05/06/15

Famosos no mundo inteiro por terem sido usados para financiar guerras e conflitos na África, os diamantes de sangue continuam sendo causa do sofrimento de muitas pessoas no continente
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Nos anos 90, o lucro das vendas dos diamantes de sangue foi usado para financiar a guerra civil em Angola. O conflito terminou em 2002 contabilizando cerca de 500 mil mortes 
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Apesar de o país ter assinado um tratado em que se comprometia a comprovar que as pedras vendidas estariam “livres de violência”, os abusos nos campos de extração continuam até hoje
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Um vídeo vazado no ano passado mostra um homem agredindo um extrator com a parte não cortante de um facão. 

Denúncias de maus-tratos com cabos de fuzil, machados e outras armas são comuns, e muitas vezes acabam resultando em mortes Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Os motivos para os espancamentos é a recusa dos camponeses em pagar propinas para soldados e capatazes
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

O jornalista angolano Rafael Marques publicou um livro em 2011 em que detalha mais de 600 casos de tortura em apenas duas regiões do país
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Em entrevista ao Daily Mail, ele disse que os membros das comunidades temem os soldados. 

— Muitas pessoas são mortas, e outras são agredidas tanto física quanto psicologicamente Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Após a publicação de seu livro, Marques foi acusado de difamação pelos generais donos das minas de diamantes da região. Ele está enfrentando processo e pode ser condenado a pagar cerca de R$ 4.800 em indenizações se for condenado
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Marques recolheu depoimentos de diversos torturados angolanos. Um homem relatou ao jornalista ter sido forçado a ficar de joelhos em cima de pedras e olhar diretamente para o sol por duas horas. Outras vítimas relataram ter presenciado assassinatos bárbaros
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Os diamantes de sangue africanos ficaram conhecidos mundialmente depois do filme homônimo de 2006, produzido pela Warner Brothers. O ator norte-americano Leonardo DiCaprio interpretou o papel principal 

Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Diamantes de sangue também foram manchete de jornais em 2010, quando a modelo britânica Naomi Campbell participou como testemunha do julgamento do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Ela teria recebido uma bolsa com diamantes de sangue, supostamente a mando de Taylor, após um jantar na casa do ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, em 1997 
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk 

Campbell relatou ter doado os diamantes para instituições de caridade. Já Charles Taylor foi condenado a 50 anos de prisão no Tribunal de Haia por crimes contra a humanidade Foto: Reprodução/dailymail.co.uk

A cada dia, cerca de 30 mil pessoas foram forçadas a abandonar suas casas em 2014

Pessoas fogem da violência na cidade de Ramadi e tentam chegar em Bagdá REUTERS/Stringer

Segundo relatório divulgado hoje pelo NRC (Norwegian Refugee Council), conflitos e violência forçaram 38 milhões de pessoas a se deslocarem dentro de seus próprios países. Somente no ano passado, foram registrados cerca de 11 milhões de novos deslocamentos, ou cerca de 30 mil deslocamentos por dia.

“Esses são os piores dados de deslocamento forçado em uma geração, o que assinala nosso fracasso em proteger civis e inocentes”, desabafa o secretário-geral do NRC, Jan Egeland. O resultado é um recorde e equivale a soma das populações de Pequim, Nova York e Londres.

“Diplomatas globais, resoluções da ONU, negociações de paz e acordos de cessar fogo perderam a batalha contra a crueldade de homens armados que são guiados por interesses políticos ou religiosos em vez de imperativos humanos”, comenta o secretário-geral.

“Este relatório deve servir como um alerta. Temos que romper com essa tendência de milhões de homens, mulheres e crianças ficarem presas em zonas de conflito ao redor do mundo”, completou Egeland.

Volker Türk, alto comissariado assistente para proteção do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas), o número assombroso de deslocamentos internos devido a conflitos e violência é o prenúncio de movimentos que estão por vir.

“Sabemos que mais e mais deslocados internos são forçados várias vezes a se mover dentro dos seus próprios países. Quanto mais longa a duração de um conflito, mais inseguros eles se sentem. E quando a desesperança se estabelece, muitos vão cruzar fronteiras e se tornar refugiados”, disse Türk.

E Türk complementa: “Como vimos recentemente no Mediterrâneo, por exemplo, o desespero leva as pessoas a tentarem a sorte e arriscarem a vida em perigosas travessias de barco. A solução óbvia está em um esforço conjunto para levar paz a países arrasados pela guerra”.

“38 milhões de seres humanos estão sofrendo – quase sempre em condições péssimas em que eles não têm esperança, nem futuro – e se não mudarmos nossa abordagem, os abalos provocados por estes conflitos vão continuar a nos assombrar por décadas”, concluiu Egeland.

Um trabalhador do metrô foi eletrocutado enquanto tentava remover lixos que haviam sido jogados por vândalos na linha trem. Um vídeo mostra o momento em que ele foi tentar retirar uma lata de metal que estava interferindo, mas foi surpreendido com um choque elétrico

Ele desceu com a intenção de ajudar a resolver o problema para tudo a circulação voltasse ao normal
Foto: Reprodução/ Daily Mail 

O acidente aconteceu por volta das 05h50 da manhã, quando o trem da linha número 6 empacou na lata

Ele cutucou a lata com um objeto que aparentemente entrou em mal contato com os trilhos
Foto: Reprodução/ Daily Mail 

Nesse momento surgiu uma explosão de faíscas e todas as luzes da estação começaram a piscar descontroladamente

Quando a descarga elétrica terminou, todo mundo ficou espantado, pois o trabalhador não estava ferido Foto: Reprodução/ Daily Mail 

Um porta-voz do metrô disse que eles estão investigando para descobrir quem jogou a lata na linha do trem. Casos como esses têm causado acidentes

"O lixo pode ter sido colocado lá por uma gangue que frequentemente tem causado problemas no metrô da cidade, e são chamados de 'subway conquestors'.", disse o porta-voz

O trabalhador conseguiu sair ileso desse acidente.

Um construtor que limpava as calhas de um homem idoso de graça acabou ganhando uma enorme fortuna deixada de herança pelo aposentado.

Ronald Butcher, que era descrito como um “homem privado e tranquilo”, deixou ao construtor Daniel Sharp R$ 2 milhões em seu testamento, alegando que uma amizade entre eles foi formada depois que Sharp recusou o pagamento do homem de 75 anos para limpar suas calhas.

No entanto, a família de Butcher, cujo corpo foi encontrado em sua casa após dois meses de sua morte, está disputando o direito à herança na justiça. Eles afirmam que Sharp está mentido sobre sua amizade, acrescentando que o testamento foi alterado apenas alguns meses antes da morte, em 2013, pedindo ao juiz Leslie Anderson que revogasse a alteração, fazendo com que a fortuna vá para eles.

Apesar de aceitar que Butcher estava lúcido quando alterou o testamento em 2013, a família aponta a natureza “estranha” da mudança, argumentando que isso levanta suspeitas sobre o envolvimento dos dois. Já o advogado de Sharp tenta simplificar o caso: “Ele encontrou um amigo na companhia do meu cliente, alguém com quem ele pudesse conversar. Os dois tinham interesses em comum e ele gostava de ouvir histórias sobre o filho de Sharp”.

Fonte: POP

Um jovem de 21 anos, de Lujiang, acabou desmaiando após passar 14 dias consecutivos jogando online em uma cafeteria da cidade. Ao ser resgatado por paramédicos, o chinês pediu para “ser deixado em paz e liguem um computador para mim”. O incidente ocorreu no último domingo (3/5), segundo o site “ifeng”, que publicou foto do jovem sendo atendido. 

Xia, como o jovem foi identificado, está desempregado desde que se formou em universidade no ano passado. Ele faz “bico” ajudando a mãe, que é dona de um pequeno mercado. 

Em 20 de abril, Xia disse para a mãe que queria se matricular em uma autoescola. Recebeu dela 800 iuans (R$ 396). Mas o dinheiro teve outro destino, e o jovem “se internou” na cafeteria por duas semanas. 

Registros mostram que Xia esteve jogando online de 18h a 4h, todos os dias. O dinheiro dado pela mãe acabou no quinto dia. A partir de então, o chinês usou o cartão de crédito de outras pessoas que frequentavam a cafeteria para manter o vício no game “World of Warcraft”.

Fonte: O Globo

Uma mulher roubou um ônibus escolar e dirigiu o veículo por cerca de 110 km no estado de Washington (EUA). Ela só parou após bater o ônibus em uma viatura da polícia. Em seguida, ela tentou fugir dos policiais cruzando a nado o lago que faz fronteira com o Canadá.

Segundo a polícia, a mulher roubou o ônibus em Stanwood na sexta-feira e seguiu em direção a Blaine, onde colidiu com uma viatura. Então, ela tentou nadar para o Canadá enquanto gritava: “Deus vai me salvar”, de acordo com testemunhas.

A mulher nadou cerca de 130 metros antes de se entregar. Policiais usaram uma lancha para resgatá-la. Com sinais de hipotermia, ela foi levada para um hospital antes de ser levada para a cadeia.

Fonte: G1

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget