01/17/12


  • Cientistas desenvolveram os principais tipos de músculos lisos, que formam o sistema circulatório
    Cientistas desenvolveram os principais tipos de músculos lisos, que formam o sistema circulatório
Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, construíram em laboratório os três tipos principais de células que formam os vasos sanguíneos, abrindo caminho para a produção industrial deste tipo de estrutura.

A fabricação de vasos pode ser uma alternativa menos arriscada do que alguns procedimentos cirúrgicos envolvendo o sistema circulatório, como as pontes de safena.

Embora células sanguíneas e cardíacas já tenham sido criadas em laboratório antes, a partir de células-tronco, esta foi a primeira vez que todos os principais tipos de músculos lisos foram desenvolvidos em um sistema que poderia ser transposto para uma escala industrial.

Os resultados fazem parte de um estudo divulgado nesta segunda-feira na revista científica Nature Biology.
"Esta pesquisa representa um importante passo para a geração do tipo correto de músculo liso para a construção de novos vasos sanguíneos", afirma o cientista que liderou o estudo, Sanjay Sinha.

Os músculos lisos são localizados nas paredes de órgãos ocos, como os vasos sanguíneos.
"Entre outros pacientes que podem se beneficiar destes novos vasos sanguíneos, estão aqueles com insuficiência renal que necessitem de enxertos vasculares para a diálise", disse o cientista.

Pureza
Na pesquisa, os cientistas usaram tanto células-tronco embrionárias quanto outras retiradas de amostras da pele de pacientes, capazes de formar qualquer tipo de célula presente no corpo humano.

Com elas, foi encontrado um meio para criar músculos lisos vasculares de alto grau de pureza.
Os cientistas concluíram ainda que as origens distintas destes músculos lisos - que se originam de tecidos distintos ainda nos primeiros estágios do embrião - podem levar a doenças vasculares comuns, como aneurismas da artéria aorta e arteriosclerose.

"Podemos começar a entender como a origem dos músculos lisos afetam o desenvolvimento de doenças vasculares, e por que algumas partes do sistema circulatório são protegidas de doenças", disse Sinha.


As complicações na gravidez e no parto são a causa de morte mais comum de adolescentes de 15 a 19 anos nos países pobres e em desenvolvimento. Nesses lugares, as gestações precoces também representam um grande impacto nos sistemas de saúde por conta dos problemas sanitários que geram.
Este é um dos temas tratados nesta terça-feira pelo Comitê Executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), reunido nesta semana em Genebra, onde os países-membros buscam fórmulas para frear o elevado número de casos de gravidez precoce.
Os nascimentos de filhos de mães adolescentes representam 11% do total mundial, uma porcentagem que chega a 23% quando são contabilizadas as doenças e problemas de saúde derivados da gestação e do parto.

Além disso, existe uma forte ligação entre a gravidez precoce e os abortos praticados em condições inapropriadas.
Abortos
Segundo dados de 2008, são praticados anualmente em jovens mulheres de entre 15 e 19 anos de países em desenvolvimento aproximadamente 3 milhões de abortos sem as condições médicas adequadas.

A OMS destaca que a gestação precoce também é perigosa para os bebês, com taxas de morte no parto, na primeira semana e no primeiro mês que são até 50% superiores em adolescentes do que em mulheres de entre 20 e 29 anos.

"Quanto mais jovem é a mãe, maior é o risco. As taxas de nascimentos prematuros, pouco peso ao nascer e asfixia do bebê são maiores entre os filhos das adolescentes. Todas estas condições aumentam a probabilidade de morte e de futuros problemas de saúde para o bebê", explica a OMS.

É preciso levar em conta ainda que as adolescentes têm maior tendência ao alcoolismo e o tabagismo do que as mulheres de mais idade, o que incide na saúde dos bebês.

Também foram destacadas as consequências sociais da gravidez na adolescência, especialmente no caso de meninas solteiras, com elevadas taxas de abandono escolar e, portanto, consequências no desenvolvimento educacional e na contribuição ao crescimento da economia.
Suicídios

"A gestação se relaciona de maneira crescente com um possível motivo de suicídio entre meninas grávidas. Da mesma forma, a gravidez entre meninas solteiras pode derivar em homicídios, sobre a base da manutenção da honra da família", indica a organização.

Para enfrentar o problema, a OMS recomenda frear os casamentos de menores de 18 anos, reduzir o número de casos de gravidez de mulheres de menos de 20 anos, impulsionar o uso de métodos anticoncepcionais, reduzir o sexo forçado entre adolescentes e combater os abortos em condições inadequadas.

Em 2008, segundo a OMS, houve 16 milhões de nascimentos de filhos de mães de entre 15 e 19 anos, 95% dos quais foram registrados em países pobres e em desenvolvimento.

A taxa global de partos de adolescentes caiu de 60 para cada mil em 1990 para 48 para cada mil em 2007, com índices que variam em função da região do planeta: na Ásia a taxa em 2007 foi de 5 para cada mil e na África Subsaariana, de 121 para cada mil.


  • Mulheres grávidas que tomavam antidepressivos do tipo ISRS tinham risco dobrado de ter crianças com hipertensão pulmonar persistente
    Mulheres grávidas que tomavam antidepressivos do tipo ISRS tinham risco dobrado de ter crianças com hipertensão pulmonar persistente
Tomar antidepressivos no fim da gravidez dobra o risco de nascer bebês com hipertensão pulmonar persistente, de acordo com um estudo realizado nos países do norte europeu e publicado nesta sexta-feira (13).
"Tomar antidepressivos do tipo ISRS (Inibidores Seletivos de Recaptação da Serotonina) após a 20ª semana de gestação está associada a um risco dobrado de hipertensão pulmonar persistente no recém-nascido", segundo as conclusões do estudo realizado pelo prestigiado Instituto Karolinska, em Estocolmo.
O número de recém-nascidos que sofrem desta doença é de 1,2 a cada mil, em média, acrescenta o instituto, salientando que a taxa de mortalidade em indivíduos nascidos com hipertensão pulmonar persistente é de 15%.
O estudo do Karolinska levou em conta 1,6 milhão de nascimentos entre 1996 e 2007 em cinco países do norte da Europa (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia). É o primeiro estudo representativo desta magnitude, que complementa a pesquisa Chambers, publicada em 2006 no New England Journal of Medicine.
Segundo o estudo, 11 mil mulheres que tomaram antidepressivos no final da gravidez deram à luz 33 crianças com hipertensão pulmonar.
"Os médicos que tratam pacientes grávidas contra a depressão devem tentar considerar uma abordagem não medicamentosa", adverte a responsável pelo estudo, Helle Kieler, em um comunicado.
Os antidepressivos ISRS são amplamente utilizados no tratamento da depressão e incluem vários tipos de princípios ativos, incluindo a fluoxetina, vendido sob o nome de Prozac.
O estudo constatou que os riscos são os mesmos para todos os princípios ativos estudados, ou seja, a fluoxetina, citalopram, sertralina, paroxetina e escitalopram.



  • Jorge Araújo/Folhapress
    A professora Maria Verônica Vieira, que se diz grávida de quadrigêmeos
    A professora Maria Verônica Vieira, que se diz grávida de quadrigêmeos
Maria Verônica Aparecida Vieira, 25, moradora de Taubaté (SP), que afirma estar grávida de quadrigêmeos, teria copiado as imagens dos bebês de um ultrassom postado na internet por uma blogueira que mora em Blumenau (SC).
Ana Paula Muckenberger, 29, mantém o blog desde o início da gestação de seu filho Pietro Rhuan, hoje com 1 ano e 4 meses. De acordo com ela, o ultrassom 3D apresentado no computador por Maria Verônica é de seu filho e foi feito quando ela estava grávida de 24 semanas. Foi publicado na internet em 15 de junho de 2010. "Recebi um e-mail alertando que a imagem apresentada na TV Record era a mesma do meu blog", diz.
Ana Paula diz que reprova a atitude de Maria Verônica e estuda a possibilidade de entrar com um processo contra a suposta grávida por uso indevido de imagem. "Estou pensando. Não pretendo tirar vantagem dela, mas quero mostrar que o que ela fez está errado", afirmou.
Segundo Ana Paula, as quatro imagens apresentadas por Maria Verônica como sendo de suas quadrigêmeas na verdade são uma montagem feita por ela para estampar em seu blog.

Parto

A gravidez de Maria Verônica foi colocada em cheque em reportagem veiculada pela TV Record no domingo (15). Embora ela tenha afirmado anteriormente que o parto estava marcado para o dia 20 deste mês, hoje seu advogado afirmou que não há agendamento. "Não está marcado ainda", declarou o advogado Marcos Antonio Leite.
Consultado se havia algum agendamento de parto para Maria Verônica, o Hospital São Lucas-Unimed informou que a mulher esteve na unidade na sexta-feira, após o horário de expediente, e solicitou uma reunião para ontem com a administração, mas não compareceu nem justificou sua ausência.
A família se recusa a revelar o nome do médico que teria feito o pré-natal de Maria Verônica. Eles também não mostram o ultrassom. Segundo o advogado, Maria Verônica está em repouso absoluto a pedido médico e não vai mais falar com a imprensa.

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget