Queda teve impacto como o de arma nuclear

O rastro de destruição deixado pelo meteoro na Rússia não foi causado pelos destroços do objeto em si, mas pela reação que sua entrada na Terra causou.

"Com o atrito da atmosfera, o meteoro explodiu antes de atingir o chão", explica a pesquisadora do Observatório Nacional Daniela Lazzaro, chefe do projeto Impacton, que monitora objetos nas redondezas da Terra.

A reação é similar à explosão de uma bomba atômica.

Um equipamento usado para monitorar testes de armas nucleares indicou que foram liberados 300 quilotons de energia --mais do que os testes feitos nesta semana pela Coreia do Norte.

A violência da entrada do objeto também fez a terra tremer. Os abalos foram comparados a um terremoto de magnitude 2,7 na escala Richter.

A queda do meteorito de Tunguska, também na Rússia, teve magnitude cinco em 1908. O terremoto ocorrido em 2011 no Japão atingiu nove na escala.

Mesmo com o estrago de ontem, astrônomos do mundo todo afirmaram não há motivo para pânico. O risco de alguém ser atingido por um meteorito é muito baixo.

"O que aconteceu na Rússia foi uma fatalidade", diz Fernando Roig, cientista do Observatório Nacional que estuda a dinâmica de pequenos corpos no Sistema Solar.


Editoria de arte/Folhapress


Em entrevista coletiva convocada às pressas após o incidente, a Nasa disse que não há problemas com o sistema de detecção de objetos que se aproximam da Terra.

Segundo a agência, o meteoro era provavelmente um pequeno asteroide que se aproximou da Terra ofuscado pela luz do dia.

"Pela maneira como esse objeto se aproximou, com a luz do dia, ele era de detecção virtualmente impossível pelos telescópios da Terra, que só conseguem operar à noite", disse Paul Chodas, do departamento de objetos próximos à Terra da Nasa.

Para Roig, mesmo se o objeto tivesse sido detectado com alguns dias de antecedência, pouco poderia ter sido feito para evitar o choque.

Mesmo com as explicações dos cientistas, uma onda de preocupação com prováveis ameaças vindas do espaço invadiu a internet. E não faltou quem criticasse a Nasa.

A fundação B612, ONG que pretende lançar um telescópio privado para monitorar asteroides, aproveitou para publicar recentes esforços de seus diretores para chamar a atenção para uma suposta negligência com os bólidos.

فبراير 16, 2013
Assunto Da Matéria >>
Sua Opinião:

إرسال تعليق

DÊ SUA OPINIÃO, COMENTE ESSA MATÉRIA.

Recomende e compartilhe para seus amigos no facebook

[facebook]

ivythemes

{facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google-plus#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}

MKRdezign

{facebook#http://www.facebook.com/MundoMS} {twitter#http://twitter.com/MundoMSOficial} {google-plus#http://plus.google.com/+MundoMSOficial} {pinterest#http://br.pinterest.com/MundoMS/} {youtube#http://www.youtube.com/c/MundoMSOficial} {instagram#http://www.instagram.com/mundomsoficial}

Envie seu Recado ao Mundo MS🌏

الاسم

بريد إلكتروني *

رسالة *

يتم التشغيل بواسطة Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget