+MMS
Carregando Notícias Mundo MS...

Tweetar Post/Página

A NASA não vê a hora de mergulhar diretamente no Sol

© Reprodução

A NASA lembrou o mundo, nesta quarta-feira (31), que em breve vai executar o último ato de realização de desejo em nome de toda a humanidade: no verão de 2018, a agência espacial planeja lançar uma sonda diretamente na atmosfera do Sol. Embora a missão infelizmente não seja tripulada, a Solar Probe Plus, de 3,04 metros, agora oficialmente chamada de Parker Solar Probe, vai chegar mais perto dessa bola quente de gás — e morte — do que qualquer um de nós já chegou.

A sonda, que tem sido preparada desde 2008, vai alcançar a camada mais externa da atmosfera do Sol, chamada de coroa solar. Conforme explicou o especialista em projetos de missão Nicola Fox, em um comunicado da NASA nesta quarta-feira, a Parker Solar Probe vai explorar essa região, que tem cerca de 1.371ºC, para obter novos conhecimentos sobre o vento solar e o clima espacial. O clima espacial pode afetar a nós todos aqui na Terra, conforme o Sol envia uma enorme quantidade de radiação de alta energia e de partículas em direção à atmosfera da Terra, potencialmente impactando satélites e redes elétricas no solo. O vento solar sopra as partículas altamente carregadas diretamente em nós.

"Estaremos sete vezes mais perto do que qualquer missão já esteve", Fox disse a repórteres durante a coletiva de imprensa. "Vamos, repetidamente, fazer uma varredura pela coroa solar, fazendo essas medições



Fox acrescentou que a sonda está atualmente sendo construída e testada rigorosamente, já que terá que suportar algumas das condições mais extremas imagináveis. Após contar com a ajuda gravitacional de Vênus para acelerar, a sonda vai se movimentar rapidamente em torno do Sol, a cerca de 69 mil quilômetros por hora.

A grande revelação durante a entrevista coletiva desta quarta-feira não foi necessariamente o plano para alcançar o Sol, mas, sim, a mudança de nome da sonda. Originalmente chamada de Solar Probe Plus, a Parker Solar, da NASA, presta homenagem ao astrofísico Eugene Parker, que hipotetizou pela primeira vez a existência dos ventos solares na década de 1950.

Com sorte, a Parker Solar Probe vai responder algumas de nossas questões sobre esse gigante de gás que, milagrosamente, nos mantém vivos. "Fizemos coisas fantásticas", disse Fox. "Mas até irmos lá e de fato tocar o Sol, não dá para realmente responder essas questões chave."

Rae Paoletta

Saiba quais são as cidades mais violentas do mundo em 2016

SÃO ESTAS AS CIDADES MAIS VIOLENTAS DO MUNDO

© Reuters

Já se sabe que o perigo pode estar à espreita em cada esquina, mas em algumas cidades ele parece ser muito real. Pelo menos assim se comprovam com alguns dados de cidades pertencentes à América do Sul e América Central.

Existem uma série de fatores que têm levado a um crescimento da violência nestas cidades. A luta contra o tráfico de drogas e a constante atividade dos cartéis têm levado a muitos homicídios. São também zonas onde a pobreza é grande, levando muitos dos mais jovens a virarem-se para uma vida de criminalidade.

Recentemente, foi revelado um estudo mexicano, denominado ‘The Citizens’ Council for Public Security and Criminal Justice’, onde foram analisadas informações do mundo todo, tendo sido depois elaborada uma lista das cidades mais perigosas do mundo. Foi utilizado um sistema estatístico que incluía taxas de homicídio em populações com mais de 300 mil pessoas.

As 30 cidades mais perigosas do mundo no último ano.
© Reuters
30. BARCELONA, VENEZUELA
Tem uma taxa de 46,86 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
28. RECIFE, BRASIL
Teve 47.89 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
27. MAZATLAN, MÉXICO
Teve 48.75 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
26. BALTIMORE, ESTADOS UNIDOS
Teve uma taxa de 51,14 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
25. MACEIÓ, BRASIL
Teve uma taxa de 51,78 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
24. CULIACAN, MÉXICO
Teve uma taxa de 51,81 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
23. CIDADE DA GUATEMALA, GUATEMALA
Registou uma taxa de 52,73 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
22. TIJUANA, MÉXICO
Teve uma taxa de 53,06 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
21. CALI, COLÔMBIA
Teve uma taxa de 54 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
20. SALVADOR, BRASIL
Registou 54,71 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
19. CAMPOS DOS GOYTACAZES, BRASIL
Registou 56,45 homicídios por 100 mil habitantes.
© Reuters
18. CUMANÁ, VENEZUELA
Registou 59,31 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
17. BARQUISIMETO, VENEZUELA
Teve uma taxa de 59,38 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
16. VITÓRIA DA CONQUISTA, BRASIL
Registou 60,10 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
15. FEIRA DE SANTANA, BRASIL
Registou 60,23 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
14. ST. LOUIS, ESTADOS UNIDOS
Registou 60,37 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
13. CIDADE DO CABO, ÁFRICA DO SUL
Teve uma taxa de 60,77 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
12. ARACAJU, BRASIL
Registou 62,76 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
11. BELÉM, BRASIL
Registou 67,41 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
10. NATAL, BRASIL
Registou 69,56 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
9. VALENCIA, VENEZUELA
Teve um registo de 72,02 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
8. CIUDAD GUAYANA, VENEZUELA
Teve um registo de 82,86 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
7. SÃO SALVADOR, EL SALVADOR
Teve uma taxa de 83,39 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
6. MATURIN, VENEZUELA
Registou 84,21 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
5. CIUDAD VICTORIA, MÉXICO
Registou 84,67 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
4. DISTRITO CENTRAL, HONDURAS
Registou 85,09 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
3. SAN PEDRO SULA, HONDURAS
Teve um registo de 112,09 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
2. ACAPULCO, MÉXICO
Teve um registo de 113,24 homicídios por 100 mil habitantes.

© Reuters
1. CARACAS, VENEZUELA
Teve um registo de 130.35 homicídios por 100 mil habitantes.

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.