+MMS
Carregando Notícias Mundo MS...

Tweetar Post/Página

Algo silencioso e fatal está matando as galáxias


Ao longo do universo, galáxias inocentes estão literalmente tendo suas vidas sugadas. Embora o culpado ainda esteja solto, um time de pesquisadores do International Centre for Radio Astronomy Research (ICRAR), no oeste da Austrália, está trabalhando incansavelmente para desvendar o caso — e restaurar a lei e a ordem.

Após examinar 11 mil galáxias utilizando o Sloan Digital Sky Survey e o Arecibo Legacy Fast ALFA, a equipe concluiu que um processo chamado “pressão de varrimento” — que força os gases para fora das galáxias — é mais comum do que se pensava. É uma morte rápida, já que, sem gás, as galáxias não conseguem produzir mais estrelas. As descobertas do grupo foram publicadas na Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Então, quem é o principal suspeito desse crime? Ninguém menos que a matéria escura: o material misterioso e invisível que, se imagina, compõe 27% do universo. Acontece que ela é também uma criminosa cheia das manhas.

“Durante suas vidas, as galáxias podem habitar halos de diferentes tamanhos, desde aqueles com massa típicas de nossa própria Via Láctea àqueles com massa mil vezes maior”, afirmou Toby Brown, autor principal do estudo e candidato à PhD no ICRAR, em comunicado à imprensa.

“À medida que as galáxias caem nesses halos maiores, o plasma intergaláctico superaquecido entre elas remove seu gás em um rápido processo chamado pressão de varrimento.”


A pesquisa dos cientistas revela que a pressão de varrimento não só é bastante comum como também pode acontecer a grupos galácticos pequenos e grandes. “Este estudo demonstra que o mesmo processo está operando em grupos muito menores, de poucas galáxias, com muito menos matéria escuro”, afirmou Brown. “Maior parte das galáxias no universo vive nesses grupos de duas a centenas de galáxias.”

Embora trágico, este conto poderia ser ainda pior: algumas galáxias acabam estranguladas até a morte. O universo é bastante frio e calculista, e ninguém disse que a fronteira final seria para os mais fracos.


Imagem do topo: ICRAR, NASA, ESA, the Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

A sonda Cassini nos presenteou com uma rara imagem desta pequena lua de Saturno

© Reprodução

A pequena luazinha amiga de Saturno, Dafne, finalmente está sendo retratada em imagens capturadas de perto. Em uma deslumbrante imagem nova da espaçonave Cassini, da NASA, a elusiva lua pode ser vista espreitando-se da lacuna de Keeler, nos anéis de Saturno. De acordo com a NASA, a imagem foi feita em luz visível (verde), pela câmera de ângulo estreito da Cassini.

É a vista mais próxima que já tivemos de Dafne, e, não vou mentir, ela é bem bonitinha.

Apesar de pequena — com apenas 8,04 quilômetros de diâmetro —, a Dafne é poderosa. Enquanto orbita na lacuna de Keeler, na borda externa do anel A de Saturno, a gravidade da lua cria ondas horizontais e verticais. Isso, por si só, já a distingue de outras 61 luas orbitando o gigante de gás.

A Cassini observou Dafne pela primeira vez em 1º de maio de 2005. Desde então, a espaçonave tem sido a visitante mais popular (e a única) de Saturno, tirando fotos de gêiseres, metano líquido flutuante e outras coisas. Em novembro, a Cassini começou um de seus atos finais, a fase de aproximação dos anéis, que está rendendo fotos próximas e mais “pessoais” das luas e anéis de Saturno.


Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de Privacidade)

Infelizmente, tudo que é bom tem um fim. Em setembro deste ano, a Cassini encerrará sua missão de 20 anos, empurrando-se à atmosfera de Saturno. Pelo menos podemos esperar mais fotos bacanas antes disso.

Rae Paoletta

A última tendência são as flores de sorvete, melhor do que flores reais!

Todo mundo gosta de receber flores, e todo mundo gosta de sorvete, certo? 

Bem, os fabricantes do sorvete "i Creamy", em Sydney, Austrália, juntaram-se a ambos os conceitos para criar o mais belo sorvete que já vimos.

Em vez de bolas habituais uma em cima da outra, os sorvetes tem forma de flores, e realmente parece muito bonito para se comer. 

Como eles fazem isso? Um dos proprietários do "i Creamy", Pichaporn Sapsittiporn disse a Broadsheet que fazem "pétala por pétala" e usam uma espátula em forma de sapatos para esculpir as pétalas. 

Em seguida, colocam as pétalas no centro do cone e depois colocam elas para fora até que elas se pareçam com uma flor. Ou um caleidoscópio.

Se a sua beleza não é suficiente para você, os sabores complementam a forma. "Somos tailandeses, então nós queríamos desenvolver sabores asiáticos", disse Pichaporn. "Você pode encontrar leite de chá tailandês com cor laranja, gergelim preto ou chocolate branco feito com missô."

Um sorvete pode ser lindo além de saboroso e também tem novos sabores para descobrir.











A glamurosa vida do criador do Snapchat, Evan Spiegel

Evan Spiegel é o bilionário mais novo a construir sua própria fortuna. Com 26 anos, ele tem US$ 2,1 bilhões

Cofundador e presidente do Snapchat, Evan Spiegel em entrevista no TechCruch Disrupt SF 2013 em San Francisco (Steve Jennings/Getty Images) 

 Quando o Snapchat começou a ganhar popularidade, muitos se perguntaram qual era o propósito de uma rede social na qual as fotos e textos desapareciam em segundos.

No entanto, o app ganhou o gosto de jovens e adolescentes, cansados das redes sociais convencionais. Isso porque os fundadores também eram bastante jovens. Evan Spiegel tinha apenas 22 anos quando criou a rede social, enquanto ainda era um estudante universitário.

Historicamente, fotografias são usadas para registrar e guardar grandes momentos da vida. O Snapchat, com fotos que se autodestroem em poucos segundos, quebra com conceito, explica Spiegel em um vídeo. “No Snapchat, usamos as fotos para conversar”, diz ele. “É uma expressão instantânea de onde estou e do que estou sentido”, explica.

Evan Spiegel é o bilionário mais novo a construir sua própria fortuna. Com 26 anos, ele tem US$ 2,1 bilhões, de acordo com a Forbes.

Ao contrário de outros bilionários de tecnologia mais discretos, Spiegel é conhecido por aproveitar sua riqueza. Dono de uma mansão de US$ 12 milhões em Los Angeles onde mora com sua noiva, a supermodelo Miranda Kerr, ele se presenteou com uma Ferrari depois de uma rodada de investimentos bem-sucedida na startup.
Infância e juventude

Assim como muitos bilionários no mercado de tecnologia, Spiegel foi uma criança tímida e com poucos amigos. Construiu seu primeiro computador quando ainda era pré-adolescente e passava os fins de semana nos laboratórios da escola. “Meu melhor amigo era o professor de computação, Dan”, disse ele em entrevista a Forbes.

Ele veio de uma família de classe alta na Califórnia. Sua mãe, Melissa, estudou direito em Harvard e seu pai, formado em Yale, atuou como advogado para grandes nomes, como Sergey Bin, do Google, e a Warner Bross. Com o divórcio dos pais, se mudou para a casa do pai, de onde saiu apenas para fazer faculdade e para morar com sua noiva.

Ele começou a estudar design de produtos em Stanford em 2010, onde conheceu Bobby Murphy, que estudava matemática e ciências da computação. Ele seria seu futuro sócio no Snapchat, criado em 2011 como um projeto para uma aula. Reggie Brown também foi um dos fundadores, mas deixou a companhia.

E, da mesma forma como outros empreendedores, Spiegel deixou a faculdade em 2012 para se dedicar exclusivamente ao Snapchat.
Zuckerberg vs. Spiegel

Pela pouca idade e por também ter abandonado a universidade para criar uma rede social, Evan Spiegel é comparado com Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook.

Zuckerberg também achou que os dois eram bastante semelhantes, tanto que enviou pessoalmente um e-mail a Spiegel, demonstrando interesse em conhecê-lo. Spiegel, no alto de seus 22 anos, respondeu: adoraria encontrá-lo, se você vier até mim.

O primeiro encontro ocorreu quando a startup ainda era uma recém-nascida, em 2013. Zuckerberg mostrou um novo produto que a rede social iria lançar, o Poke, que compartilhava imagens efêmeras.

“Era basicamente como se ele dissesse ‘nós vamos massacrar vocês'”, disse Spiegel em entrevista a Forbes.

Mas ele não cedeu. Assim que retornaram ao escritório, Spiegel e o cofundador Bobby Murphy encomendaram um livro para todos os seis funcionários da empresa. Era “A Arte da Guerra” de Sun Tzu.

Logo em seguida, o presidente do Facebook fez uma oferta para comprar o Snapchat por US$ 3 bilhões. Spiegel disse não.

Hoje, a companhia tem mais de 1.000 funcionários em três continentes, valor de mercado de US$ 25 bilhões e está preparando uma oferta pública de ações para o primeiro trimestre de 2017.

No entanto, Zuckerberg ainda não desistiu da briga. O Instagram, rede social que foi comprada pelo Facebook, lançou o Stories em agosto do ano passado, uma aplicação muito semelhante ao Snapchat.

Poucos meses depois, veio o contra-ataque do Snapchat, o seu primeiro produto físico.
Na Califórnia, de óculos escuros

Spiegel começou a namorar a super modelo Miranda Kerr em 2015 e logo ficaram noivos.

Na primeira viagem do casal – para Big Sur, região na Califórnia, Estados Unidos – ele começou a testar um novo produto, que foi a primeira investida da companhia em hardware.

Ele filmou todo o trajeto de sua caminhada nas montanhas, mas não com a câmera do seu smartphone. Ele usou óculos escuros, que receberam duas pequenas câmeras e conexão com o smartphone.

O aparelho grava vídeos de 10 segundos em primeira pessoa e os vídeos são circulares, mais semelhantes ao olho humano, diz Spiegel.

“Estávamos andando por entre as matas, pisando em galhos e troncos, olhando as árvores maravilhosas. Quando vi as filmagens mais tarde, eu podia visualizar minha própria memória. Era inacreditável. Uma coisa é ver as imagens de uma experiência que você teve, mas outra é ter a experiência da própria experiência. Foi o mais perto que já cheguei de me sentir como se estivesse lá, de novo”, disse na ocasião da inauguração do produto.

Ao mesmo tempo em que lançou os Spectacles, companhia mudou o seu nome para apenas Snap Inc., para sinalizar que é maior do que o aplicativo Snapchat. O aparelho começou a ser vendido em novembro por US$ 129.

Você nunca viu uma casa como a de Gwen Stefani (ela está à venda)

Você nunca viu uma casa como a de Gwen Stefani (ela está à venda)

A mansão, que já pertenceu à Jennifer Lopez, possui 1100 metros quadrados e fica em um condomínio fechado em Beverly Hills, na Califórnia

Complexo de luxo conhecido como The Summit, o local fica em um condomínio fechado em Beverly Hills, na Califórnia (Westside Estate Agency/Divulgação) 

O divórcio de Gwen Stefani foi um assunto recorrente na mídia nos últimos seis meses e agora, a casa que a cantora dividia com o ex-marido, o também cantor Gavin Rossdale, foi posta à venda por 35 milhões de dólares. 

A dupla já havia feito isso em outubro do ano passado, mas desistiram sem conseguir vender. Agora, a mansão está novamente no mercado. 

Nós sempre publicamos casas de famosos aqui no site, mas a mansão de Gwen é realmente memorável – nós nunca vimos nada assim antes. 

Na verdade um complexo de luxo conhecido como The Summit, o local fica em um condomínio fechado em Beverly Hills, na Califórnia, e é todo moderno. 

Com 1100 metros quadrados, a casa foi feita para receber e entreter, com diversas áreas comuns internas e externas. 

Dentre as amenidades da mansão, estão piscina, quadra de tênis, academia, cinema, cozinha externa e muitas lareiras. 

Com seis quartos espaçosos, a suíte máster é acompanhada por dois banheiros e closets igualmente amplos. 

A propriedade ainda conta com escritórios para os gerentes da casa e uma casa de hóspedes. 

Com praticamente todos os cômodos abertos para o exterior (e uma vista de dar inveja), o interior leva assinatura de Kelly Wearstler e apostou em uma base branca e preta para destacar as obras de arte e as peças vibrantes, como o tapete vermelho e o sofá rosa pink, na sala. 

De acordo com a Variety, que publicou a notícia, The Summit foi comprado pelos cantores em 2006 por 13,25 milhões de dólares – menos da metade do que a dupla está pedindo atualmente. 

Antes de Gwen e Gavin, a mansão pertenceu à também cantora Jennifer Lopez, que vendeu a casa em 2000 por aproximadamente 4,3 milhões de dólares.

Confira mais imagens abaixo:






















Todas as fotos são da (Westside Estate Agency/Divulgação)

Por Mariana Bruno, da Casa Cláudia

22 atrações radicais para quem gosta de adrenalina

Tem gente que adora um friozinho na barriga: uma emoção aqui e outra ali para manter as sinapses ativas. Já outras pessoas levam bem a sério essa coisa de "vício em adrenalina" - e é cada loucura em busca dessa aventura... Essas atrações não são para os de estômago sensível!

© Maciej Bledowski/Thinkstock/Getty Images Parque de diversões e atrações radicais

1. Talocan, Phantasialand (Alemanha)
O parque Phantasialand fica na cidade de Brühl, na Alemanha, e é como a Disney germânica. Tem várias atrações para todas as idades e todos os gostos. A Talocan é o brinquedo mais famoso do parque, com sua temática das civilizações maias e incas, soltando fogo e jatos de água enquanto roda subindo e descendo. É definitivamente algo para quem tem estômago forte.

2. Stratosphere, Las Vegas (EUA)
No topo do hotel e casino Stratosphere, existem três brinquedos que não são para os corações frágeis: a X-Stream, o Big Shot e o Insanity. Todos estão a singelos 109 andares de altura e prometem muita emoção para quem se aventurar ali. A catapulta do X-Stream te deixa ~pendurada~ por cima da bela Las Vegas, indo e voltando, enquanto o Big Shot é um elevador que sobe 48 metros além do topo. E o Insanity é como um carrossel que flutua sobre a cidade, pairando a 274 metros do chão.

3. DiamondBack, Kings Island (EUA)
São três minutos de alta intensidade nessa montanha russa! Com inclinação e quedas bem radicais, a vantagem é que, no final do trajeto, o carrinho passa por um pedaço de água - e refresca um pouco a ansiedade.


4. Skyscraper, Skyplex, Orlando (EUA)
A montanha-russa mais alta do mundo fica em Orlando, a cidade famosa de parques como Disney e Universal Studios. A proposta do brinquedo é como uma "escalada" com inversão da gravidade em sete momentos durante os 150 metros de altura. Uma pena que só seja inaugurada, provavelmente, em 2018!


5. X2 Magic Mountain, Six Flags, Los Angeles (EUA)
Todos os brinquedos nas diversas localizações dos parques Six Flags têm grande potencial de adrenalina para quem adora a emoção. Na unidade Magic Mountain de LA, são atualmente 18 atrações bem radicais, incluindo a X2. Inaugurada em 2002, ela foi uma das primeiras a criar a inversão 360º dos passageiros dos carrinhos - tudo isso em alta velocidade, permitindo o que eles chamam de experiência em 5D. O difícil é controlar o coração, pois você começa de costas, sem poder ver o que te espera!

6. Fahrenheit, Hershey Park, Pensilvânia (EUA)
É uma montanha com loopings e uma queda vertical de 97º e 36 metros de altura. Tá bom para você?


7. Summit Plummet, Disney, Orlando (EUA)
Quem disse que parques aquáticos não podem ser radicais não conhecia essa atração. O Summit Plummet é um tobogã com queda de 36,6 metros e atingindo velocidade de até 97km/h. Só que ela não é igual às montanhas-russas e elevadores que você está acostumada: aqui, não tem carrinho que te prende!


8. Kingda Ka, Six Flags Great Adventure, New Jersey (EUA)
Enquanto a Skyscraper não é inaugurada, a Kingda Ka segue sendo a montanha-russa mais alta do mundo, com 135 metros de altura. Não fosse isso o suficiente para liberar muita adrenalina no corpo, ela pode atingir 206 km/h e lá do topo despencar em queda livre.


9. Tourbillon, França
O projeto foi desenvolvido durante três anos e ainda não chegou aos parques franceses, mas promete deixar qualquer fã de adrenalina alucinado! A ideia é uma máquina antigravidade, igual a que os astronautas usam para testes antes de partir para o espaço. Não tem uma data de lançamento prevista por enquanto.

10. Olympia Looping, Alemanha
O mais legal desse brinquedo é que ele é uma atração portátil, ou seja, está presente em diferentes lugares da Alemanha. Com cinco loopings (como diz o nome), é a maior das rotativas, aparecendo com frequência no famoso Oktoberfest. Mas com certeza não é uma boa ideia testá-la depois de algumas canecas!


11. Ultra Twister, Washuzan Highland Park (Japão)
Apesar de já ter tido uma "irmã mais nova" no parque Six Flags nos Estados Unidos, a versão japonesa segue sendo uma das poucas unidades de ultra twister, como diz o nome. A ideia é que ela faz um "mergulho" em uma espiral, além de subida vertical e uma queda de 87º.

12. Mako, SeaWorld, Orland (EUA)
A novidade deste ano para o Sea World, em Orlando, é esta montanha-russa nomeada em homenagem a um dos tubarões mais rápidos do oceano. Nela será possível ter a experiência em alta velocidade (117 km/h) no pico de 60 metros de altura. O parque também conta com outra atração divertida do mar, a Manta, que simula o passeio de uma arraia.


13. Gravity Max, Lihpao Land World Discovery (Taiwan)
Essa foi a primeira montanha-russa do mundo a ter uma queda de 90 graus, inaugurada em 2002. Ela ainda é bem assustadora, sendo um "estilingue" na inclinação - que vai para frente e para trás. 


14. Edge Walk, CN Tower (Canadá)
Não envolve looping, altas velocidades nem quedas, mas deixa qualquer pessoa bem nervosa: a Edge Walk (do inglês "caminhada da borda") é um passeio no terraço do prédio de 356 metros de altura. A principal vantagem é ter uma vista única de Toronto - no mínimo, né.


15. Big Rush, Durban (África do Sul)
Basicamente, é um salto livre no meio do estádio Moses Mabhida, na cidade de Durban. É o mais alto do mundo, com 60 metros de puro ~balanço~.

16. Bungee Jump, Nova Zelândia
O país é bem conhecido por sua paixão por esportes radicais, principalmente a prática de bungee jump. Existem diferentes opções e regiões para mergulhar tanto em abismos quanto na água.

17. Formula Rossa, Ferrari World (Abu Dhabi)
Além de gostar de adrenalina, os fãs de Fórmula 1 e da marca italiana Ferrari podem aproveitar o luxo de Abu Dhabi e conhecer a montanha-russa mais rápida do mundo. É o melhor jeito que existe para experienciar a alta velocidade de 239 km/h igual às pistas. 


18. Takabisha, Fuji-Q Highland (Japão)
Sim, esta é a montanha-russa mais íngreme do mundo! Se você achava que a queda de 90º já era o suficiente, então não estará preparada para despencar no ângulo de 121º!


19. Dinoconda, Dinosaur Global Town (China)
Os carrinhos são "soltos" para girarem em qualquer orientação que as curvas desta montanha pedirem. É por isso que ela é considerada de quarta dimensão: você vai se movimentar para todos os lados possíveis e imagináveis.

20. Sheikra, Bush Gardens, Orlando (EUA)
A famosa montanha-russa do parque de Orlando não tem esse renome à toa: é uma das principais quando se trata de quedas em 90º, dando uma "paradinha" bem na descida e depois despencando em queda livre.

21. Torre do Terror, Dreamworld (Austrália)
Não dá para dizer que o nome do brinquedo não faz jus: é uma viagem ao céu de 115 metros de altura a 160 km/h! E o pior é voltar tudo isso sem ver nada - seja pelos olhos fechados ou pelo simples fato de estar de costas para o chão.


22. Thunder Dolphin, La Qua (Japão)
A sensação que dá é que o carrinho vai dar uma volta completa na primeira queda, de tão íngreme que ela é. E ainda passa no meio da roda gigante do parque chamada Big O.

Gabriela Kimura

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.