11/02/12




Autoridades americanas descobriram que a Hyundai e a Kia divulgaram dados errados sobre a economia de seus automóveis. A diferença com relação ao consumo real chegava a seis milhas por galão (2,54 km/l).

A fraude foi descoberta durante uma auditoria de rotina da Environment Protection Agency (EPA - Agência de Proteção Ambiental), órgão do governo americano que regulamenta e fiscaliza políticas ambientais.

As duas marcas coreanas, que fazem parte do mesmo grupo e têm expandido consideravelmente suas vendas nos EUA nos últimos anos estão sujeitas a multas que poderão alcançar vários milhões de dólares.

Devolução - Ante a descoberta, a Kia e a Hyundai prometeram devolver dinheiro aos compradores, mas essa iniciativa não deverá livrar as duas marcas de processos, como já ocorreu com outros fabricantes que divulgaram números errados de consumo ou performance.

Segundo Gina McCarthy, do escritório de qualidade do ar da EPA, a divulgação de dados mentirosos sobre consumo, presentes na etiqueta colocada no para-brisa nas concessionárias, induz os consumidores a fazer escolhas que podem ser equivocadas, além de prejudicar as marcas concorrentes.

A auditoria que descobriu as fraudes foi iniciada depois de várias queixas de consumidores, reclamando de uma grande diferença entre o consumo real e o declarado nas etiquetas pelos fabricantes.

13 modelos - Segundo a EPA, cerca de 900 mil unidades da Hyundai e Kia vendidas nos EUA podem ter sido afetadas. A investigação cita sete modelos da Hyundai: Elantra, Sonata Hybrid, Accent, Azera, Genesis, Tucson Veloster e Santa Fe. Da Kia, os modelos são seis: Sorrento, Rio, Soul, Sportage e Optima Hybrid. Vários desses carros são vendidos também no Brasil.

As duas marcas alegam ter modificado seus métodos de testes internos em 2010, o que teria causado o problema. Elas afirmam que modelos mais antigos não foram afetados.

Na maioria dos casos, a diferença de consumo constatada foi de uma a duas milhas por galão. O campeão foi o Kia Soul com uma divergência de seis milhas por galão (2,24 km/l).

Com os preços da gasolina em ascensão nos últimos anos, a economia de combustível tem tido um peso importante na escolha dos automóveis pelos consumidores, o que torna ainda mais grave o procedimento das duas marcas apanhadas pela fiscalização. Tanto a Hyundai como a Kia usam os dados de consumo agressivamente em sua publicidade, apresentando-se muitas vezes como líderes em economia nos seus segmentos de mercado.

Apesar dos números de consumo real serem quase sempre inferiores aos mostrados nas etiquetas de eficiência, que são levantados através de um ciclo virtual em testes de laboratórios, não é comum que fabricantes divulguem dados errados aos consumidores. Segundo a EPA, desde o não 2000 isto só havia acontecido duas vezes.

Longo prazo - A Hyundai e a Kia deverão reembolsar seus clientes com base na quilometragem percorrida pelos carros, calculando o custo da gasolina e acrescentando 15 por cento ao total. O reembolso será feito durante todo o tempo que eles mantiverem os veículos.

Com 900 mil carros atingidos, as duas marcas terão que desembolsar imediatamente dezenas de milhões de dólares e, ao longo do tempo, as indenizações poderão chegar a centenas de milhões.

A EPA ainda não divulgou o valor das multas que as fabricantes terão que pagar. A Kia e a Hyundai estão sujeitas a outras sanções, também, por propaganda enganosa, por parte de outras agências governamentais.

O que não é possível quantificar de imediato é o prejuízo causado à imagem das duas marcas coreanas, que deverão ter sua credibilidade abalada.


Chris Brown postou fotos no Twitter durante a manhã, mostrando um semblante desgastado. "Me sentindo como um merda hoje", escreveu o cantor. Na segunda imagem, ele escreveu: "traje de ensaio" (24/10/12) Recentemente, o cantor terminou o namoro com a modelo Karrueche Tran depois de ter sido visto com a ex-namorada Rihanna em uma festa


Chris Brown está certo de que sua imagem pública nunca mais será a mesma desde que agrediu a ex-namorada, a cantora Rihanna, em 2009. Em entrevista ao programa "This Is How I Made It", que vai ao ar neste sábado (3), pela MTV americana, o cantor ressaltou que desde o episódio tem tentado ser uma pessoa melhor.

"Não dá para voltar atrás e ter o sucesso de antes ou as opiniões de antes. Vivi uma das experiências mais humilhantes da minha vida e isso não me dá o direito de odiar as pessoas que me julgam ou não gostam de mim. Tudo o que posso fazer é tentar ser uma pessoa melhor e para mim está tudo bem em saber que não sou perfeito", disse Brown durante o programa.

Ele confessou ainda ter ficado surpreso com a reação de alguns fãs. "O apoio que tenho dos fãs é surreal para mim. Eles me colocaram numa situação onde eu pude ajudar outras pessoas e continuar fazendo a minha música", ressaltou o cantor que espera fazer com que sua música seja capaz de ajudar as pessoas "a darem a volta por cima".

"Espero que eles [os fãs] se identifiquem com a minha canção e que mesmo que eles tenham falhado em algum momento, saibam que podem dar a volta por cima", frisou Brown que tem cumprido a pena de cinco anos, em liberdade condicional, com serviços comunitários e terapia sobre violência doméstica.

"Eu espero que minha história, minha vida, possa mostrar que mesmo que você esteja por baixo, isso não quer dizer que você ficará assim para sempre. Todos nós passamos por situações ruins, mas o importante é seguir em frente", finalizou Brown.

Entenda o caso

A agressão aconteceu no dia 8 de fevereiro de 2009 em um lugar próximo ao Hancock Park, em Los Angeles. Chris Brown, que dirigia um carro alugado, e Rihanna discutiram após uma festa. Um detetive de polícia de Los Angeles descreveu o ataque brutal em um depoimento. Segundo o oficial, Brown bateu, asfixiou e mordeu Rihanna, e depois tentou empurrá-la para fora do carro.

Ainda de acordo com o detetive, houve ameaças de morte. Uma imagem que mostra o rosto machucado da cantora circulou pela internet à época.

Brown se apresentou às autoridades horas mais tarde e foi liberado após pagar uma fiança de US$ 50 mil. O cantor se declarou culpado. Ele foi sentenciado a passar cinco anos em liberdade condicional, frequentar um programa sobre violência doméstica com duração de um ano e realizar 180 dias de trabalho comunitário.

Foi no estado da Virgínia que Brown cumpriu os seis meses de serviço comunitário, ainda que o crime tenha sido cometido na Califórnia, onde Rihanna ainda reside.

Brown cumpriu seis meses de trabalhos no estado da Virgínia, onde nasceu. Entre as tarefas realizadas estão a limpeza de muros e estradas pichadas.

O artista recebeu elogios dos oficiais da condicional, mas a promotora Mary Murray solicitou uma auditoria em julho. Para a magistrada, não há uma especificação clara sobre quantas horas Brown trabalhou e onde as tarefas foram realizadas.




Crédito: Reprodução
Mariko Haugen é uma praticante de taekwondo, mas nunca imaginou que precisaria usar suas habilidades para se livrar de um ataque de tubarão. Mas aconteceu. A mulher realizava um mergulho com seu marido na costa do Havaí quando deu de cara com um tubarão tigre. Em uma rápida reação, Mariko deu dois socos no animal e se livrou do ataque, possivelmente mortal.

“Meu taekwondo me preparou para saber como dar um soco e eu soquei duas vezes, mas um deles pegou de lado e deslizou para dentro da boca”, disse Mariko, faixa preta na arte marcial, ao jornal inglês The Sun.

Mariko contou mais detalhes da aventura. “De repente, é como se fosse Hollywood. Você vê as mandíbulas vindo em sua direção. Não posso dizer o quanto foi aterrorizante”, disse.

Apesar de ter espantado o tubarão tigre, a norte-americana não saiu ilesa do ocorrido. Mariko levou cerca de 70 pontos na mão direita como resultado da briga.


Pesquisando no Google, modelo achou o marido, Jamie Hince
Foto: The Grosby Group



Para quem acha que só as festas de premiações e tapetes vermelhos são o suficiente para uma celebridade encontrar sua cara metade, se enganou. A supermodelo Kate Moss, de 38 anos, conheceu o maridão Jamie Hince na internet.

Casada desde o ano passado, ela diz que só começou a namorar James em 2007, quando estava "pesquisando homens" no Google e gostou da sua aparência assim que viu uma foto. "Jamie foi incrível. Basicamente, ele apareceu! Eu estava na casa de um amigo no sul da França e nós estávamos pesquisando homens no Google. E , de repente, eu falei: 'Oh, eu gosto do olhar dele'", ela disse à Vanity Fair.

"Um amigo em comum fez a ponte. Passamos os próximos quatro dias juntos. E, quando finalmente acordamos, eu disse: 'Você quer um sanduíche de bacon?' E ele apenas riu de mim. Eu não sabia que ele era um vegan. Nós estivemos juntos por quatro dias e, desde então, ele largou o veganismo. Eu consegui com que ele comesse o sanduíche de bacon".

Kate - que tem uma filha de 10 anos, Lila Grace, de seu relacionamento anterior com o editor Jefferson Hack - diz que caiu de amores com o roqueiro do Kills porque eles são muito parecidos. "Sim. Ele gosta de fazer as mesmas coisas que eu gosto, e ele tem o mesmo senso de humor. Ele é muito divertido e realmente mal-humorado também... Os homens são mal-humorado, não são?".

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, afirmou nesta sexta-feira que as duas jovens do grupo punk Pussy Riot, condenadas a dois anos de detenção por uma "oração" irreverente contra o presidente Vladimir Putin, não deveriam estar na prisão, informaram as agências russas.

"Se eu tivesse sido o juiz, não as teria enviado para a prisão. Simplesmente porque considero que não é justo que estejam privadas da liberdade. Já passaram muito tempo na prisão, agora basta", disse. Nadezhda Tolokonnikova, 22 anos, e Maria Alyokhina, 24, estão presas em uma colônia penal nas proximidades de Moscou.

Ao mesmo tempo, Medvedev destacou que a questão não depende dele porque o caso está nas mãos da justiça e dos advogados das duas jovens."Elas têm o direito de apelar e penso que os advogados farão isto. E o tribunal tem o direito de examinar esta questão profundamente e tomar uma decisão", afirmou o chefe russo.

Medvedev repetiu que considera as integrantes do grupo punk Pussy Riot "extremamente desagradáveis". Em setembro, ele disse que o grupo provocava "náuseas", mas que considerava "inútil" mantê-las na prisão.

Outubro foi um mês de muitos lançamentos. Alguns deles foram ansiosamente aguardados, como o Windows 8 e o Windows Phone 8. Outros confirmaram boatos que correm a internet desde o início do ano, como o iPad Mini e a nova família iMac. O Google também marcou presença, apesar de o furacão Sandy ter apagado seu brilho, com novos modelos de sua linha de tablets e smartphones Nexus.

Se você não conseguiu, por algum motivo, acompanhar a movimentação do mundo da tecnologia durante todo o mês, reunimos aqui os produtos mais bem avaliados pela PCMag:

Samsung Galaxy Note II





Com um rápido processador quad-core, uma bela e gigantesca tela e ótimos recursos, o Samsung Galaxy Note II faz tudo que um grande celular deve fazer. Se você quer um celular que também serve como tablet, ele é o melhor que você pode encontrar.





Apple MacBook Pro 13" (Retina Display)



O Apple MacBook Pro 13" (Retina Display) é a melhor maneira de carregar os pixels de um monitor grande com você. Ele é ideal para quem ganha a vida com ferramentas visuais.





Microsoft Windows 8





O Windows 8 é uma inovação corajosa, unindo os mundos dos tablets e dos PCs. Sua excelente entrada touch, app store e melhor desempenho são atraentes, mas as mudanças serão drásticas para alguns e, sendo um produto completamente novo, algumas arestas permanecem.





Seagate Backup Plus




O Seagate Backup Plus é um ótimo sucesso da linha GoFlex, oferecendo uma combinação matadora de velocidade, facilidade de uso e versatilidade, tudo isso enquanto incorpora um inovador recurso de redes sociais.






Norton Internet Security (2013)





O Norton Internet Security é um vencedor constante, e a edição 2013 não é exceção. Com sua coleção de componentes top-de-linha, ele continua sendo nossa Escolha do Editor.





World of Warcraft: Mists of Pandaria





É indiscutível que World of Warcraft é o melhor MMORPG do mercado. Se você está disposto a pagar pelo título mais a assinatura mensal, esta é, sem dúvida, sua melhor opção.


Android está em 75% dos dispositivos vendidos no mundo, como o Galaxy S III (à direita na imagem)
Foto: Reuters
O Google ampliou ainda mais sua vantagem sobre a Apple no setor de smartphones no terceiro trimestre, abarcando com seu sistema operacional Android 75% dos dispositivos vendidos no mundo, segundo estimativas publicadas esta quinta-feira pelo instituto de pesquisas IDC.

O sistema operacional Android, usado pelo primeiro fabricante mundial do setor, Samsung, mas também por várias outras marcas, rodava em 136 dos 181,1 milhões de celulares inteligentes vendidos o mundo no terceiro trimestre, segundo o IDC. No segundo trimestre, o IDC calculou sua parte em 68%.

Em um ano, o Android apresentou um crescimento de 91,5%, quase o dobro do que acumula o restante do setor. "O Android foi um dos primeiros motores de crescimento no mercado dos smartphones desde que foi lançado em 2008", destacou Ramón Llamas, encarregado de pesquisas do IDC.

O sistema operacional do Google aumentou ainda mais sua vantagem sobre o concorrente iOS, que roda no iPhone da Apple. O segmento de mercado desde último recuou de 16,9% no segundo trimestre para 14,9% no terceiro, com 26,9 milhões de unidades vendidas.

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget