, mas o motivo para isso é muito simples: criar um código malicioso que afete o Windows pode ser muito mais proveitoso para os crackers – justamente por haver muito mais chances de acertos, devido ao número de usuários do sistema. Mas à medida que os outros crescem, certamente a quantidade de vírus vai crescer também.

Um bom exemplo disso é o Flashback, que atingiu o Mac OS X há pouco tempo. Depois desse fato, até mesmo a Apple admitiu que o seu sistema operacional não seria invulnerável. Sistemas portáteis também não são perfeitos, por essa razão o Android observa a quantidade de malwares crescendo constantemente e até mesmo o iOS já viu suas primeiras ameaças.


3. CD pirata pode danificar o aparelho de som?

Um dos pontos que é preciso analisar antes de comprar uma mídia virgem (CD-R) é a cor dela. Você pode não saber, mas isso influencia diretamente na qualidade do material que está sendo utilizado – pois indica qual o elemento-base da composição. Os discos piratas geralmente são feitos de fito-halocianino, pois é o mais barato que se pode encontrar (quando não há disfarce da coloração, são esverdeados).

(Fonte da imagem: iStock)

E esse tipo de mídia apresenta menos densidade do que outras mais caras, por isso é comum que qualquer pequeno risco já faça um grande estrago na reprodução do áudio. Como informa o Clube do Hardware, discos de fito-halocianino são menos reflexivos do que os prateados, o que força os canhões de leitura a trabalhar acima da capacidade máxima e, dessa forma, reduz a vida útil deles.

Por essa razão, pode-se dizer que os CDs piratas são realmente prejudiciais aos aparelhos de som, mas desde que criados com compostos de baixa qualidade. O mesmo vale para discos de jogos e DVDs de filmes.


4. Video game estraga a televisão?

Isso é verdade e também é mito, depende de qual tipo de televisor estamos falando. Em 1985, o Nintendo Entertainment System (NES, também conhecido como Nintendinho) chegou aos Estados Unidos e foi o primeiro console a fazer um grande sucesso de vendas em todo o mundo. Naquela época, era comum que os jogos tivessem muitas imagens estáticas, principalmente os cenários.

Só mesmo as TVs de tubo sofriam com esse problema (Fonte da imagem: iStock)

Como os televisores utilizados no mesmo período eram de tubo CRT, com certa frequência era possível encontrar manchas nas telas (o chamado “burn-in”) após longas jornadas de jogatina. Mas o avanço dos video games fez com que isso fosse muito menos presente, devido principalmente à maior variedade de cores e movimentações nas partidas.

Vale dizer também que as televisões evoluíram. Com isso, a tecnologia utilizada parou de ser responsável por disparos de cátodos até o vidro e passou a ser composta por LCDs, LEDs e telas de plasma – estas últimas até sofrem com o burn-in, mas são mais facilmente corrigidas em casos de manchas.


5. Quantidade de memória é o que mais importa na placa de vídeo?

Alguns anos atrás, o que a maioria das pessoas queria saber na hora de comprar uma placa gráfica era: “Quantos MB de memória ela tem?”. O que parecia mais importante era exatamente isso, fazendo com que muitos pensassem apenas nessa especificação. O problema é que uma placa de vídeo com 1 GB de memória pode ser inferior a outra com 512 MB.

(Fonte da imagem: iStock)

Isso acontece por dois fatores principais: tipo de memória utilizada e também processador gráfico existente na placa. A memória GDDR5 é muito superior à DDR3, principalmente quando estamos falando de uma aceleradora gráfica. Além disso, também devem ser observados alguns detalhes, como largura de banda de memória e interface dela – pois isso deixará claro quanto pode ser transferido por segundo.

A GPU (Unidade de Processamento Gráfico, que é o processador da placa) também é vital para essa análise. De nada adianta uma placa de vídeo com 1 GB de memória se o clock de processamento e a arquitetura utilizada não forem suficientes para calcular todas as informações que o consumidor precisa. Para entender melhor o assunto, 

6. Ímãs podem apagar os dados de unidades de armazenamento?

Há alguns anos, o Tecmundo preparou um artigo que desvendava o mito de que ímãs próximos aos discos rígidos poderiam apagar dados importantes. Ficou claro que era preciso de uma força magnética muito grande para que isso acontecesse, mas será que o mesmo pode ocorrer com CDs e outras mídias de armazenamento?

Completamente imune a ímãs (Fonte da imagem: iStock)

Como o eHow deixou bem claro, os dados não ficam gravados de forma magnética nos CDs e DVDs, ao contrário do que acontece com fitas VHS ou cassete – que são criadas com materiais magnéticos. Quando a dúvida chega aos pendrives, a influência também não existe. Qualquer tipo de memória Flash é imune aos ímãs, porque não existe nenhum magnetismo utilizado na produção delas.


7. Lasers e celulares podem derrubar aviões

Se você já viajou de avião, deve ter ouvido recomendações para desligar seu celular assim que as portas da aeronave fechadas. O principal motivo para isso, segundo a regulamentação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), é evitar que o sinal dos aparelhos interfira no bom funcionamento dos equipamentos de navegação.

Não é uma boa hora para ligar e avisar que vai demorar (Fonte da imagem: iStock)

Um estudo da Boeing (uma das maiores fabricantes de aviões comerciais do mundo), colocou 16 aparelhos em uma aeronave (em solo) para determinar a influência deles nos equipamentos do avião. A conclusão foi que eles realmente fazem com que vários sinais diferentes sofram interferências, o que poderia ser prejudicial à segurança dos voos.

Quanto aos lasers apontados para os aviões, eles podem ser realmente perigosos, mas apenas se forem de muita potência e se estiverem apontados diretamente nos olhos do piloto, o que é quase impossível devido à distância e à angulação das aeronaves. Mesmo assim, há registros de casos em que pessoas atrapalharam pousos e decolagens utilizando este tipo de equipamento em solo.

.....

Viu como nem tudo o que falam por aí é verdade? Certamente você já havia escutado alguém falar alguns dos itens que citamos no texto. A partir de agora, sempre que você ouvir algo parecido com isso, já sabe como tirar a dúvida das pessoas.

Fontes: PC World, Tech Lore, eHow, Clube do Hardware, Life Hacker e Boeing


Precursor da tecnologia do Google até registrou imagens dos agressores com o equipamento.

Por Nilton Kleina


Sair pelas ruas com óculos de realidade aumentada, como prega o projeto do Google Glass, pode não ser uma ideia tão boa assim. Ao menos é o que pensa agora o engenheiro Steve Mann, que foi agredido em Paris justamente por usar o EyeGlass, como é a chamada a engenhoca da imagem acima.

O problema é que, durante um almoço com sua família em uma unidade do McDonalds, o rapaz sofreu uma tentativa de agressão: três homens, aparentemente empregados do local, cercaram o inventor e tentaram puxar seu acessório, que não saiu porque esse estava bem acoplado à cabeça de Mann e só pode ser removido com ferramentas especiais – o que significa que, por mais bizarro que isso seja, ele sai às ruas todos os dias com o visor.

A imagem dos três agressores, capturada pelo EyeGlass (Fonte da imagem: Reprodução/EyeTap)

Em seguida, a vítima teria sido empurrada para fora da loja, não sem antes capturar imagens do rosto de seus agressores e postar o relato completo do caso em seu blog. O problema teria sido o equipamento fotográfico, já que tirar retratos do interior das lojas é proibido por lá. Mann tentou entrar em contato com a lanchonete para cobrar os danos, mas não recebeu retornos até agora.
Pré-Google

De acordo com ele, a tecnologia é de sua autoria e está em uso há 13 anos. Bastante similar aos óculos da Google, o acessório é feito de alumínio e silicone (para proporcionar conforto ao encaixe do nariz). Há ainda um EyeTap (sensor que incorpora uma câmera e um display no mesmo aparelho, como pode ser visto no olho direito de Mann), responsável por gravar vídeos e tirar retratos que ficam armazenados no próprio equipamento.

Fonte: EyeTap


Maria Luciana Rincon Y Tamanini


(Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini)

De acordo com o The Guardian, uma dupla de geoengenheiros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, anunciou que pretende utilizar aerossóis na atmosfera com o objetivo de liberar toneladas de partículas que devem refletir a passagem dos raios solares, reduzindo assim o aquecimento global.

A ação deve ocorrer no ano que vem, quando os cientistas esperam lançar um balão contendo partículas de sulfatos a aproximadamente 25 mil metros de altitude, imitando o que ocorre durante as erupções vulcânicas, que emitem essas mesmas partículas na atmosfera, bloqueando parte da incidência dos raios solares.

Prevendo o imprevisível

Segundo os cientistas, o experimento deve ter consequências mínimas — se alguma — e não deve interferir no clima do planeta. Além disso, com a emissão, os pesquisadores esperam medir qual será o impacto na estrutura química da camada de ozônio, assim como testar qual seria o tamanho adequado das partículas lançadas, em um estudo em microescala.

Contudo, como nenhum experimento desse tipo jamais foi realizado anteriormente — portanto, os cientistas não têm como prever com absoluta certeza quais serão as consequências —, já existe uma forte oposição ao projeto.

Segundo a publicação, grupos ambientalistas argumentam que medidas desse tipo não são capazes de diminuir as concentrações dos gases de efeito estufa, além de poder causar ainda mais danos à camada de ozônio, assim como interferir na quantidade de chuvas em várias regiões do planeta.

Fonte: The Guardian

Heloísa Noronha
Do UOL,

Superar o fim de um romance, principalmente se a decisão pelo término não foi sua, não é tarefa das mais fáceis. E em muitos casos, quanto mais você quer apagar alguém da cabeça, mais a lembrança dos momentos vividos insiste em perturbar. Isso acontece, em parte, porque a pessoa toma atitudes equivocadas.

UOL Comportamento conversou com especialistas e selecionou sete dicas que ajudam a esquecer um amor. De acordo com a psicóloga Regiane Machado, vale a pena aproveitar esse processo para olhar para si. É hora de se conhecer melhor, reconhecer defeitos e qualidades, buscar melhoras, descobrir ou redescobrir do que gosta ou não gosta e valorizar-se. "E, quando for pertinente, reflita sobre o término e, quem sabe, aprenda com tudo o que aconteceu".

1. Não tente curar a falta de alguém com uma nova paixão

A velha máxima "um coração partido só se cura com outro amor" nem sempre funciona. Para a psicóloga Regiane Machado, o ideal é superar o término de um relacionamento sozinho, buscando refletir sobre o fim. "Ao desejar começar um novo relacionamento, é importante que o término tenha sido superado, para se entregar por inteiro". Para Marina Vasconcellos, psicóloga e terapeuta familiar e de casal, investir tempo em atividades variadas, com amigos e em cuidar de si é que contribui para a superação. "Se nesse processo de cura aparecer um outro amor, tudo acontece mais rápido, sem dúvida. Mas essa não é a condição para esquecer alguém". A psicóloga Angélica Amigo conta que pessoas que não sabem ficar sozinhas dificilmente preenchem o coração com outras coisas. "A única maneira que conhecem para ser felizes é se apoiar em alguém. E isso não é positivo, porque não se pode jogar nas costas do outro as responsabilidades que ser feliz implica. A relação fica pesada demais".

2. Não se transforme em "stalker"

Na opinião da psicóloga e terapeuta de casal Marina Vasconcellos, procurar notícias do "ex" através de amigos em comum ou ficar controlando seus passos nas redes sociais são formas de paralisar a própria vida. "Se acabou a relação, olhe para frente e invista no novo", diz. É um padrão de comportamento muito comum romper um relacionamento e continuar a se sentir no controle dele. Se transformar em "stalker" seria uma maneira destrutiva de dar continuidade à relação. Ao bisbilhotar a rotina alheia, deixamos a própria vida em suspenso, de escanteio. "Aí nunca esquece mesmo, porque a pessoa age como se ainda tivesse algo com o outro", diz Angélica Amigo.

3. Pare de alimentar a culpa pelo fim

A raiva e a frustração de ver os planos amorosos ruírem podem levar a uma visão distorcida dos acontecimentos. Não é raro assumir o papel de vítima –para chamar a atenção, para transformar o outro em vilão ou por puro comodismo. De acordo com a psicóloga Regiane Machado, é bom ter cuidado para não se culpar excessivamente nem assumir a responsabilidade plena pelo fim da relação, afinal, um relacionamento é construído por duas pessoas que têm defeitos e qualidades. O comportamento contrário também é prejudicial. Jogar a culpa no outro piora a situação. "Se a pessoa não toma ciência dos próprios problemas e da sua parcela de culpa e responsabilidade no término, não consegue se desvencilhar do passado", diz Angélica Amigo

4. Não se obrigue a ter novos interesses imediatos

"Você precisa se distrair", dizem mãe, pai, irmã, amigos e até o chefe. Porém, nem sempre procurar alternativas de lazer ou fazer uma transformação radical –mudar o guarda-roupa ou o corte de cabelo, por exemplo– são boas soluções, justamente porque têm caráter impulsivo. "Novos interesses são sempre bem-vindos, mas apenas se a pessoa estiver realmente a fim de investir sua energia em coisas novas. Todo final de relação amorosa inclui um pequeno período de luto, e isso tem de ser elaborado devagar", afirma a psicóloga Angélica Amigo. "Acredito que tudo o que acontece impulsivamente não dura. É preciso pensar sobre o assunto e avaliar o que realmente gosta, para depois ir beber de outras fontes”, diz. Segundo Marina Vasconcellos, isso não significa, porém, se isolar. "É preciso sair, sim, relacionar-se com outras pessoas e, principalmente, não deixar de se cuidar", afirma.

5. Passe um tempo sem rever a pessoa

Se não houver filhos, é bom cortar o contato com a pessoa, para que ela vá se tornando menos presente em sua vida. "Certamente, quanto maior for o afastamento, maiores as chances de se superar a perda. Deixar de ouvir a voz ou ver o 'ex' ou a 'ex' vai fazendo com que a presença ‘mental’ da pessoa também perca a intensidade”, diz a Marina Vasconcellos. Angélica Amigo afirma que muita gente coloca o controle no lugar do afeto. A pessoa nem está mais tão apaixonada, mas provoca encontros aparentemente casuais, busca notícias, julga novos companheiros. Ao fazer isso, a vida não evolui, e o relacionamento que não existe mais permanece pairando nos pensamentos.

6. Não alimente as lembranças

Pare de alimentar lembranças --em especial, as felizes. "Para superar uma perda, é fundamental não ficar curtindo a tristeza isolado, fechado em seu próprio mundo, lamentando-se ou lembrando das coisas que eram boas e foram perdidas", conta Marina Vasconcellos. "Isso tudo, é claro, sem deixar de lado a necessidade de se rever, de ficar só por um tempo para entrar em contato consigo e com seus desejos mais profundos". É importante refletir sobre o que não era bom na relação e pensar friamente sobre os motivos que conduziram o casal ao rompimento. O que verdadeiramente provocou a separação deve ser olhado e entendido --e servir de lição para relacionamentos futuros ou para ajudar a aceitar que o fim era mesmo a melhor alternativa.

7. Não finja sentir aquilo que não sente

Fazer de conta que não está se importando com o rumo que os acontecimentos tomaram, quando internamente se sente em pedaços, é uma atitude que não contribui em nada. Mesmo que as pessoas acreditem em você, na sua firmeza, por dentro, o sofrimento só aumenta. Colocá-lo para fora ajuda a esquecer, assim como desabafar com os mais próximos. "Isso tudo faz parte do processo do luto", diz a psicóloga Angélica Amigo. "Elabore primeiro a perda, reveja alguns conceitos sobre o que é estar com alguém e, a partir daí, você conseguirá se reinventar", declara.

O controle de segurança do YouTube é bem severo em relação a conteúdo sensual em vídeos. No entanto, de acordo com a jovem Aimee Davison, as regras não servem para todos. Inconformada com a “censura” em um vídeo seu onde ela alega não haver nenhuma cena picante, a menina resolveu lançar um protesto: “Salvem os Seios”.

Campanha polêmica pede mais consciência na restrição de idade do YouTube (Foto: Reprodução)

O motivo da irritação é simples: quando os vídeos passam a ter restrições de vídeos, também há limitações para os anunciantes, o que impede os usuários de ganharem dinheiro com as gravações. Davison explicou que há a velha história do “dois pesos e duas medidas” nestes casos.

“Tem um vídeo de um comediante entrevistando uma mulher com seios fartos chamada Jordan Carver. Ela faz café para ele pegando o creme e o açúcar de dentro do sutiã. E ele tem anúncios sem problemas. Uma vez, eu publiquei um vídeo em que apareci na banheira, mas toda coberta pela espuma de banho, não dá nem para ver os meus seios, e ele acabou restrito”, comentou.

Segundo ela, o YouTube pode marcar seu vídeo como impróprio pelo simples fato de falar sobre seios, ter seios grandes ou usar uma roupa decotada. Mesmo que as gravações não tenham conteúdo relacionado a sexo. A jovem destaca ainda que as interpretações sobre as regras do YouTube de conteúdo inapropriado são muito vagas e acabam sendo coniventes com alguns usuários e duras demais com outros.

“É um absurdo. E eu espero que, caso isso continue, pelo menos os anunciantes possam fazer suas propagandas também nos vídeos com categorias de maiores de 18 anos, caso eles optem por isso. Com certeza, haveria muita gente interessada, na minha opinião. Infelizmente, hoje não há nenhuma opção de anúncio para vídeos desta categoria e isso tem que parar”, completou.

A jovem lançou uma petição online com o objetivo de conseguir cinco mil assinaturas para tentar chamar a atenção do YouTube para a sua campanha. Confira o vídeo do protesto abaixo:


Via Daily Dot

Katherine Losse, uma das primeiras integrantes da diretoria do Facebook, resolveu contar sua experiência no maior site de relacionamentos do planeta. O resultado é um polêmico livro, que ainda não chegou ao Brasil, chamado “The Boy Kings” (Os Reis Meninos).


O polêmico livro da ex-funcionária do Facebook ainda não chegou ao Brasil (Foto: Reprodução)

Contratada em 2005 e demitida em 2010, Losse trata de assuntos curiosos na publicação, como o machismo e a hierarquia da companhia, o processo criativo em torno de funcionalidades, além de detalhes “íntimos” do dia a dia dos empregados da empresa.

Algumas revelações não passam de fofocas diárias, enquanto outras têm certa relevância. Losse diz que se demitiu da rede social porque o propósito para o qual a página foi criada "estava se perdendo".

Ela revela ainda que as poucas mulheres que trabalham no local são constantemente assediadas e recebem propostas indecentes, além de terem que usar camisas com fotos de Mark Zuckerberg no aniversário dele. Um outro exemplo de assédio moral era incentivar os empregados a morar perto do trabalho para o caso de alguma emergência.

Segundo a ex-funcionária, o Facebook se tornou "um exército". Ela afirma que a intenção de Zuckerberg e seus soldados era de conquistar o mundo – o que o fundador sempre garante ser possível por meio de uma empresa.

Katherine revela que, depois que outras redes sociais começaram a fazer sucesso, a ordem que vinha de cima era simples: tentar incorporá-la, ou por meio de aquisição (como no caso do Instagram) ou desenvolvimento de características parecidas (citando o Foursquare) com o lançamento do Places. Para a autora, nasceu ali uma obsessão em busca do topo.

Ela ainda conta sobre algumas funcionalidades que acompanhou e nunca saíram do papel, além de falar sobre seu acesso a qualquer conta de qualquer usuário do mundo – independente de suas configurações de privacidade.

A ideia do livro, obviamente, é desmistificar um pouco a imagem de que Mark Zuckerberg é um grande gênio trabalhador e um ótimo patrão. Além, é claro, de mostrar que o que pode parecer um emprego dos sonhos pode acabar se tornando uma tarefa complicada. Segundo a ex-diretora, há regras rígidas, como sempre estar usando o Facebook, nunca sair cedo, fazer hora extra se necessário e, claro, nunca falar mal da plataforma.

Via The Boy Kings



Na última quinta-feira (5), o programa Na Moral, com Pedro Bial, debateu sobre o assédio no trabalho.

Vivendo um momento conturbado com o governo, críticas nas redes sociais e queda de ações na bolsa, a TIM Brasil apresentou nesta sexta-feira, 13 de julho, sua aposta para o futuro. Trata-se do Live, um serviço de banda larga residencial que promete disponibilizar um link de 90 Mbps para o modem na casa do usuário. O TechTudo testou o serviço em São Paulo e atingiu uma velocidade real de 86 Mbps, muito superior a que é entregue na prática em média no Brasil.


Transformador de fibra para cabo (Foto: Nick Ellis)

O serviço utiliza uma solução híbrida que leva a fibra óptica até um transformador instalado em um poste que fica localizado em até no máximo 400 metros das residências. A partir dali já faz a ligação usando os cabos de energia já instalados nos prédios ou casas. Em nossos testes, tivemos um bom desempenho na exibição de vídeos com resolução 4K no YouTube, apesar do serviço ainda passar por alguns limites externos de outros provedores.

A TIM aposta que o consumidor de banda larga está interessado realmente na velocidade que contratou, e vai oferecer o Live a partir de setembro, por enquanto só no Rio de Janeiro e em São Paulo, com uma cobertura de até 80% dentro destas cidades.

Banda larga?

Em uma daquelas coisas que só acontecem no Brasil, os provedores de banda larga atualmente têm o direito de só entregar 10% da velocidade prometida em contrato, e é por isto que a nossa Internet está longe de ser considerada banda larga pelos padrões internacionais.

Presidente da TIM Fiber (Foto: Nick Ellis)

Segundo Rogério Takayanagi, presidente da TIM Fiber, “o brasileiro é o povo mais conectado do mundo, mas no ranking de velocidade, estamos em quadragésimo.”
Uma das razões para que isto aconteça é que a nossa rede de telefonia foi pensada para voz e não para a transmissão de dados.

No Brasil, até 80% das residências estão mais distantes do que 2km das centrais telefônicas, enquanto em países desenvolvidos, esta média é de 20%. Takayanagi diz que com “mais de 2 km da central telefônica, fica impossível entregar via cabo mais do que 2 Mbps”.

Rede de fibra óptica

Com a compra da AES Atimus, empresa do grupo Eletropaulo, a empresa se tornou a proprietária de uma rede de fibra óptica já instalada em mais de 5.000 km em São Paulo e no Rio. A proposta do Live é oferecer um serviço de banda larga de alta velocidade com um custo baixo de instalação, tanto para o cliente quanto para a própria TIM. Com a proximidade entre a fonte de fibra óptica e o modem instalado dentro das casas, o serviço oferece velocidade e constância, o que é muito importante hoje em dia, quando queremos deixar todos os nossos dados armazenados na nuvem, ou seja, em servidores online.

Hotspots Wi-Fi

A TIM planeja ainda instalar hotspots Wi-Fi para oferecer acesso de qualidade em locais onde o Live não consiga chegar a 400 metros das casas, como a Rocinha no Rio de Janeiro e Paraisópolis em São Paulo. O projeto é chegar a 10 mil hotspots até o final deste ano.

Sem combo

A TIM garante que o serviço vai ser lançado de acordo com a nova regulamentação do setor, que prevê um mínimo de 60% da velocidade real prometida. Entre outros diferenciais em relação a concorrência, o serviço não tem multas por quebra de contrato, a TV por assinatura é opcional (oferecida em uma parceria com a SKY) e não existe combo com telefone fixo ou valor promocional com validade de 3 meses.

Modem do LIVE TIM (Foto: Nick Ellis)

A empresa também garante que não vai existir qualquer restrição, limite ou franquia de banda no serviço, incluindo aí o temido 'traffic shaping'. Flavio Lang, diretor de marketing da TIM Brasil, diz que o Live “será oferecido sem obrigação contratual, assim o cliente só fica no serviço se estiver gostando”. As informações sobre preços e planos ainda não foram divulgadas pela TIM.

Se a partir desta semana começarem a aparecer em sua página publicações de marcas que você não curte no Facebook, calma! Isso não é nenhum bug. A rede social está implantando aos poucos uma nova funcionalidade, baseada nos gostos dos seus amigos, e que posta mensagens das páginas que eles curtem nos murais de seus contatos. Mas a novidade está gerando polêmica, afinal, sequer pedem sua autorização para isso.

Feed do Facebook está ganhando cada vez mais novidades (Foto: Reprodução)

Nos últimos dias, diversos usuários recorreram aos fóruns de tecnologia de todo o mundo para expressarem sua insatisfação com o que estava ocorrendo – e que a princípio parecia ser um erro. Muita gente entrava em seu perfil no Facebook e encontrava, no feed de notícias, publicações de páginas que sequer sabiam que existiam. Mas no fim das contas, o Facebook confirmou que se trata de uma nova funcionalidade.
saiba mais

“Para ajudar pessoas a encontrarem novas páginas, eventos e informações interessantes, disponibilizamos posts de páginas que os amigos "curtem". Estes posts vão incluir conteúdo social destes amigos e, obviamente, respeitarão as configurações existentes”, explica a companhia.

No entanto, não há como impedir que isso aconteça. Caso você não queira receber este tipo de mensagem, vai ter que removê-las uma por uma manualmente. O que você acha da ideia: estimula, de fato, a busca por novas páginas, ou é mais um caso de “invasão” ao seu perfil?

No Facebook, às vezes aparecem posts que nenhum amigo seu curtiu, de uma página que você não curtiu. O que acontece?






No Facebook, às vezes aparecem posts que nenhum amigo seu curtiu, de uma página que você não curtiu. O que acontece? Esta prática do Facebook já dura alguns meses, mas voltou a chamar a atenção.

Isso acontece porque seus amigos curtiram a página. Daí, o Facebook a recomenda para você, exibindo um de seus posts no Feed de notícias. Parece inofensivo, certo? Mas esse conteúdo pode ser inconveniente e até vergonhoso.

No ZDNet, Ed Bott diz que viu no seu feed diversos posts políticos, vindos de páginas que seus amigos “curtem”. Só que nenhum amigo curtiu os posts em si. E estes não são posts patrocinados: é o Facebook que os coloca no feed, como explica a própria empresa:

"Para ajudar as pessoas a encontrar novas Páginas, eventos e outras informações interessantes, elas agora podem ver posts de uma Página que um dos seus amigos curte. Estes posts vão incluir o contexto social dos seus amigos que curtem a Página e vão respeitar todas as configurações existentes."

Foi a mesma explicação dada à Folha, quando posts do Luciano Huck e Marcelo Tas começaram a surgir no feed de brasileiros sem explicação aparente: era porque alguns amigos seus curtiram a página deles. Não precisa curtir os posts: só a página já é o bastante.

Isso é muito irritante. O Facebook diz que “as pessoas podem optar por esconder esses posts”, mas a experiência de Ed Bott foi outra:

"Você pode ocultar histórias individuais à medida que aparecem, mas você não pode impedir a página de postar de novo, e de novo, e de novo. E mesmo que você remova seu amigo completamente do feed de notícias, os posts forçadamente compartilhados aparecem. A única forma de acabar com isto é deixar de ser amigo da pessoa cuja identidade no Facebook está sendo abusada."

E o pior: isso pode ser vergonhoso. Um leitor diz à ZDNet que dois amigos curtiram a página de uma drogaria no Facebook. Então a drogaria fez uma promoção de lubrificante íntimo, e o post da promoção apareceu associado aos dois amigos. Eles não curtiram o post, só a página – mas isso já basta.

Então, rápido! Dê uma olhada no seu perfil do Facebook. O que você “curtiu”? Você realmente gosta disso? E você quer obrigar seus amigos a ver posts dessas páginas? O Facebook começou com esta prática em 9 de maio, mas parece que não vai parar tão cedo.




O Twitter é uma das redes sociais mais populares do mundo
Foto: AFP

RAFAEL GAZZARRINI


O Twitter é uma rede social em que há pessoas de todas as idades, inclusive crianças e menores de idade. Por este motivo, diversas marcas relacionadas a produtos adultos pediam continuamente para que o microblog criasse alguma maneira de restringir a idade dos seus próprios seguidores, pois havia uma preocupação legal em atingir apenas o público consumidor maior de idade.

Para atender a esses pedidos, o Twitter juntou forças com a empresa Buddy Media para desenvolver um método eficiente de filtragem ¿ tanto para as outras empresas quanto para os usuários da rede social. Depois de algum tempo de pesquisa, a parceria deu resultado e uma maneira eficiente de restringir a idade dos seguidores foi lançada esta semana.

As marcas que cadastrarem o seu perfil do Twitter aqui vão poder restringir os seus seguidores por idade. Ou seja, toda vez que alguém requisitar licença para seguir uma dessas empresas, um pedido de confirmação será enviado para a pessoa. Depois disso, é necessário confirmar a idade para conseguir a permissão e se tornar um seguidor.

A Apple admitiu que sua decisão de se retirar do programa de qualificação "verde" para produtos eletrônicos foi um erro e reincorporou-se ao sistema EPEAT (uma ferramenta de validação ambiental de produtos eletrônicos). A mudança aconteceu após várias agências do governo (como a prefeitura de São Francisco) e escolas que usam o EPEAT anunciarem que poderiam desistir de comprar equipamentos da empresa da maçã, incluindo iPads e os computadores Mac.

"Temos escutado de muitos clientes leais à Apple que estavam decepcionados ao saber que havíamos retirado nossos produtos do sistema EPEAT. Reconheco que isso foi um erro", disse o vice-presidente sênior de engenharia de hardware da empresa, Bob Mansfield, de acordo com a agência Reuters.

Nos últimos anos, a Apple tem promovido suas próprias regras "verdes". Recentemente, anunciou uma iniciativa interna para usar fontes de energia mais limpas em seus centros de dados na Carolina do Norte.

Os clientes contataram diretamente a Apple, o que representou uma "parte crítica" para o regresso da companhia ao registro, disse o presidente-executivo da EPEAT, Robert Frisbee.




Rio Vicary (ao centro), de apenas um ano, sofre da Síndrome de Angelman
Foto: Reprodução

O britânico Rio Vicary, de apenas um ano, sofre de uma rara doença genética que faz com que ele durma muito pouco. Ele tem a Síndrome de Angelman, o que significa que, provavelmente, ele não vá conseguir falar ou andar. Além de causar distúrbios de sono, a doença afeta o desenvolvimento intelectual. O menino também é albino, o que o deixou cego. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

Rio foi diagnosticado com a síndrome quando tinha apenas duas semanas de vida. Desde então, passou a maior parte da sua vida em hospitais, sendo monitorado por diversos médicos. Ele está recebendo tratamento especializado no Hospital Infantil de Sheffield. O apoio do serviço de saúde tem sido essencial para os pais do menino, Gemma e Wayne. "Como Rio não dorme e quer brincar o tempo todo, nós conseguimos ter uma trégua três vezes por semana. Sem isso, acho que não seríamos capazes de lidar com a situação", conta a mãe.

"Ele tem uma combinação de doenças, e nós só encontramos uma pessoa no mundo com as mesmas condições, uma menina de um ano na América. Nós rezamos que haja uma cura um dia", diz Gemma.

O menino é alimentado via traqueostomia - com um tubo inserido em seu pescoço. O aparelho foi instalado depois que ele se engasgou com leite. A mãe, que estava sozinha, ligou para a emergência para pedir ajuda. Ela bombeou o peito do menino e conseguiu mantê-lo respirando normalmente até a ambulância chegar.

Gemma tem que verificar se o tubo está sempre limpo. "O tubo é um salvador de vidas. Ele tosse o tempo todo e precisa que eu faça a sucção com o tubo. Mas, em breve, ele deve tirá-lo, e então nós vamos ouvi-lo pela primeira vez", afirma a mãe do menino. Segundo ela, Rio será capaz de produzir sons, mas nunca vai poder falar.

Agora, os pais do menino estão criando um quarto sensorial para ele em casa, para que ele possa passar mais tempo com seus irmãos, Cody, 7 anos, e Jayden, 4.

Síndrome de Angelman

A Síndrome de Angelman é um distúrbio cromossômico herdado da mãe, afetando uma entre 25 mil crianças. Os sintomas costumam aparecer após os seis meses de vida.

Pessoas com essa doença riem frequentemente, principalmente em resposta a estímulos. A hiperatividade e ficar agitando as mãos também são sintomas comum. Há tendência em beliscar, morder e agarrar crianças mais velhas. Os padrões de sono são muito alterados, mas esse sintoma diminui ao final da infância.

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget