+MMS
Carregando Notícias Mundo MS...

Tweetar Post/Página

20 Fotos antigas que foram coloridas mostram a vida do povo Russo entre 1900 e 1965

A história sempre nos dar uma sensação de nostalgia e nos faz viajar no tempo e vez ou outra nos pega imaginando como seria viver naquela época, abaixo vamos te mostrar algumas fotos que te ajudaram a ir mais fundo de volta no tempo em fotos totalmente restauradas e coloridas em software para dar um ar mais moderno. 

As fotos são do Flickr do usuário Russo Klimbims.

Atletas soviéticos em Moscou de 1937

Homem tocando balalaika para algumas crianças de 1940

A família do czar Nicolau II da Rússia de 1914

Os primeiros passageiros do metro de Moscovo, 1935

Um russo com um Ford-A fabricados na URSS de 1930

A família russa de Yekaterinburg, na Sibéria, no final do século XIX

Trabalhador e supervisora em uma fábrica de automóveis em Moscou de 1954

A atiradora russa Roza Shanina

Yuri Gagarin com seu carro Matra Bonnet Djet Vs Coupe de 1965

Irmãs da caridade na hora do almoço, Comunidade Rhe Herbovets, em 1900

Uma jovem noiva russa de 1903

As 4 filhas Romanoff com sua mãe, a czarina Alexandra, 1913

Piloto russa e heroína soviética, Ekaterina Ryabova de 1945

As irmãs Romanov e sua mãe trabalhando em um hospital militar durante a Primeira Guerra Mundial 

Carro soviético em um desfile em Tel Aviv de 1947

Lydia Litvyak durante 1ª Guerra Mundial

San Juan de Cronstadt

Soldados russos em Berlim de 1945

Ceifadora em 1914

Mais informações: flickr (via: designyoutrust)

Cidade instala semáforo no chão para 'zumbis digitais'

(Foto: Reprodução)

Hoje em dia, as pessoas não querem ficar desconectadas em nenhum momento; tanto que muitas acabam usando o celular enquanto caminham pela rua. Para evitar que os "zumbis digitais" sofram acidentes, a cidade alemã de Augsburgo instalou semáforos e sinais de trânsito no chão.

As mudanças no transito da cidade foram tomadas, após dois casos de pedestres que estavam olhando para o smartphone serem atropelados por bondes. Além disso, no mês passado, uma jovem de 15 anos morreu em Munique após ser atingida por um trem enquanto atravessava os trilhos distraída com o celular.

Segundo um porta-voz da prefeitura, a administração local percebeu que a sinalização de trânsito tradicional não estava mais no campo de visão dos pedestres de hoje em dia. Por isso, foram instaladas luzes no chão, na beirada das pistas e nos cruzamentos.

Uma pesquisa realizada em diversas cidades europeias revela que 20% dos pedestres são considerados zumbis digitais. Já nos Estados Unidos, pesquisa semelhante apontou que 1 em cada 3 pessoas andam pelas ruas enquanto se distraem com redes sociais.

Abertura e fechamento de contas bancárias poderão ser feitos pela internet

(Foto: Divulgação)

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou ontem que pessoas físicas abram ou fechem contas de bancos totalmente por meio da internet. Segundo o Banco Central (BC), esse será um serviço opcional que poderá ser oferecido pelos bancos a partir desta semana.

Caberá aos bancos dispor de mecanismos de autenticação da identidade dos usuários. O BC informou que isso poderá ser feito por meio do reconhecimento de imagens ou voz. Usuários poderão enviar fotografias por meio de e-mail ou aplicativos, ou ainda utilizar certificados digitais. Tanto novos clientes quanto clientes buscando abrir novas contas em seus bancos poderão usar esses serviços.

Ao G1, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) informou que "as instituições financeiras irão analisar a norma para se adequar e estabelecer os procedimentos e controles para garantir integridade, autenticidade, confidencialidade e segurança das informações e documentos eletrõnicos exigidos no processo".

Banco online

A novidade é parte do programa Otimiza BC, do Banco Central, que tem como objetivo ampliar a oferta de produtos e serviços financeiros à população. Embora o comparecimento da pessoa física à agência bancária deixe de ser exigido para a abertura e fechamento das contas, os demais requisitos para os procedimentos continuarão a valer.

Com a autorização, instituições financeiras como o Banco Original e o Banco intermedium - que oferecem serviços 100% online - também ganham mais espaço. Esses bancos oferecem os mesmos recursos de bancos tradicionais, mas funcionam por meio de aplicativos de smartphone, sem taxas ou limites de transações.

Outro serviço que já funciona de maneira semelhante é o Nubank. Trata-se de um cartão de crédito sem tarifa e sem vínculo a uma conta bancária, para o qual o usuário pode se inscrever pela internet. Todo o atendimento e gerenciamento das faturas é feito por meio da internet.

Faces selvagens: Artista usa mãos para expressar sua arte

Faces selvagens é uma nova série de fotos mostrando seres humanos em seu lado animal.

O projeto foi inspirado por animais em cativeiro, presos em suas jaulas no zoológico, como resultado da angústia mental de ficarem presos por longos períodos de tempo nas jaulas. 

"Eu sempre fui perturbado com o quão silencioso majestosos animais selvagens devem se sentir ao viver em um jardim zoológico, longe de qualquer habitat natural que emula seus ambientes nativos" diz o artista.

Os Estados Unidos possui tanta terra, o suficiente para fornecer ambientes mais propícios ao animais, onde não haveria cercas por dezenas de milhas. Talvez esta serie de fotos abra os olhos daqueles que não percebem o quão primitivo a vida de um animal selvagem em cativeiro realmente é.













Mais informações: Kickstarter | Instagram | Facebook

Curiosas Fotos De Prince Em 1977 Com 19 Anos Em Minneapolis

Quando Prince lançou seu primeiro álbum de estúdio em 1978, poucas pessoas poderiam imaginar que era o início de uma discografia que durou quase 40 anos e alcançou 50 discos.

No entanto, em 1977, um ano antes do jovem músico se tornar uma estrela, Prince era um jovem tímido de 19 anos que foi chamado de Prince Roger Nelson não mais.

Mas como você pode ver nessas fotos curiosas tiradas em frente da loja de música Schmitt loja de música antiga e sede em Minneapolis, embora o artista mudou muito ao longo dos anos, algo permaneceu constante: a sua elegância.

Estas fotos foram tiradas pelo fotógrafo Robert Whitman, e alguns acabaram usando pela primeiro dossiê de imprensa de Prince. Ele explicou em Wenn: "Eu não sabia nada sobre isso, era tímido e eu estava nervoso. Eu não tinha idéia do que estava fazendo, eu o fiz se ajoelhar ao lado de móveis horríveis e fazer bolhas. Eu estava tentando tudo o que eu poderia pensar. "Mas Whitman lembrou:" Eu sabia que eu ia fazer algo grande quando eu toquei seu tema Soft & Wet em seu estúdio. Eu tive arrepios. "






Mais informações: Robert Whitman (via: Wenn)

Limitar internet fixa excluirá usuários, dizem especialistas

Likoper/Thinkstock
"Ao impor o limite de dados, elas querem tirar algumas pessoas da internet, que não vão conseguir pagar”, diz especialista


A oferta de pacotes de internet fixa com franquia de dados poderá encarecer o serviço e limitar o acesso dos usuários no país. Segundo o especialista em propriedade intelectual e direito digital Maurício Brum Esteves, as operadoras querem impor limites de navegação porque precisam reduzir o uso da internet no Brasil.

“Elas constataram que as pessoas têm utilizado mais a internet, que está ficando sobrecarregada. Ao impor o limite de dados, elas querem literalmente tirar algumas pessoas da internet, que são aquelas pessoas que não vão conseguir pagar.”

Para Esteves, a necessidade de estabelecer limites de navegação para os usuários é resultado da falta de investimentos no setor. “Na medida em que não se investe e as pessoas demandam mais, é natural que a banda fique sobrecarregada e é natural que se precise impor um controle”.

Na última semana, o debate sobre a possibilidade de as operadoras de telecomunicações passarem a oferecer internet fixa com limite de dados para navegação ganhou força entre os consumidores, especialmente nas redes sociais.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) entende que as empresas não são proibidas de estabelecer limites para a navegação, mas proibiu ontem (22) as operadoras de oferecer planos com franquia, por tempo indeterminado, até que a questão seja analisada “com base nas manifestações recebidas pelo órgão”.

Esteves avalia que a limitação de dados não seria problema se o consumidor tivesse a opção de contratar uma quantidade grande de dados por um valor razoável. Mas, na opinião do especialista, a franquia oferecida pelas operadoras será “irrisória e caríssima”.

“O problema é que a limitação de dados vai acabar sendo cara e vai ser uma forma de limitar os consumidores”, acrescentou.

O professor Marco Aurélio Campos Paiva, que dá aulas de telecomunicações e redes no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, considera que a adoção de franquias para a internet fixa é um retrocesso, principalmente porque vai estabelecer uma limitação digital para os usuários.

“Caso seja adotado pelas empresas, será um grande prejuízo não só pela questão financeira para o usuário, como na própria tecnologia, porque vamos ficar limitados digitalmente”, avaliou.

Outra consequência, segundo Paiva, será a limitação de acesso de estudantes a cursos de ensino a distância, que dependem da internet. “Para o aluno pode ser um fator limitante, ele precisa fazer as aulas online, precisa fazer download de arquivos, exercícios. Vai aumentar o seu consumo, e dependendo da banda que ele tenha, o pacote será gasto muito rapidamente”, destacou.

Para o professor, as empresas pretendem adotar a franquia de dados por causa da falta de infraestrutura de telecomunicações adequada no Brasil. “Nossa estrutura de telecomunicações ainda é muito limitada, as operadoras investiram pouco. Se tivéssemos toda uma infraestrutura de telecomunicações melhor, ou seja, fibra óptica cortando o país de Norte a Sul, Leste a Oeste, não teríamos essa limitação”, analisou.

Já o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude, diz que a oferta de pacotes de internet com franquia vai possibilitar que o consumidor faça uma adequação da quantidade de dados contratada com o seu consumo. “Há quem consome muito, outros que consomem pouco. Então, está na hora de ter essa tarifação por pacotes, como vemos em vários países.”

Tude avalia que o crescimento do consumo de internet no Brasil é um dos fatores para que as operadoras adotem um novo modelo de vendas. “A banda larga fixa está virando o serviço principal das empresas e o consumo de dados está crescendo muito, com um aumento de quase 50% por ano. Então, não dá para manter o preço com esse aumento”, disse. O consultor lembra que quando o governo lançou o Plano Nacional de Banda Larga, em 2010, foi possível oferecer pacotes a preços populares porque havia uma cota de dados associada ao plano.

Em nota, a operadora Vivo, que pretende começar a oferecer pacotes com franquia, explicou que o volume de tráfego da rede cresce exponencialmente no Brasil e no mundo. “Cada byte que circula na rede consome capacidade e tem custo que compõe o valor das mensalidades dos planos praticados ao cliente, hoje aplicados de forma igual para todos, seja qual for o volume de dados consumido por mês”. A empresa nega que pretenda implantar o modelo de franquia para restringir o acesso a serviços de streaming ou de qualquer outro tipo.

Consumidores

Para o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), as operadoras não apresentaram justificativas técnicas para inclusões ou reduções de franquias de dados nos novos planos. “Ao adotarem essas medidas, as operadoras elevam seus preços sem justa causa, detém vantagem excessiva nos contratos, limitam a competição e geram aumento arbitrário de lucro”, disse o pesquisador em telecomunicações do instituto, Rafael Zanatta.

A entidade ingressou com uma ação civil pública contra as operadoras Claro, Net, Oi e Telefônica. O objetivo é impedir a suspensão do serviço de internet, que, segundo o Idec, é uma importante ferramenta de acesso à informação, reconhecido como direito fundamental e essencial para o exercício da democracia e da cidadania, “não devendo, portanto, prevalecer as alterações desejadas pelas operadoras”.

Para a Proteste Associação de Consumidores, mesmo que as empresas ofereçam aos consumidores ferramentas para medir o consumo e saber quando a franquia está acabando, como determinou a Anatel, isso não é suficiente. “A questão não é o direito de ser avisado sobre a proximidade do esgotamento da franquia, o problema é adotar a franquia, que a Proteste julga indevida porque viola leis existentes”, disse a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci.

A Proteste também entrou com uma ação judicial para impedir as operadoras de limitarem o acesso à internet por meio de franquia, tanto em celular, tablets e outros dispositivos móveis quanto em conexões fixas e lançou uma petição online contra o limite de uso de dados de internet dos serviços de banda larga fixa, que já tem mais de 150 mil assinaturas.

Uma petição online no site da Avaaz contra o limite na franquia de dados da banda larga fixa já alcançou 1,6 milhão de assinaturas e a página do Movimento Internet Sem Limites já tem mais de 460 mil seguidores em sua página do Facebook.

10 casas mais luxuosas na árvore para se hospedar

© Reprodução

Que tal tentar algo mais rústico nas próximas férias? Casas na árvore são a diversão de toda criança, mas podem também ser sinônimos de relaxamento para os que procuram aventura sem precisar se mexer muito.

Para quem procura se aproximar da natureza, arquitetos e designers do mundo inteiro estão apostando em construções inusitadas no topo das árvores para complementar – ou até mesmo formar – os quartos de hotéis de luxo. Em vez das paredes de madeira e da escadinha de corda para subir, essas estruturas têm múltiplos andares, piscinas e até aquecedor embutido. De encantadoras casas de carvalho no País de Gales a quartos na beira da praia na Indonésia, conheça alguns desses luxuosos quartos:Onde fica: Nova Zelândia

Kaikora
Preço da diária: US$ 285,00

Escape para a mágica Ilha do Sul, na Nova Zelândia, para encontrar uma abundância de vida selvagem e paisagens de tirar o fôlego. À beira de praias intocadas pelo homem e de picos de montanhas nevadas, o Hapuku Lodge and Treehouses tem o cenário perfeito para relaxar.

© Reprodução

BILPIN
Onde fica: Austrália
Preço da diária: US$ 374,00

Que tal ficar se hospedar nas Montanhas Azuis na Austrália? Essa casa na árvore oferece uma experiência em meio à floresta tropical localizada entre dois parques nacionais do país.

© Reprodução

PHUKET
Onde fica: Tailândia
Preço da diária: US$ 297,00

As vilas com piscinas privativas ficam no meio da floresta tropical da região de Kamala, na Tailândia. No resort, existem inúmeras maneiras de relaxar, como no restaurante de frutos do mar, na adega ou no spa, recebendo uma massagem ou um shiatsu.

© Reprodução

CREWKERNE
Onde fica: Inglaterra
Preço da diária: US$ 168,00

Em meio à região de Somerset, no sudoeste da Inglaterra, essa hospedagem aconchegante oferece uma estadia cercada de natureza, com um estilo de decoração escandinavo.

© Reprodução

SECLUDED INTOWN
Onde fica: Atlanta, Estados Unidos
Preço da diária: US$ 357,00

Localizada no coração de Atlanta, essas casas na árvores ficam escondidas entre o verde. A melhor sensação é acordar com o cantar dos pássaros, tudo dentro dos limites da cidade.

© Reprodução

CHALÉS RECANTOS DA FONTE
Onde fica: Minas Gerais, Brasil
Preço da diária: US$ 88,00

Conhecida como uma vila europeia no Brasil, Monte Verde é uma cidade com clima de montanha em Minas Gerais. O clima de alpes suíços fica ainda melhor no alto dessa casa na árvore rodeado de mata verde.

© Reprodução

CASA BARTHEL
Onde fica: Florença, Itália
Preço da diária: US$ 289,00

Essa casa de madeira faz parte da residência de um artista, com vista para a paisagem toscana a 20 minutos do Duomo e uma hora de Siena.

© Reprodução

TREE HOTEL
Onde fica: Suécia
Preço da diária: US$ 438,00

Para escapar da correria do dia a dia, esse moderno eco-hotel tem quartos de madeira de reflorestamento e uma sauna. Desenhada por alguns dos melhores arquitetos da Escandinávia, cada quarto tem uma personalidade única.

© Reprodução

LIVING ROOM TREEHOUSES
Onde fica: País de Gales
Preço da diária: US$ 236,00

Passeie pelos misteriosos vales desse pequeno país e se hospede nessas aconchegantes casas na árvore de carvalho.

© Reprodução

FUNKY GLASS HOUSE
Onde fica: Bali, Indonésia
Preço da diária: US$ 80,00

Com o oceano como cenário, essa casa na árvore fica apenas a três minutos da praia de Bali.

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.